Duas vezes Scott no Brasileiro de MX em Quissamã

Por Adriano Winckler | Fotos por Pedrinho Plá | 27 de junho de 2010 - 20:40

O americano Scott Simon foi o grande nome da terceira etapa do Campeonato Pro Tork de Motocross 2010, realizada neste domingo, 27 de junho,  na cidade de Quissamã, no Rio de Janeiro. O piloto da Pro Tork Racing Team conquistou duas vitórias, uma na na categoria MX1 e outra na MX2, e de quebra assumiu a liderança na classificação geral de ambas categorias.

Sem a presença do mineiro Jorge Balbi Júnior (2B Duracell Racing), que fraturou o pulso em Chapecó no domingo passado, o pódio da MX1 teve ainda o inglês Adam Chatfield (2B Duracell Racing) em segundo, o paulista Thales Vilardi (KTM Racing Team/Zoolo) em terceiro, o catarinense Cristopher ‘Pipo’ Castro (2B Duracell Racing) em quarto, e o paulista Eduardo ‘Dudu’ Lima (Vaz/Kawasaki/Rinaldi) em quinto.

“Estou muito feliz por ter vencido as duas categorias. Gosto muito de pistas difíceis com muito buraco, canaletas, pistas em que é preciso ter um bom preparo-físico para andar os 30 minutos mais duas voltas da bateria. Treinei muita força. Quando tem pista com buraco eu fico feliz, pois sei que vou andar bem”, declarou Simon.

Na largada, o ‘holeshot’ foi de Thales Vilardi. O jovem piloto da equipe oficial KTM sustentou a primeira posição enquanto pôde, mas não resistiu ao ataque do americano após a quarta volta, perdendo também a segunda colocação para Chatfield na volta seguinte. Thales também foi ultrapassado pelo paulista Marcelo Ratinho Lima (Vaz/Kawasaki/Rinaldi) na 19ª volta, mas o piloto da Kawasaki abandonou a corrida a duas voltas da bandeirada final.

Pódio da categoria MX1 no Brasileiro de MX em Quissamã

Pódio da categoria MX1 no Brasileiro de MX em Quissamã

A vitória de Scott na MX2 foi mais tranquila, de ponta a ponta, com Marcelo ‘Ratinho’ em segundo, Adam Chatfield em terceiro, Dudu Lima em quarto, e o venezuelano Humberto ‘Machito’ Martin, patrocinado pela Pro Tork/Flash Power/Rinaldi, em quinto.

“Meu preparo físico está bom agora, mas sei que posso estar melhor. Na primeira etapa do Brasileiro eu estava bem cansado, mas tenho treinado muito forte. Estou feliz por estar liderando as duas categorias agora, mas ainda tem mais cinco etapas pela frente. Preciso continuar treinando bastante para as próximas corridas’, ressaltou o ‘gringo’.

Largada da MX2 com Scott entre Dudu e Ratinho

Largada da MX2 com Scott entre Dudu e Ratinho

Na MX3, o mineiro Nielsen Bueno, da equipe Suzuki, venceu mostrou que está realmente em grande fase. Depois de ser o mais rápido nos treinos cronometrados, ele somou mais 26 pontos (um da melhor volta), subiu para a quarta posição com 59 e diminuiu para apenas sete pontos a diferença para o líder, o catarinense Milton ‘Chumbinho’ Becker, que terminou em terceiro. Já o paranaense Davis Guimarães foi o segundo em Quissamã e se igualou em pontos com Chumbinho, mas ocupa a vice-liderança devido aos critérios de desempate.

“Foi uma vitória suada e dedico ela a Deus. Foi ótima corrida. Desde os primeiros treinos eu sabia que tinha qualidade para andar aqui e tentar vencer. Sabia que não ia ser fácil. Tem muitos pilotos bons na MX3. Desde o começo do campeonato eu sabia que seria uma categoria difícil e não vim bem nas duas primeiras etapas. Agora deu para treinar um pouco mais, me adaptar bem à modalidade e acho que foi um ótimo fim de semana”, afirmou Nielsen.

Só alegria para Nielsen Bueno no pódio da MX3

Só alegria para Nielsen Bueno no pódio da MX3

Entre a garotada, o jovem goiano Kioman Muñoz conquistou sua segunda vitória na categoria 65 e conseguiu abrir uma pequena vantagem para o vice-líder, o gaúcho Enzo Lopes, segundo colocado em Quissamã. José Brayan Soares foi o terceiro, com Daniel Reichhardt em quarto e Matheus Galves em quinto.

Na 85, o então vice-líder na classificação geral Cezar Zamboni, do Mato Grosso, fazia uma prova praticamente perfeita, mas teve problemas com a moto na última volta e terminou na terceira posição. A vitória ficou com o paulista Anderson Amaral, seguido pelo gaúcho João Pedro Ribeiro. Já os catarinense Rodrigo Riffel foi o quarto e Hallex Dalfovo o quinto.

Na categoria 230, o piloto sul-mato-grossense Carlos Eduardo Franco, da Pro Tork, venceu de ponta a ponta, e chegou à sua terceira vitória consecutiva no Brasileiro de Motocross. Nivaldo Viana foi o segundo, Ismael Rojas o terceiro, Rafael Xavier o quarto e Eduardo Rosing o quinto. A próxima etapa do Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross acontecerá nos dias 17 e 18 de julho na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná.

Confira os resultados da terceira etapa do Brasileiro de Motocross 2010

Categoria 65

Categoria 85

Categoria 230

Categoria MX1

Categoria MX2

Categoria MX3

Confira como foram as etapas anteriores do Brasileiro de Motocross 2010

2ª Etapa – 25 de abril – Carlos Barbosa / Rio Grande do Sul

1ª Etapa – 11 de abril – Siqueira Campos / Paraná

A terceira etapa do Campeonato Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010 foi uma realização da Federação de Motociclismo do Estado do Rio de Janeiro – FEMERJ, com apoio da prefeitura de Quissamã. O campeonato tem patrocínio de Pro Tork e Rinaldi, com supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Jorge Soares disse:

Twitter: mundocross
Opaaaaa….. erro cometido, erro corrigido,

Valeu aí pela dica da pisada no tomate,

É isto aí, Motocross na veia direto !!!

Um abração e boa semana, Jorge

turma disse:

Eduardo ‘Dudu’ Lima (Vaz/Kawasaki/Rinaldi) em quarto e Cristopher ‘Pipo’ Castro (2B Duracell Racing) em quinto.

na verdade as posições foram invertidas. dudu 5 e pipo 4

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly