Brasileiro de Motocross segue domingo em Quissamã

Foto por Adriano Winckler | 24 de junho de 2010 - 18:28

Falta pouco. A pista já está pronta, arquibancadas e camarotes vão sendo montados e a chegada dos primeiros pilotos a Quissamã começa nesta quinta-feira. A cidade do litoral norte do Rio de Janeiro está preparada para receber neste sábado e domingo, 26 e 27 de junho, a terceira etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010, o maior campeonato dos últimos anos no país. Como aconteceu nas duas primeiras etapas, em Siqueira Campos, no Paraná e Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul, a Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM, promete mega infraestrutura para receber pilotos, equipes, imprensa e público.

Após as duas primeiras etapas, a disputa pelo título na categoria MX1 está bastante acirrada, com diferença de apenas 15 pontos entre os cinco primeiros colocados no ranking. Machucado, o mineiro Jorge Balbi Júnior, piloto da 2B Duracell Racing, líder da MX1, ficará afastado das pistas por pelo menos seis semanas, o que em termos de classificação do campeonato dá importância dobrada à vitória em Quissamã.

Vice-líder, o americano Scott Simon, piloto da Pro Tork Racing Team, busca sua segunda vitória na temporada do Brasileiro, mas terá pela frente outros dois “gringos de peso”, como o costa-riquenho Roberto Castro , patrocinado pela Pro Tork/Rinaldi, e o inglês Adam Chatfield, da equipe 2B Duracell Racing, além dos brasileiros Marcelo ‘Ratinho’ Lima da Vaz/Kawasaki/Rinaldi e Cristopher ‘Pipo’ Castro, companheiro de equipe de Chatfield na 2B Duracell Racing) na sua cola.

“Estou treinando forte, minha moto está muito boa, bem acertada, e espero que ela me ajude bem em Quissamã. Minha expectativa é das melhores. Estou bem preparado, bem treinado e esperando fazer uma ótima prova”, disse o paulista Marcelo Ratinho, quarto colocado na classificação geral da MX1. “É uma pena o Balbi não participar desta etapa. Nenhum piloto quer que um adversário se machuque, mas vou tentar ir para cima do Scott e reverter essa situação”, completou Ratinho.

Ratinho é um dos destaques do Brasileiro de MX

Ratinho é um dos destaques do Brasileiro de MX

Companheiro de Balbi na equipe 2B Racing, o catarinense Pipo Castro também está confiante para etapa fluminense. Vice-campeão brasileiro em 2009, Pipo também torce para o rápido retorno do companheiro, mas quer aproveitar para somar mais pontos na luta pelo campeonato.

“Quanto à classificação, ele deve deixar de pontuar apenas em uma etapa, mas acho que não vai ser muito prejudicial para ele. O Balbi é um excelente piloto e continua com chances reais de brigar pelo título”, declarou Pipo. “Todos estão muito perto na MX1 e tenho boas chances de subir na classificação. Quero aproveitar que está tudo meio embolado e fazer um ótimo resultado nessa terceira etapa, que com certeza irá ajudar muito no campeonato”, ressaltou o catarinense.

Pipo é um pouco cético em relação a superstição

Pipo é um pouco cético em relação a superstição

Como será a primeira vez que Quissamã irá receber uma etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross, a expectativa dos pilotos é grande também para conhecer a pista e o tipo de terreno que irão enfrentar.

“Estou um pouco ansioso para ver a característica da pista. Como nenhum piloto a conhece ainda, acho que isso deve estar gerando uma curiosidade grande em cada um. Estou procurando fazer um melhor acerto na minha moto, principalmente na parte da suspensão, mas estou bem motivado para essa etapa”, afirmou Pipo.

Em tempos de Copa, escrita não impressiona pilotos

Apesar de parecer uma etapa normal do campeonato, a prova deste fim de semana em Quissamã pode ter uma grande influência na conquista do título do Brasileiro 2010… pelo menos para quem acredita em superstição, escrita, tabu e afins. Desde 2005, quando foi criada a categoria MX1, apenas uma vez (e justamente em 2005) o vencedor da 3ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross não terminou a temporada como campeão nacional.

Em 2005, a vitória na 3ª etapa foi do gaúcho Duda Parise, mas o campeão naquele ano foi o catarinense João ‘Marronzinho’ Júnior. De lá para cá, porém, os pilotos que venceram a 3ª etapa sempre acabaram como campeões: Marronzinho, em 2006 (vencedor da 3ª etapa, em Canelinha/SC); Wellington Garcia, em 2007 (vencedor da 3ª etapa, em Carlos Barbosa/RS); Marronzinho, em 2008 (vencedor da 3ª etapa, em Carlos Barbosa/RS); e novamente Wellington Garcia, em 2009 (vencedor da 3ª etapa, em Canoas/RS).

“Bom, o campeonato é longo, ainda restam muitas etapas, portanto acho que nesse tipo de superstição não é difícil acreditar, mas acho que não conta muito não”, brinca Pipo Castro, aproveitando para falar de outras ‘manias’ pessoais. “Sempre que vou colocar a joelheira e calçar a bota começo com o pé direito. Não sei nem se é uma superstição ou se é mania. Também gosto de correr com roupa ou equipamento que eu já tenha usado alguma vez. Não gosto de estrear equipamento novo em corrida”, encerrou.

A 3ª etapa do Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross 2010 é uma realização da Federação de Motociclismo do Estado do Rio de Janeiro – FEMERJ, com apoio da prefeitura de Quissamã. O campeonato tem patrocínio de Pro Tork e Rinaldi, com supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM.

Cartaz de divulgação do Brasileiro de MX em Quissamã

Cartaz de divulgação do Brasileiro de MX em Quissamã

Classificação do Campeonato Brasileiro de Motocross 2010

Categoria MX1
1º – Jorge Balbi Jr. – 47 pontos
2º – Scott Simon – 43
3º – Roberto Castro – 37
4º – Marcello ‘Ratinho’ Lima – 33
5º – Cristopher ‘Pipo’ Castro – 32 pontos

Categoria MX2
1º – Jorge Balbi Jr. – 52 pontos
2º – Scott Simon – 45
3º – Marcello ‘Ratinho’ Lima – 40
4º – Douglas ‘Duda’ Parise – 33
5º – Humberto ‘Machito’ Martin – 27 pontos

Categoria MX3
1º – Milton ‘Chumbinho’ Becker – 46 pontos
2º – Nico Rocha – 46
3º – Davis Guimarães – 44
4º – Willian Guimarães – 33
5º – Nielsen Bueno – 32 pontos

Categoria 230
1º – Carlos Eduardo Franco – 51 pontos
2º – Richard Nunes – 40
3º – Eduardo Rosing – 33
4º – Germano Vandresen – 31
5º – Nivaldo Viana – 29 pontos

Categoria 85
1º – Anderson Amaral – 25 pontos
2º – Cezar Zamboni – 22
3º – Gustavo Henrique Henn – 20
4º – Gustavo Roratto – 19
5º – João Pedro Pinho Ribeiro – 16 pontos

Categoria 65
1º – Kioman Munhoz – 48 pontos
2º – Enzo Lopes – 48
3º – Jose Brayan Soares – 40
4º – Daniel Reichhardt – 33
5º – Matheus Galves de Souza – 29 pontos

Texto : Adriano Winckler

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly