Pegas incríveis na abertura do Catarinense de MX

15 de março de 2010 - 8:00

A temporada 2010 do Campeonato Catarinense de Motocross começou quente. Os melhores pilotos do Brasil protagonizaram grandes disputas que levantaram o público presente no motódromo Ribeirão das Pedras, na cidade de Indaial, nesse final de semana, 13 e 14 de março.

“Começamos mais uma temporada com muito sucesso. Todas as baterias foram muito disputadas e com certeza Santa Catarina têm em seus campeonatos os melhores pilotos do País”, afirmou o presidente da Federação Catarinense de Motociclismo – FCM, Kiko Cidade.

CATEGORIAS MX3 / MX4
As classes MX3 e MX4 largaram juntas e deram início oficialmente à temporada 2010 do Riffel Motocross. Pela MX3, Milton “Chumbinho” Becker largou na frente e só administrou para vencer a primeira na temporada. O atual vice-campeão da categoria, Erivelto Nicoladelli, fez uma ótima corrida e sem dificuldades terminou a prova com a segunda colocação. Richard Berois e Braz dos Santos disputaram a terceira posição até a terceira volta, quando Richard assumiu a posição até a quadriculada. Completou o pódio Carlos Eduardo Coelho, com o quinto lugar.

Pela MX4, Rogério Schmitt foi o primeiro a vencer a categoria que agora será válida pelo Riffel MX. Completaram o pódio Mirko André dos Santos, Marcos Roberto Holtman, Sandro Botelho e Edson da Silva Halley.

CATEGORIA 55
A bateria da 55cc foi marcada pelas quedas. O único piloto que conseguiu segurar a moto até o final foi Thiago Brenner, que conquistou a sua primeira vitória na carreira. Antony Maso, Vinicius Lamonatto, Bernardo de Moura Zappellini e Ruan Hamilton Deluvino completaram o pódio.

CATEGORIA INTERMEDIÁRIA
Gate cheio na bateria da intermediária. 30 pilotos largaram em busca dos primeiros 25 pontos do campeonato. Luis Felipe Claudino largou na frente, mas antes de completar a primeira volta sofreu uma queda e voltou na nona posição. Felipe Mallon assumiu a posição e administrou até a vitória. Nas últimas voltas a briga foi pela segunda posição entre Venício Voigt e Gustavo Henn, os dois estreantes na categoria. Depois de muita disputa, Gustavo levou a melhor e recebeu a quadriculada na segunda posição. Completaram o pódio Samuel Pacheco e Fernando Alex Reis.

CATEGORIA 65
Pela 65cc, José Brayan largou na frente e só administrou a posição até a quadriculada. Leonardo de Souza, Pietro Pimentel, Kauê Vieira e João Gabriel da Veiga completaram o pódio.

CATEGORIA MX2
Anderson largou na frente e conseguiu imprimir um ritmo forte, com Jhonatan Batista em segundo e Dudu Lima em terceiro. Os pegas começaram quando Dudu foi pra cima de Jhonatan e na quarta volta conseguiu a segunda posição. Na volta seguinte foi a vez de João Paulo Feltz ultrapassar Jhonatan e assumir a terceira posição. nessa etapa de abertura do Riffel Motocross. Anderson Cidade, Eduardo Lima, João Paulo Feltz e Marcello “Ratinho” foram os protagonistas dessa disputa que levantou o público.
nessa etapa de abertura do Riffel Motocross. Anderson Cidade, Eduardo Lima, João Paulo Feltz e Marcello “Ratinho” foram os protagonistas dessa disputa que levantou o público.

Após conseguir a vice-liderança, Dudu Lima foi pra cima de Anderson Cidade que corria tranqüilo. Dudu foi se aproximando até que na metade da oitava volta, Anderson não resistiu a pressão e perdeu a liderança da prova. A partir daí, Dudu se mandou na frente e deixou a briga pelo segundo e terceiro lugares pegando fogo. Anderson permaneceu na vice-liderança por mais duas voltas, quando foi surpreendido por João Paulo. Enquanto João Paulo e Anderson brigavam pela vice-liderança, Marcello “Ratinho”, que largou na nona posição, foi se recuperando e chegou no pelotão da frente pressionando Anderson que não resistiu e novamente perdeu a posição.

Nas últimas três voltas Ratinho e João Paulo travaram ainda um grande pega pela segunda posição, mas João Paulo segurou e cruzou a linha de chegada em segundo. Completou o pódio Jhonatan Batista, com o quinto lugar.

CATEGORIA 85
Gustavo Henrique Henn largou na frente e só administrou a bateria da 85cc. A disputa da categoria ficou pelo segundo lugar entre Tauan Brenner e Rodrigo Riffel. Tauan ficou com a vice-liderança durante toda a prova, mas faltando três para o final, Rodrigo pressionou e acabou levando a posição. Pedro Henrique Bueno e Venício Voigt completaram o pódio.

CATEGORIA NACIONAL
Eduardo Rosing levou os primeiros 25 pontos da temporada na classe Nacional. Rosing completou a primeira volta na terceira posição, mas logo assumiu a liderança até a vitória. Completaram o pódio Vinicius Nalin, Preslei de Carli, Ricardo Kades e Osmar Mosimann Neto.

CATEGORIA MX1
O atual campeão da categoria, Marcello “Ratinho” Lima mostrou que veio forte na busca pelo bicampeonato. O piloto largou na frente e abriu boa vantagem para o segundo colocado, João Paulo Feltz.

Anderson Cidade e Dudu Lima, novamente disputaram posições, e mais uma vez Dudu levou a melhor e ficou com a terceira colocação.

Ratinho e João Paulo abriram uma grande vantagem para Dudu, mas o vencedor da MX2 mostrou que não estava satisfeito com o terceiro lugar, aumentou o ritmo, e nas últimas voltas chegou a encostar em João Paulo e ameaçar a sua posição, mas já não dava mais tempo e finalizou a prova na terceira posição. Completaram o pódio, Anderson Cidade e Leandro Smakovicz.

A primeira etapa do Riffel Motocross – Campeonato Catarinense foi uma realização do Moto Clube Takalama com apoio de Secretria de Esportes e Prefeitura de Indaial e supervisão da Federação Catarinense de Motociclismo – FCM.

O Riffel Motocross – Campeonato Catarinense tem o patrocínio de Riffel Motospirit e apoio de Motoshop, Destak Transportes, Geração Motos, Hparts e Sebben Sports.

Redação Mundocross
Texto Divulgação
Foto by Gerson Coas

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly