Deu Dungey de ponta a ponta no AMA SX em Phoenix

17 de janeiro de 2010 - 2:00

A segunda etapa do AMA Supercross 2010, que também é válida pelo Mundial de Supercross na categoria principal, foi disputada neste sábado, 16 de janeiro, no Chase Field, em Phoenix no Arizona, e já se tornou um clássico do campeonato. Para apimentar ainda mais esta tradicional prova do calendário, o público nas arquibancadas assistiu na categoria Supercross, a primeira vitória de Ryan Dungey na categoria principal. Enquanto isto os favoritos James Stewart e Chad Reed protagonizaram um polêmico episódio na bateria final, e também depois de terminada a corrida !!! Acompanhe…

CATEGORIA SUPERCROSS

A etapa de Phoenix começou a dar sinais de que seria dramática na categoria Supercross logo na segunda classificatória, a Heat 2, quando o atual campeão James Stewart, da equipe San Manuel / Yamaha, se envolveu em um tombo com o piloto privado Kyle Partridge, e acabou abandonando a corrida com um ombro machucado. Stewart ainda recusou uma carona da equipe médica da Asterisk, embora demonstrasse claramente que estava sentindo dores muito fortes no ombro lesionado.

Felizmente (para ele) ele conseguiu se classificar ao vencer a repescagem (Last Chance), deixando todos incrédulos sobre como ainda era capaz de correr com um ombro quase entorpecido, que dirá vencendo então. Na corrida principal, Ryan Dungey da equipe oficial de fábrica Rockstar / Makita / Suzuki ficou com o Holeshot e saiu na liderança, seguido por seu companheiro de equipe Austin Stroupe. Ryan Villopoto da equipe oficial Monster Energy / Kawasaki largou em terceiro.

Na segunda volta Dungey (foto) mantinha a liderança, com Villopoto em segundo, Josh Hill da equipe San Manuel / Yamaha em terceiro, Stroupe em quarto e Ivan Tedesco da equipe Valli Motorsports / Yamaha completando os cinco primeiros. Os favoritos James Stewart da San Manuel / Yamaha e Chad Reed da Monster Energy / Kawasaki fizeram péssimas largadas, respectivamente décimo e décimo primeiro colocados.

Com quatro voltas completas as cinco primeiras posições se mantiveram inalteradas, com o piloto Andrew Short da equipe oficial Red Bull / Honda aparecendo na sexta posição. Mas foi no pelotão intermediário que o clima esquentou. Na quinta volta, Stewart e Reed estavam atrás dos pilotos Justin Brayton da equipe semi-oficial Muscle Milk / Toyota / Yamaha e Davi Millsaps da oficial de fábrica Red Bull / Honda. Na última curva antes do salto de chegada, Stewart foi obrigado a realizar uma manobra mais brusca, para não colidir com Brayton e Millsaps.

A manobra pegou Reed de surpresa, que também foi obrigado a frear mais bruscamente, mas não conseguiu evitar a colisão com Stewart. Stewart e sua moto caíram sobre a mão esquerda de Reed. A primeira reação do piloto da Kawasaki foi empurrar ambos. Num primeiro momento a atitude pareceu ser um sinal de revolta pelo incidente, mas logo todos perceberam que com o tal empurrão ele estava apenas querendo libertar sua mão presa.

Ao se levantar, Reed pegou sua moto e imediatamente abandonou a corrida na 19ª posição (mesma posição em que ele abandonou sábado retrasado em Anaheim), aparentemente sentindo muita dor na sua mão esquerda, que havia sido esmagada. Stewart por outro lado conseguiu voltar para a corrida, mas precisou de quase duas voltas para fazer sua moto funcionar novamente e poder sair atrás do prejuízo.

Voltando ao pelotão da frente, com dez voltas completadas, Dungey se mantém na liderança, agora dois segundos na frente de Villopoto. Os demais também mantiveram suas posições, com Hill em terceiro, Stroupe em quarto e Tedesco em quinto. Impressionantemente, Dungey foi volta após volta abrindo terreno sobre Villopoto, chegando a estar sete segundos na frente do piloto da Kawasaki.

No final, Dungey conquistou a primeira vitória de sua carreira na principal categoria do Supercross com seis segundos de margem. Villopoto garantiu a segunda posição e Hill completou o pódio em terceiro. Stroupe também garantiu à quarta posição e Tedesco a quinta. Stewart finalizou em 15º lugar. Testemunhas que estavam na área dos boxes, afirmaram que imediatamente após o final da corrida, Stewart se dirigiu ao motorhome da equipe Kawasaki, para tirar satisfações com Chad Reed e expressar seus sentimentos em relação ao incidente.

Como não encontrou o piloto da Kawasaki nem nenhum outro membro da equipe, Stewart decidiu retribuir na mesma moeda, empurrando a motocicleta do australiano no chão, antes de retornar para o motorhome de sua equipe. A primeira atitude da AMA foi multar Chad Reed em 5 mil dólares e também suspendê-lo da próxima corrida em Anaheim.

A Kawasaki imediatamente entrou com um recurso, alegando que o empurrão do piloto não foi com intenção anti desportiva, e que ele realmente fez isso apenas para libertar sua mão esmagada. A AMA aceitou o argumento da Kawasaki, e as 3:45 da manhã (horário local de Phoenix), a entidade anunciou que a multa e a suspensão estavam oficialmente canceladas, e que o australiano Chad Reed está liberado para disputar a terceira etapa sábado que vem em Anaheim, algo bastante improvável devido a lesão na sua mão e no seu braço.

Neste domingo, Reed passou por exames na mão e braço esquerdos. Os relatórios iniciais indicam que o osso externo de sua mão (dedo mindinho) está quebrado e provavelmente vai precisar de cirurgia, uma vez que as extremidades foram sobrepostas. Aparentemente, o braço também teve uma batida muito grave.

Já no caso de Stewart, pela sua atitude pós corrida, a AMA decidiu puni-lo verbalmente, deixando o aviso de que não vai mais tolerar tais atitudes de ambas as partes nas próximas etapas. E em termos de lesão (contando os tombos na classificatória e na corrida principal), ele saiu de Phoenix com o pulso e o ombro machucados.

Com a vitória e o revés de James Stewart, Ryan Dungey assumiu a liderança do AMA Supercross com 47 pontos. Villopoto foi outro que se deu bem e agora é o vice-líder com 38 pontos. Josh Hill e Kevin Windham estão empatados com 35 pontos cada um, com vantagem para Hill no critério de desempate, onde pesa mais o resultado da última corrida. Andrew Short fecha os cinco primeiros com 34 pontos. Stewart por sua vez caiu para a sétima posição com 31 pontos. Pior ainda é a situação de Reed, que tem em 2010 o pior inicio de campeonato de sua carreira na principal categoria do AMA SX. Em duas corridas, dois abandonos na 19ª posição, 4 pontos somados em 50 disputados, e um medíocre 24º lugar.

RESULTADO DA HEAT 1 DA CATEGORIA SUPERCROSS

1. Ryan Dungey
2. Josh Hill
3. Andrew Short
4. Justin Brayton
5. Grant Langston
6. Davi Millsaps
7. Nick Wey
8. Cyrille Coulon

9. Kyle Chisholm

RESULTADO DA HEAT 2 DA CATEGORIA SUPERCROSS

1. Ryan Villopoto
2. Chad Reed
3. Ivan Tedesco
4. Austin Stroupe
5. Kevin Windham
6. Michael Byrne
7. Chris Blose
8. Manuel Rivas Gomez
9. Jason Thomas (Suzuki)

RESULTADO DA LAST CHANCE DA CATEGORIA SUPERCROSS

1. James Stewart
2. Tommy Hahn

RESULTADO DA SEGUNDA ETAPA DA CATEGORIA SUPERCROSS

1.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly