Mundial passou pelo Enduro de Monte Carlo

Foto por Divulgação | 26 de maio de 2010 - 19:45

Após pouco mais de um mês de recesso, o Mundial de Enduro 2010 voltou à ativa neste último fim de semana, dias 22 e 23 de maio, para a disputa da 5ª e 6ª etapas da temporada, realizadas em Lovere, Itália, na região da Lombardia. A novidade desta etapa foi a estreia da categoria Feminina, sendo realizado o primeiro Mundial Feminino de Enduro. As outras duas etapas serão na Polônia e na França. A etapa italiana conhecida pelo apelido de Monte Carlo do Enduro, e recebeu pela 41ª vez um GP do mundial da modalidade. Confira abaixo como foi…

Categoria Enduro 1
O francês Johnny Aubert da equipe oficial KTM chegou na Itália disposto a recuperar a liderança do campeonato, perdida para seu conterrâneo Antoine Meo da equipe Husqvarna. Mas o francês teve sérios imprevistos que impediram a realização de seus planos. Sofrendo de distúrbios na visão, tremores e fortes dores de cabeça, Aubert se viu forçado a abandonar o primeiro dia de prova, deixando o caminho livre para Meo vencer. O finlandês Eero Remes (outro piloto oficial KTM) foi o segundo colocado, com o espanhol Cristobal Guerrero da Yamaha, em terceiro, o finlandês Matti Seistola, da Husqvarna em quarto e o piloto da casa Maurizio Micheluz, da TM completando os cinco primeiros.

As três primeiras posições se repetiram na prova de domingo. Talvez pilotando um pouco acomodado com a ausência de Aubert, Meo cometeu vários erros que quase permitiram que Remes ficasse com a vitória. O francês recuperou a concentração e garantiu mais uma vez o degrau mais alto do pódio. Matti Seistola foi o quarto novamente e o francês Nicolas Deparrois, da Kawasaki o quinto.

No campeonato, graças ao revés de Aubert, Meo abriu 29 pontos de vantagem em relação ao segundo posto, que agora é ocupado pelo espanhol Cristobal Guerrero. Remes é o terceiro, Seistola o quarto e Deparrois fecha os cinco primeiros. Aubert caiu para a sexta posição.

Categoria Enduro 2
Na categoria Enduro 2 os maiores protagonistas na disputa pelo título continuam sendo o finlandês Mika Ahola da equipe HM Honda e o espanhol Ivan Cervantes da equipe oficial KTM. No primeiro dia Ahola levou a melhor, despachando Cervantes por 27 segundos de vantagem. O terceiro lugar ficou com o francês Pierre Renet, ex-campeão de Motocross na categoria MX3 e que até agora tem sido a grande sensação do campeonato, evoluindo seu desempenho a cada etapa. Outro piloto francês, Rodrig Thain, da equipe TM voltou ao campeonato após se recuperar da lesão sofrida na prova de abertura na Espanha, graças a um tombo espetacular. Ainda mostrando sinais de recuperação, Thain pilotou longe de sua melhor forma, finalizando apenas na quinta posição. O quarto lugar ficou com o piloto da casa Thomas Oldrati.

Cervantes foi o segundo na Itália e é o segundo no Mundial na E2

Cervantes foi o segundo na Itália e é o segundo no Mundial na E2

Na segunda etapa, no domingo, Cervantes partiu disposto a dar troco e vencer Ahola, mas o finlandês defendeu heroicamente a liderança, vencendo por inacreditáveis 17 centésimos de vantagem. Na briga pela terceira posição, o italiano Oldrati se manteve na frente de Renet durante praticamente toda a prova, mas no final o francês reagiu e roubou o terceiro posto. Rodrig Thain foi novamente o segundo colocado. No campeonato, Ahola abriu 6 pontos de vantagem sobre Cervantes. Oldrati é o terceiro, Renet o quarto, e o sueco Joakim Ljunggren, da equipe Husaberg fecha os cinco primeiros.

Categoria Enduro 3
O britânico David Knight, da equipe Farioli KTM enfrentou problemas no primeiro dia de prova, finalizando apenas na terceira posição. Quem surpreendeu foi o francês Sébastien Guillaume, da equipe Husqvarna, que retornou ao campeonato após uma lesão na mão com um ritmo impressionante, liderando a corrida durante praticamente todo o sábado, sendo superado somente no finalzinho por seu conterrâneo Christophe Nambotin, da equipe Gas Gas. Os italianos Simone Albergoni, da KTM e Alessandro Botturi, da Husaberg foram respectivamente quarto e quinto colocado.

O inglês Knight não foi bem sábado mas venceu no domingo

O inglês Knight não foi bem sábado mas venceu no domingo

No domingo, Knigh superou os erros cometido no sábado para liquidar a fatura, dando uma vitória solitária para a KTM na etapa italiana. Desta vez foi Nambotin quem cometeu erros na briga pela vitória e teve que se contentar com a segunda posição. Albergoni finalizou em terceiro, se tornando o único piloto da casa a subir no pódio. Guillaume foi o quarto e o holandês Marcus Kehr o quinto. No campeonato a vantagem de Knight para Nambotin caiu para 6 pontos. Albergoni é o terceiro, Guillaume o quarto e Botturi fecha os cinco primeiros.

Nambotin se aproximou do líder na classificação do campeonato

Nambotin se aproximou do líder na classificação do campeonato

Albergoni é o terceiro no Mundial de Enduro na categoria E2

Albergoni é o terceiro no Mundial de Enduro na categoria E2

Categoria Enduro Júnior
A categoria sub 23 do campeonato continua com supremacia entre espanhóis e franceses na disputa pelo título. Desta vez os espanhóis levaram a melhor. Nos dois dias a vitória ficou com Lorenzo Santolino, da KTM, e a segunda posição com Victor Guerrero, da Yamaha. O francês Jérémy Joly, da equipe HM Honda foi terceiro colocado nos dois dias. No primeiro dia a quarta posição ficou com outro espanhol, Mario Roman, da KTM.

No segundo foi a vez do australiano Josh Green ficar com o quarto posto. A quinta posição também não teve donos repetidos. No primeiro dia foi o italiano Edoardo D’Ambrosio, da Husaberg quem completou os cinco primeiros e no segundo seu conterrâneo Giacomo Redondi, da KTM. No campeonato, Joly ainda possui um ponto de vantagem sobre Santolino. Victor Guerrero é o terceiro, Mario Roman o quarto e o francês Romain Dumontier, da equipe Husqvarna fecha os cinco primeiros.

Para saber o desempenho do piloto brasileiro Felipe Zanol, veja a reportagem publicada aqui no Mundocross, clicando aqui.

Classificação da categoria Enduro 1 após seis etapas
1. Antoine Meo – 147  pontos
2. Cristobal Guerrero – 118
3. Eero Remes – 97
4. Matti Seistola – 95
5. Nicolas Deparrois – 94 pontos

Classificação da categoria Enduro 2 após seis etapas
1. Mika Ahola – 144 pontos
2. Ivan Cervantes – 138
3. Tomas Oldrati – 104
4. Pierre- Alexandre Renet – 99
5. Joakim Ljunggren – 86 pontos

Classificação da categoria Enduro 3 após seis etapas
1. David Knight – 142 pontos
2. Christophe Nambotin – 136
3. Simone Albergoni – 120
4. Sebastien Guillaume – 98
5. Alessandro Botturi – 86 pontos

Classificação da categoria Enduro Júnior após seis etapas
1. Jéremy Joly – 126 pontos
2. Lorenzo Santolino – 125
3. Victor Guerreo – 109
4. Mario Roman – 87
5. Romain Dumontier – 86 pontos

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly