Dungey é o mais jovem piloto a liderar o AMA SX

30 de janeiro de 2010 - 22:00

A modalidade Supercross é uma corrida de Motocross que foi adaptada para ser disputada em estádios da América do Norte, para com isto se tornar mais interessante para a TV. E um piloto que está sendo a grande sensação deste início do AMA Supercross 2010, a 37ª edição do evento, é o americano Ryan Dungey, da equipe oficial de fábrica Suzuki.

E depois de dois meses após ter completado 20 anos e três corridas na temporada 2010 do AMA SX, Dungey é o mais jovem piloto a ser o líder deste campeonato. Nem mesmo o ícone do Supercross Jeremy McGrath (72 vitórias e sete títulos do AMA Supercross), e nem o ícone do AMA Motocross Ricky Carmichael (59 vitórias e cinco títulos do AMA Supercross) desbancam Dungey deste feito.

”Legal !!! Eu não sabia disso”, disse Dungey em sua casa em Tallahassee, na Flórida, mesma cidade onde mora Ricky Carmichael. Isto foi uma das poucas coisas que deixaram Dungey surpreso em sua temporada de estréia. Depois de alguns anos aprendendo no Motocross Amador e na categoria Supercross Lites, onde foi campeão do AMA Supercross Lites Oeste em 2009, ele teve uma estreia de gente grande na categoria principal.

”Desde que eu era criança eu queria correr no Supercross. Eu sempre quis correr com os melhores, os tops, dos tops”, disse Dungey. E agora, além de estar andando entre os tops, ele está liderando o maior e melhor campeonato de Supercross do mundo. Ryan Dungey está com 15 pontos de vantagem sobre Joshua Hill, da equipe San Manuel / Yamaha e é o grande favorito para vencer a quarta etapa do campeonato, neste sábado, 30 de janeiro, em San Francisco.

”É uma sensação boa. É uma grande satisfação estar liderando. Mas é uma temporada longa, e você precisa de muita consistência”, disse Dungey. Além de estar andando muito no seu ano de estreia na categoria principal do AMA Supercross, Dungey beneficiou-se do azar de outros pilotos, como do atual campeão, o americano James Stewart, que venceu a abertura da temporada, mas depois caiu duas vezes em Phoenix e ficou apenas em 15 º lugar. E também do australiano Chad Reed, campeão do AMA Supercross em 2008, que quebrou a mão e está fora do campeonato.

Mas Dungey, que procura imitar o estilo de pilotagem de McGrath (“Ele é fluido e liso”) e a tenacidade de Carmichael (“Ele é um bulldog que nada deixa incomodá-lo”), sabe que não pode contar com o acaso, se quiser permanecer no topo. “Vou ir para as corridas procurando ser coerente e usar o que tenho. Você sabe, as coisas ruins você deixa de lado e aproveita as coisas boas e vai em frente, comentou Dungey.

”É muito cedo para estar falando em ser campeão. Vou tentar trabalhar duro e vencer tantas corridas quantas eu puder”, disse Ryan Dungey. Mas não vai ser fácil. Dungey terá que enfrentar adversários como James Stewart, que correu machucado no sábado passado e mesmo sem treinar normalmente, deverá correr melhor em San Francisco. ”Você realmente não pode contar com Stewart fora do campeonato. Ele estava muitos pontos atrás no ano passado, mas no fim foi o campeão. E ele pode fazê-lo novamente !!!”, concluiu Ryan Dungey.

Por isto, os fãs que forem assistir a etapa hoje no AT&T Stadium em San Francisco, no norte da Califórnia, deverão assistir mais uma incrível corrida do AMA Supercross, do Mundial de Supercross e do AMA SX Lites Oeste.

Redação Mundocross
Texto by Jorge Soares
Foto Divulgação Suzuki

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly