Motos roubadas no Latino estão em Rondônia

Foto por Divulgação | 02 de julho de 2010 - 6:30

As seis motos de competição que haviam sido roubadas após a segunda etapa do Campeonato Latino Americano de Motocross MX2 2010, disputada na pista do Cave na cidade de Guará, no Distrito Federal, foram recuperadas pela policia. As motos que pertenciam aos pilotos estrangeiros que participaram da prova internacional foram localizadas em uma chácara próxima a cidade de Goiânia.

Os equipamentos não sofreram muitas avarias, apenas foram descaracterizadas pelos ladrões, com o claro intuito de dificultar a localização das mesmas por parte das autoridades. Os agentes da policia chegaram até as motos após a denúncia de uma pessoa relacionada com o bando que praticou o assalto.

Motos foram recuperadas sem maiores danos

Motos foram recuperadas sem maiores danos

Após a recuperação dos equipamentos, a diretoria da Federação de Motociclismo do Distrito Federal – FMDF, através do seu presidente Carlos Senise, entrou em contato com a Federação de Motociclismo de Rondônia – FMR, para acertar o envio das motos para Rondônia para serem entregues aos seus respectivos donos.

O presidente da FMR, o empresário Reinaldo Selhorst, lamentou o ocorrido, mas se mostrou aliviado com o desenrolar dos fatos. “O roubo dessas motos em solo brasileiro não foi bom para a imagem do país, felizmente a policia trabalhou bem e conseguiu recuperar o equipamento”.

Motos serão encaminhadas aos seus donos

Motos serão encaminhadas aos seus donos

Selhorst confirmou que já entrou em contato com as equipes dos pilotos que tiveram os equipamentos roubados para tratar dos detalhes para a restituição dos mesmos. As motocicletas se encontram na sede da Federação de Motociclismo de Rondônia – FMR, em Espigão do Oeste, Rondônia, e segundo declarações do diretor técnico da FMR, Ronie Romão, as maquinas estão em perfeito estado, apenas a parte de adesivos com os números e o logo dos patrocinadores foram retirados pelos ladrões.

O presidente da FMR, Reinaldo Selhorst, ficou encarregado de coordenar a restituição das motos aos pilotos estrangeiros graças ao seu bom relacionamento com as equipes que participam do Latino Americano de Motocross, e também pelo seu trânsito livre junto às autoridades da União Latina de Motociclismo, entidade maior do motociclismo das Américas.

Entenda como foi o caso

31/05/2010 – Foram roubadas motos dos pilotos do Latino de Motocross

11/06/2010 – Polícia recuperou motos roubadas no Latino de Motocross

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly