Blog do Jorge Balbi Jr. – San Francisco

02 de Fevereiro de 2010 - 11:00

Olá amigos do blog !! Essa corrida de San Francisco foi muito especial. Acredito que estava num fim de semana muito inspirado e graças a Deus tudo correu muito bem, excluindo o tombo na primeira volta do Main event. Na semana que antecedeu o evento mais uma vez trabalhei duro no meu preparo físico e também na recuperação do meu ombro. Ao contrário da semana que antecedeu Anaheim II, onde não treinei nenhuma vez, treinei uma vez na quarta feira.

Ainda não é o que gostaria de fazer, mas, neste momento, o mais importante é entrar na pista 100% fisicamente e foi o que aconteceu. Com a fisioterapia e os dias de descansos, meu ombro melhorou muito e quando entrei na pista nos treinos classificatórios me senti muito bem. A dor que vinha me incomodando muito, principalmente nas costelas, foi-se embora, graças a Deus! Gostei muito da pista e me classifiquei com um excelente tempo para o evento noturno.

Concentrei bastante para a largada da Heat e ao alinhar no gate, não sei por que, mas, em todas as corridas até agora, parece que sempre chego mais forte na Heat rs… Porém, procurei não olhar muito, pois sabia que tinha bem mais que nove pilotos mais rápidos rs… Procurei concentrar em mim mesmo e sabia que seria preciso uma pilotagem muito agressiva para ir ao Main Event.

HEAT

Cai o gate… Finalmente acertei uma largada, mal podia acreditar! Larguei no pelotão da frente, era o sexto. Nada mal para quem vinha largando em 11º, 12º… A boa largada me deu um algo mais, uma mistura muito grande de adrenalina, com muita vontade de me superar.

Fui pra cima e comecei uma excelente briga no meio de quatro pilotos. Estava muito rápido em uma das sequências aonde a maioria dos pilotos contornava o primeiro salto, faziam um duplo e iam para um triplo maior. Eu fazia por fora sem tirar a mão e fazendo triplo triplo…

Acelerei forte e mal podia acreditar. Primeiro passei o Chris Gosselaar, em seguida ataquei o Hunter Hewitt, piloto da Suzuki / Canidae / Rockstar, e a duas voltas do fim, passei o Ryan Clark e não olhei para trás. Impus um ritmo muito forte, fazendo a minha melhor volta na última da classificatória.

Ao pular a chegada mal comemorei dentro do capacete porque eu não podia acreditar o quanto tinha andado !! Ao chegar no Max ele estava surpreso rs… Perguntou, “o que aconteceu?” rs… “Nunca tinha visto você andar tão forte assim no SX…”

Fui para o box me preparar para o Main e não queria me empolgar muito. Ainda tinha muito trabalho pela frente, mas foi difícil, muita gente veio falar comigo…

Fiquei escondido e estudei os resultados, os tempos de volta e fiquei ainda mais surpreso. Na somatória das duas Heats, meu tempo de volta estava entre os seis melhores. Sabia que tudo que precisava era uma outra boa largada.

MAIN EVENT

Fiz o mesmo procedimento e escolhi o mesmo gate. Placa de 30, 5, cai o gate… Dessa vez não pulei tão bem e fui a reta inteira trocando cotoveladas e por muito pouco escapei na primeira curva. Tinha uma linha muito boa na largada, entrei bem por dentro e acredito ter entrado nas costelas já entre os dez.

Fiz algumas ultrapassagens no meio do bolo, entrei na segunda curva e já quase indo pro triplo, bummmmmmmmmm !! Alguém acertou a minha lateral em cheio! Perdi o controle e a moto começou a escapar. Tentei segurar e de repente uma fisgada no ombro. Soltei a moto de vez me encolhi no chão e esperei todos passarem…

Levantei alucinado, peguei a moto e dei tudo que tinha. Nas cinco primeiras voltas andei muito, sem escolher traçado, respirar ou coisa alguma. Andei como se fosse a última volta da corrida, tirei muita diferença. Na metade da prova, comecei a ver o pelotão dos top ten que era onde queria estar.

Fiquei empolgado e tentei andar mais rápido ainda, o que acredito ter sido uma falha minha. Comecei a cometer muitos erros e toda a diferença que tinha feito ate ali começou a aumentar. Na volta dez ou onze quase caí, saltei em cima de um retardatário e fui para fora da pista. Daí em diante procurei manter a calma e fazer o que era meu objetivo inicial, terminar a corrida. Ainda assim terminei em uma boa 15ª colocação.

Fiquei super feliz com a corrida não só pelos resultados, mas pela forma em que andei pelos meus tempos de volta principalmente nas classificatórias. Sempre que corro e percebo que dei o meu melhor, volto pra casa feliz !! Com certeza, se não fosse o tombo da primeira volta poderia talvez ter terminado entre os dez.

Agora é cuidar do meu ombro que voltou a doer depois do tombo e acredito que até a próxima corrida estarei 100% novamente. Talvez, dependendo de como estiver, posso até treinar pelo duas vezes nesta semana.

Quero muito agradecer a Deus, pois ele tem me dado muitas alegrias e a cada dia que passa me sinto melhor! Agradeço muito a minha equipe 2B Racing e meus patrocinadores L’Aqua di Fiori e MR Pro que estão me dando mais essa oportunidade.

Vamos ao trabalho, com muita humildade e pensamento positivo.

Que venha San Diego !!

Balbi

Foto by GuyB

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly