Barro e lama no Brasileiro de MX em Carlos Barbosa

25 de abril de 2010 - 19:00

O domingo amanheceu com neblina, mas sem chuva, e como tem um ditado que diz que “neblina baixa, sol que racha’, era grande a esperança de um dia seco. No meio da manhã chegou a abrir sol, e a alegria foi geral entre os fãs do Motocross, mas durante o warm-up, que também valia como treino cronometrado para a segunda etapa do Campeonato Pro Tork Brasileiro de Motocross, São Pedro não ajudou !!!

A chuva caiu prejudicando um pouco a pista, que não havia sido usada no sábado por causa do cancelamento dos treinos livres e cronometrados, com toda a programação sendo realizada neste domingo, 25 de abril. O restante do warm-up / treino cronometrado foi com tempo seco e com pista bem embarrada. Os treinos encerraram pontualmente às 11 horas, conforme a programação da prova.

Após a cerimônia de abertura com as autoridades locais, diretores da Pro Tork, Rinaldi, CBM e FGM, às 11:40 horas foi dada a largada para a primeira bateria do dia, a MX3. Apesar dos 15 minutos de atraso na primeira categoria disputada, todas as demais largaram dentro do horário previsto na programação do evento. O destaque do dia foi o mineiro Jorge Balbi Jr. que venceu as duas principais categorias do campeonato, a MX2 e a MX1

Veja agora como foram as disputas deste domingo em Carlos Barbosa nas seis categorias do campeonato, a MX1, MX2, MX3, 230, 65 e 85.

CATEGORIA MX3
Quem fez o holeshot foi Milton ‘Chumbinho’ Becker, mas antes da segunda curva ele foi ultrapassado por Davis Guimarães piloto da Pro Tork Racing Team, companheiro de equipe de ‘Chumbinho’ e Nico Rocha, vencedor da etapa de abertura em Siqueira Campos. Após andar algumas voltas atrás de Davis, Chumbinho atacou, e para delírio do público, assumiu a liderança.

Davis e Chumbinho abriram distancia do segundo pelotão, e durante a prova trocaram algumas vezes de posição, até que Chumbinho foi para frente para vencer a segunda etapa do campeonato e assumir a liderança ao lado de Nico Rocha, ambos com 46 pontos, com Davis em terceiro com 44 pontos.

“Fiz uma boa largada, larguei em primeiro. Fiz a curva com cuidado, e aí fui ultrapassado pelo Davis, mas mantive a calma por causa da lama. Esperei a oportunidade e mais uma vez tive um bom resultado. A equipe Pro Tork vem me apoiando muito e eu tento buscar os bons resultados. Felizmente consegui mais esta vitória”, disse Chumbinho após a corrida.

CATEGORIA 65
Quem fez o holeshot na categoria de entrada do Brasileiro de Motocross, foi o catarinense Arthur Todeschini, o Acinho, patrocinado pela Transportes Sul. Mas logo na segunda curva o goiano Kioman Navarro da equipe Tonin Bala / Rinaldi, assumiu a liderança para não mais perder até receber a bandeirada. O gaúcho Enzo Lopes, largou no bloco de trás, mas na segunda volta já estava em segundo lugar.

Enzo, patrocinado pela Léo Motos / Answer / Pirelli / Freeday, bem que tentou, mas a tentativa de chegar no líder foi iniciada quando faltavam três voltas para terminar e aí não deu mais tempo para nada. O jovem Kioman e Enzo estão empatadas em pontos no campeonato, com uma vitória para cada um e um segundo lugar para cada.

CATEGORIA MX2
Nesta categoria, o holeshot ficou com o piloto Marcelo ‘Ratinho’ Lima da equipe Vaz / Rinaldi / Kawasaki, mas duas curvas depois ele já havia sido superado pelo gaúcho Douglas Parise da equipe Cidade de Sananduva / BSC / Fly, e pelo paulista Gabriel Montenegro da Tendas & Cia., respectivamente primeiro e segundo colocados, para delírio da multidão presente, que não arredou o pé das arquibancadas nem quando a chuva voltou a cair. Duda liderou até a terceira volta, quando foi superado pelo mineiro Antônio Jorge Balbi Jr.

Enquanto Balbi, piloto da equipe 2B Duracell Racing, abria grande vantagem na liderança, Duda perdia terreno. No final da prova, o gaúcho finalizou na quarta posição. Balbi venceu com 36 segundos de vantagem sobre o americano Scott Simon da Pro Tork Racing Team, que fez uma corrida de recuperação até o segundo posto. Balbi venceu as duas etapas e lidera o campeonato na MX2. Marcelo Ratinho Lima foi o terceiro colocado e Gustavo Amaral (foto), companheiro de equipe de Balbi, completou o pódio na quinta posição.

CATEGORIA 230
No momento da largada da categoria 230 Multimarca, desabou muita água, e fez com os pilotos da categoria nacional sofressem um pouco. O sul-matogrossense Carlos Eduardo Franco, piloto da Pro Tork Racing Team, venceu pela segunda vez na temporada, e é líder isolado, com isto ele já se credencia ao título nesta categoria e tentar o segundo título nacional, já que foi campeão da 230 em 2008. O piloto Ismael Rojas chegou em segundo. O piloto gaúcho Anderson Alberton, que largou no pelotão da frente, chegou na volta final a estar em segundo lugar, mas caiu devido a lama, terminando na quinta colocação.

CATEGORIA 85
Quando largou a categoria 65 a chuva continuava a desabar. Quem fez o holeshot foi o gaúcho Gustavo Roratto, patrocinado pela Motul / Roratto Auto Socorro / Sebben Sports. Mas na segunda curva Roratinho acabou caindo e foi ultrapassado por Pedro ‘Pepê’ Bueno. Mas no momento que os pilotos iam completar a primeira volta, a direção de prova decidiu cancelar a corrida pelo motivo das motos não conseguirem subir as mesas. A principio esta etapa está cancelada para a categoria 85, mas conforme comentário do presidente da CBM, Alexandre Caravana, será avaliada a possibilidade desta etapa ser recuperada dentro da programação da terceira etapa.

CATEGORIA MX1
Com lama, muita lama, assim que foi a corrida da principal categoria do Campeonato Brasileiro de Motocross e a última da programação da etapa de Carlos Barbosa. A prova da MX1 teve o piloto gaúcho Douglas Parise largando na ponta, com Jorge Balbi Jr. em segundo. Balbi, que havia chego em terceiro lugar nesta categoria na etapa de abertura do Brasileiro de Motocross em Siqueira Campos, conquistou a primeira vitória dupla da temporada, pois já havia sido o vencedor da categoria MX2.

Balbi venceu a MX1 seguido do costa-riquenho Roberto Castro, da Equipe JX Racing, que tem o patrocínio de Pro Tork e Rinaldi, e de Douglas Parise que finalizou em terceiro. “Senti muitas dores no ombro, mas o que me prejudicou na prova foi a falta de ritmo por ter ficado quase duas semanas sem treinar. Mas fiquei muito feliz pelo resultado. Espero continuar melhorando cada vez mais”, ‘Duda’ Parise na entrevista coletiva na sala de imprensa.
Na quarta posição fazendo uma corrida recuperação, chegou o americano Scott Simon da Pro Tork Racing Team. Com a vitória em Carlos Barbosa, e depois de duas etapas disputadas, Jorge Balbi Jr. assumiu a liderança do campeonato na categoria MX1.

“Estou muito feliz, pois desde que voltei ao Brasil havia corrido em dois eventos e tinha vencido uma das duas categorias que disputei, e hoje eu conquistei uma dupla vitória. Tentei em Siqueira Campos e não consegui, e finalmente aqui em Carlos Barbosa eu cheguei no lá. Carlos Barbosa que é uma pista que me traz excelentes recordações, já que esta é minha quarta vitória aqui. Apesar de o público ter torcido bastante também pelo Duda Parise, eu sei que eles me apoiaram bastante durante toda a prova”, comentou Balbi. “Subir ao pódio é sempre muito bom, e subir ao pódio com amigos como eu tenho, como o Roberto Castro e o Duda Parise, que é um dos meus melhores amigos no Motocross, é fantástico”, encerrou Balbi.

E agora em primeira mão uma novidade anunciada por Alexandre Caravana Guelman, presidente da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM : a terceira etapa do Campeonato Pro Tork Brasileiro de Motocross que está marcada para o dia 16 de maio, não será mais em Canelinha e sim em Foz do Iguaçu, no Paraná.

RESULTADOS DA SEGUNDA ETAPA DO BRASILEIRO DE MX 2010

CATEGORIA MX3

1º – Milton ‘Chumbinho’ Becker
2º – Davis Guimarães
3º – Nico Rocha
4º – Willian Guimarães

5º – Nielsen Bueno
6º – Marcelo Agostini
7º – Erivelto Nicoladelli
8º – Gustavo Visoto
9º – Léo Lopes
10º – Júlio Xavier

CATEGORIA 65

1º – Kioman Navarro
2º – Enzo Lopes
3º – Jose Brayan Padilha
4º – Daniel Reichhardt
5º – João Gabriel Michelin
6º – Leonardo de Souza
7º – Andrio Seben
8º – Matheus de Souza

9º – Bruno Andrade Couto
10º – Arthur Piva Todeschini

CATEGORIA MX2

1º – Jorge Balbi Jr.
2º – Scott Simon
3º – Marcello ‘Ratinho’ Lima
4º – Douglas ‘Duda’ Parise
5º – Gustavo Amaral
6º – Daniel Pessanha
7º – Humberto Matin
8º – Mairon ‘Ferruge’ Mergener
9º – Gabriel Montenegro
10º – Marçal Müller

CATEGORIA 230

1º – Carlos Eduardo Mendes Franco
2º – Ismael Da Costa Rojas
3º – Eduardo Rosing
4º – Richard Bruno ‘Piaba’ Nunes
5º – Anderson Alberton
6º – Germano Vendresen
7º – Guilherme Zottis
8º – Cássio Anacleto
9º – José Luis Benetti
10º – Nivaldo Viana

CATEGORIA MX1

1º – Jorge Balbi Jr.
2º – Roberto Castro
3º – Douglas ‘Duda’ Parise
4º – Scott Simon
5º – Cristopher ‘Pipo’ Castro
6º – Marcos Cordeiro
7º – Victor Feltz
8º – Nielson Bueno
9º – Vandrigo Fabris
10º – Marcello ‘Ratinho’ Lima

O Campeonato Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010 tem a supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo, e patrocínio de Pro Tork e Rinaldi.

Redação Mundocross
Texto by Jorge Soares
Foto by IC Fotos

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly