Novo presidente da ABPMX fala dos planos da Associação

23 de março de 2010 - 11:00

O recém-empossado presidente da Associação Brasileira de Pilotos do Motociclismo Esportivo – ABPMX, Reinaldo Selhorst, também presidente da Federação de Motociclismo de Rondônia – FMR, se pronunciou oficialmente nesta terça-feira através de sua Assessoria de Imprensa. E a primeira mudança foi o nome da ABPMX, que passa de Associação dos Pilotos de Motocross, para Associação de Pilotos do Motociclismo Esportivo.

Ex-piloto de Motocross que competiu entre os anos de 1981 e 1986, Reinaldo Selhorst ironiza o fato de não ter conquistado grandes títulos e ter vencido apenas uma bateria em sua curta carreira, ao passo que seu filho, Rodrigo Selhorst, chegou ao título de Campeão Brasileiro de Motocross MX2 em 2008, se tornando, portanto, um conhecedor dos mais variados tipos de situações que acometem os pilotos em campeonatos estaduais, nacionais e internacionais, como no Latino Americano de Motocross.

Com essa experiência e conhecimento foi que o empresário de Rondônia chegou à presidência da ABPMX, que passou a ter sede em Camboriú, Santa Catarina, e em seu pronunciamento oficial disse que a instituição terá como principal objetivo a valorização dos pilotos de motociclismo no Brasil, seja nas categorias do Motocross, Velocross, Motovelocidade, Enduro ou Rally. “Onde houver um piloto de moto competindo em provas oficiais em nosso país, tentaremos estar lá defendendo os interesses da classe, por entendermos que são os pilotos os grandes protagonistas do espetáculo”, afirmou Reinaldo.

Reinaldo Selhorst foi categórico ao afirmar que a ABPMX será representada nas provas dos Campeonatos Brasileiro de Motocross, Brasileiro de Velocross, Brasileiro de Motovelocidade, Superliga e outros. “A presença da ABPMX nesses eventos será fundamental para fortalecer o diálogo que pretendemos estabelecer com os próprios pilotos e também patrocinadores, que são, na verdade, quem paga a conta”, destacou.

Para Reinaldo Selhorst o sucesso de qualquer evento, sobretudo no mundo do motociclismo, depende do diálogo estabelecido com os pilotos, com os patrocinadores e com todos os segmentos envolvidos. “De outra forma não saberemos onde priorizar as ações que pretendemos desenvolver, porque só ouvindo as partes é que nos aproximaremos das dificuldades para atender os anseios de cada um”, argumentou o presidente.

Selhorst destacou que um dos maiores desafios será fazer com que os pilotos de motociclismo esportivo sejam respeitados como atletas, porque atualmente não são ouvidos, e não se sabe, por exemplo, se os pilotos do Brasil estão satisfeitos com as premiações, com as pistas, com os regulamentos, com a mídia e com o tratamento que têm recebido nos mais variados âmbitos, desde as pistas diante do público até aos bastidores. “Vamos ver de perto a real situação de cada modalidade, para podermos cobrar mais dos promotores de eventos, da Confederação Brasileira de Motociclismo, federações estaduais e das entidades envolvidas, visando melhorar as condições para os pilotos”, garantiu.

BUSCA DE APOIO NO MINISTÉRIO DOS ESPORTES

O novo Presidente da ABPMX pretende buscar em Brasília o reconhecimento da categoria em nível nacional, tanto no Ministério dos Esportes quanto no Ministério do Turismo. Ele também garante que vai ao mercado brasileiro apresentar projetos com o objetivo de fortalecer a instituição, melhorando, consequentemente, a infra-estrutura da ABPMX e a situação para os pilotos que estão competindo. “Quero trabalhar ainda no sentido de buscar convênios para Seguro de Vida e Convênios Médicos”, afirmou.

PROJETO DE ISENÇÃO DE IMPOSTOS

Reinaldo Selhorst disse que, como presidente da ABPMX, vai acompanhar juntamente com o Senador da República, Sr. Valdir Raupp, a redação final do texto que regulamenta a isenção de impostos para a importação de motos de competição no Brasil. “Essa isenção é que será a responsável pelo crescimento e fortalecimento do nosso motociclismo”, concluiu.

Redação Mundocross
Texto Assessoria de Imprensa
Foto Divulgação

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly