Arenacross 2010 começou em grande estilo em São José

04 de abril de 2010 - 1:00

Foi aberta em alto estilo na noite deste sábado, 3 de abril, na cidade catarinense de São José, o Arena Cross 2010. Com as arquibancadas lotadas, muitos dos principais pilotos do país deram um show de habilidade e perícia, na pista de 470 metros, montada na Arena Multiuso.

Leandro Silva na categoria Pro, Thales Vilardi na Júnior, Endrews Armstrong na 85cc, Enzo Lopes na 65cc e Guilherme Torres na categoria 50cc, foram os vencedores da noite em que o ex-piloto Eduardo Saçaki, agora comentarista das transmissões de TV do Arena Cross, foi aplaudido de pé pelo público das arquibancadas, e competidores que homenagearam o jovem piloto Eduardo Rudnick, que faleceu no dia 20 de fevereiro, vítima de câncer.

“Tudo foi muito bom. Não poderia ter um início melhor de temporada. O público pôde presenciar um grande espetáculo e estão todos de parabéns, organização, patrocinadores e todos os envolvidos. É muito bom abrir um campeonato assim, com casa cheia”, festejou Carlinhos Romagnolli, da Romagnolli Promoções e Eventos, organizadora do Arena Cross.

VEJA COMO FORAM AS CORRIDAS EM SÃO JOSÉ

CATEGORIA PRÓ
O paranaense Leandro Silva foi o vencedor da primeira etapa do Arena Cross na categoria Pró, a principal da competição. Ele venceu a primeira bateria e chegou em segundo na outra. Swian Zanoni foi o vice-campeão e o costa-riquenho Roberto Castro ficou em terceiro.

Na primeira bateria, o paranaense Jean Ramos desperdiçou a vitória a pouco menos de 200 metros do fim da prova, quando sua moto apagou na pista. Com isso, Leandro Silva aproveitou-se e faturou o primeiro lugar. Swian Zanoni foi o segundo e Roberto Castro, da Costa Rica, chegou em terceiro.

Na bateria seguinte, a surpresa ficou para João Paulino “Marronzinho”. Em sua estréia na competição e também na equipe Honda, ele chegou em primeiro, seguido por Leandro Silva (foto) e Swian. “Na primeira bateria eu cai e me machuquei. Tive de tomar medicação para correr. Achei que não conseguiria ir bem. Mas, durante a corrida, comecei a andar forte, a adrenalina subiu e eu esqueci a dor”, contou o piloto catarinense.

O vencedor geral da prova, Leandro Silva, destacou as dificuldades que enfrentou na pista. “Esta foi uma das provas mais difíceis da minha carreira. Larguei mal e tentei me manter entre os primeiros, porque o segundo lugar me garantia a vitória, e tudo deu certo”, explicou.

CATEGORIA JÚNIOR
O paulista Thales Vilardi foi o vencedor da categoria Júnior e para chegar ao lugar mais alto do pódio teve de passar por uma grande provação. Depois de largar na frente, caiu, e precisou ultrapassar vários adversários até o fim. “Depois da queda, voltei para a prova e, com muita raça, cheguei próximo dos líderes. Foquei neles e, nos quatro ou cinco últimos minutos, consegui chegar e passar”, contou. Em segundo chegou Eduardo Lima, seguido de perto por Hector Assunção.

CATEGORIA 85
Os pilotos da categoria 85cc emocionaram o público não apenas pela disputa na pista, mas também pela homenagem ao piloto Eduardo Rudnick, que faleceu vítima de câncer. O vencedor da prova, Endrews Armstrong, correu com uma imagem do amigo estampada na moto. Além disso, todos os pilotos mostraram uma faixa com a foto do garoto e uma mensagem de saudades. “Fui que tive a ideia de homenageá-lo, pois era um grande amigo”, contou. Anderson Amaral ficou em segundo e Wilgner Francisco, o Guigão, em terceiro.

CATEGORIA 65
Deu Rio Grande do Sul na 65cc. Enzo Lopes sobreviveu a uma queda na penúltima volta e faturou o primeiro lugar. “Eu larguei na frente, cai, mas consegui me recuperar porque estava muito na frente”, explicou o piloto. O segundo lugar ficou para o goiano Kioman Navarro. “Andei em um ritmo muito bom e vou continuar treinando para melhorar ainda mais”, afirmou. O terceiro colocado, Hugo Erthal, festejou a volta às pistas. “Fiquei afastado porque sofri um acidente e quebrei os dois braços, mas já estou recuperado”, contou.

CATEGORIA 50
Um duelo sensacional entre Guilherme Torres e Arthur Todeschini marcou a disputa da 50cc. Todeschini, que largou na ponta, caiu e foi ultrapassado. Ele saiu à caça do adversário e sofreu nova queda, quando estava há pouco mais de um segundo de alcançar objetivo, deixando o caminho livre para Torres faturar o primeiro troféu da noite. Depois, ainda sofreu mais uma queda, mas assegurou a segunda colocação. Em terceiro chegou Lucas Erthal.

“Eu dei uma volta na frente, mas o Arthur me passou. Depois ele caiu e eu consegui chegar em primeiro. Esses pontos conquistados aqui podem ser muito importantes para a conquista do título da temporada”, afirmou o vencedor. “Fiquei chateado, mas ele é um piloto muito rápido. Agora é me preparar para a próxima etapa”, destacou o vice.

RESULTADOS DA PRIMEIRA ETAPA DO ARENA CROSS 2010

CATEGORIA 50
1º Guilherme Torres
2º Arthur Todeschini
3º Lucas Erthal

CATEGORIA 65
1º Enzo Lopes
2º Kioman Navarro
3º Hugo Erthal

CATEGORIA 85
1º Endrews Armostrong
2º Anderson Amaral
3º Wilgner Francisco

CATEGORIA JÚNIOR
1º Thales Vilardi
2º Eduardo Lima
3º Hector Assunção

CATEGORIA PRÓ
1º Leandro Silva
2º Swian Zanoni
3º Roberto Castro

ETAPAS RESTANTES DO ARENA CROSS 2010
2ª Etapa – 08 de maio – Indaiatuba (SP)
3ª Etapa – 12 de junho – Limeira (SP)
4ª Etapa – 07 de agosto – São Bernardo do Campo (SP)
5ª Etapa – 11 de setembro – Londrina (PR)
6ª Etapa – 09 de outubro – São José do Rio Preto (SP)

O Arena Cross 2010 tem patrocínio da Honda e Aymoré Financiamentos; co-patrocínio da Bridgestone, Shell Advance, Consórcio Nacional Honda, Red Nose, Revista da Moto e apoio da Prefeitura Municipal de São José, Fundesporte, Secretaria de Estado e Turismo, Cultura e Esporte, Governo de Santa Catarina, BWA e Honda Amauri. A realização é da Romagnolli Promoções e Eventos.

Redação Mundocross
Texto by VipComm
Foto by Maurício Arruda

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly