FIM fala sobre os cuidados ao Meio Ambiente no MX

Foto por Divulgação | 08 de junho de 2010 - 13:00

O Brasil recebeu a Delegada da Comissão Internacional de Meio Ambiente – CIE, da Federação Internacional de Motociclismo – FIM, Kattia Hernandez, mais especialmente na cidade de Cacoal, Rondônia, onde na quinta-feira passada, 3 de junho, foi ministrado o 1º Seminário Internacional de Meio Ambiente, com o objetivo de qualificar os primeiros Comissários de Meio Ambiente do Brasil.

Segundo o presidente da Federação de Motociclismo de Rondônia – FMR, Reinaldo Selhorst, o evento fortalece ainda mais o motociclismo rondoniense nos cenários nacional e internacional, uma vez que qualifica seus próprios técnicos junto a uma instituição internacional, principalmente para tratar de questões ambientais dentro dos eventos de motociclismo.

Durante todo o seminário, Kattia Hernandez fez questão de enfatizar que as questões ambientais dentro do motociclismo estão sendo amplamente discutidas em todo o mundo, principalmente nos Estados Unidos e na Europa onde esta modalidade esportiva é muito forte. Ela destacou que o Brasil exerce importante função no cenário latino americano de motocross, sobre as questões ambientais dentro dos eventos de motociclismo.

“O Brasil, através da Federação de Motociclismo de Rondônia, é o primeiro país, no mundo, a apresentar um projeto completo de Neutralização de Carbono, que foi implantado na cidade de Ji-Paraná durante o Latino Americano de Motocross no ano passado, sendo o mesmo projeto implantado, desta vez, em Cacoal, este ano, no mesmo evento”, destacou a Delegada.

Káttia Hernandez disse que “não há mais como falar de motociclismo sem verificar se o mecânico de uma equipe, por exemplo, está derramando óleo de motor no chão, poluindo assim o solo da pista, prejudicando o meio ambiente”. Ela também observou que os Comissários de Meio Ambiente ainda são personagens recentes neste meio esportivo, mas com o dever de fazer cumprir o Código de Meio Ambiente da FIM.

A CIE/FIM lida com todas as questões relativas à proteção ambiental e estabelece uma cooperação estreita com todas as comissões desportivas e extra-desportivas em todo o mundo.

Participaram do seminário, pela Federação de Motociclismo de Rondônia, Regina Sílvia, André de Souza e Arnaldo B. T. Martins; pela Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM, Paulo Vieira e Mauricio Sermeño; pela União Latino Americana de Motocross – ULM, Oriel Peregrina; pela Confederação Mexicana de Motociclismo, Victor Hugo Vieyra; pela Confederação de Motociclismo da Venezuela, Hayde Yamile; pela Federação de Motociclismo do Distrito Federal – FMDF, Arlete de Cesaro e Carlos Senise (Carlão); pela Federação de Motociclismo Acreana – FEMAC, Ruben Suarez; outros participantes, Cátia Selhorst, Professor de Espanhol Alonso, Professor Mestre Francisco Pedro Vieira, Sidnei Sebastian e Simoni Batista; e como piloto, Justiniano Romero, do Equador.

Representantes de vários países estiveram presentes no seminário

Representantes de vários países estiveram presentes no seminário

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly