Fietz é ainda mais líder no Brasileiro de Velocross

Foto por André Charão | 09 de agosto de 2010 - 18:50

A cidade de Passo Fundo, no interior do Rio Grande do Sul, recebeu neste fim de semana, 7 e 8 de agosto, a 5ª etapa dos Campeonatos Gaúcho e Brasileiro de Velocross 2010. Com gates cheios e bom público, apesar do frio do inverno no sul do país, a prova teve grandes disputas dentro da pista e novos vencedores no campeonato.

Fazendo uma corrida baseada na estratégia, procurando não cometer erros, o catarinense Lui Fietz, não venceu, mas conseguiu se manter na liderança das duas principais categorias do Brasileiro de Velocross, a VX1 e a VX2.

Largada da categoria VX1 em Passo Fundo

Largada da categoria VX1 em Passo Fundo

Na VX1, a vitória foi de Marcelo Maziero, seguido por Douglas Finato, Leandro Lemos, Lui Fietz e Paulinho Stedile. Já na VX2, Mateus ‘Tatu’ Basso foi o primeiro colocado, com Leandro Lemos em segundo, Marcelo Maziero em terceiro, Luís Felipe Fietz (irmão de Lui) em quarto, e Lucas Basso em quinto.

O catarinense Marcelo Maziero foi o vencedor da VX1

O catarinense Marcelo Maziero foi o vencedor da VX1

“Haviam muitos pilotos bons nessa etapa. Larguei atrás do Boka (Luciano de Oliveira, vencedor da qiuarta etapa, em Anápolis) e do Stedile. Combinei com a minha equipe que iria forçar somente depois dos dez primeiros minutos, pois nas primeiras voltas seria uma loucura. Quando parti para cima do Boka, o Stedile caiu, e na volta seguinte o Boka também foi para o chão. A partir dali fui andando redondo, deixei o Leandro (Lemos) me passar e procurei ficar na frente do Stedile. Deu certo e agora estou com uma boa vantagem no campeonato”, declarou Lui Fietz.

Pódio da categoria VX1 na quinta etapa em Passo Fundo

Pódio da categoria VX1 na quinta etapa em Passo Fundo

Na VX3 importada, a vitória ficou com Fernando Berwanger, seguido por Fabiano Ribeiro, Giovane Pick, Maiara ‘Gringa’ Basso e João Francener. Já na VX3 Nacional, Danny de Oliveira foi o primeiro colocado, com Marcio Salsolio em segundo, João Francener em terceiro, Edu Araújo em quarto e Aníbal Neto em quinto.

A briga também foi forte nas demais categorias. Na Força Livre Nacional, a vitória foi de Leandro Lemos, com Jacson Keil em segundo e Daniel Bassani em terceiro. Na 250cc, Cassio Oliveira foi o primeiro colocado, com Jacson Keil em segundo e Guilherme Zottis em terceiro. Os três primeiros da 250cc voltaram ao pódio na 230cc, apenas invertendo as posições de Jacson Keil (vencedor) e Cassio Oliveira (2º). Guilherme Zottis mais uma vez foi o terceiro colocado.

Com o resultado da etapa de Passo Fundo, Lui Fietz lidera a classificação geral da categoria VX1 com 107 pontos, contra 92 de Luciano “Boka” Oliveira, e 88 de Paulo Stedile. Na VX2, Lui também é o primeiro colocado, mas viu sua vantagem cair para apenas quatro pontos para o segundo. Ele soma 104 pontos, contra 100 de seu irmão, Luís Felipe Fietz. Giovane Pick é o terceiro com 62.

“Agora, felizmente, quem vai precisar arriscar são eles, Stedile e Boka. Tenho os pontos ao meu lado e estou tranquilo. Andando na VX2 antes a pressão passa, pois já fico mais acostumado com a largada e a pista”, afirmou Lui, que lidera também a categoria VX1 no Catarinense e no Sul Brasileiro de Velocross 2010.

Os demais líderes do Campeonato Brasileiro de Velocross 2010 são: Giovane Pick, na categoria VX3 Importada, João Francener na VX3 Nacional, Fernando Dieter na Força Livre Nacional, e Guilherme da Silva nas categorias 250 e 230.

Resultado da quinta etapa do Brasileiro de Velocross 2010

Categoria VX1
1º – Marcelo Maziero
2º – Douglas Finato
3º – Leandro Matos Lemos
4º – Lui Andre Fietz
5º – Paulo Cesar Stedile

Categoria VX2
1º – Mateus Fávero Basso
2º – Leandro Matos Lemos
3º – Marcelo Maziero
4º – Luis Felipe Fietz
5º – Lucas Fávero Basso

Categoria VX3 Importada
1º – Fernando Sanches Berwanger
2º – Fabiano Guimarães Ribeiro
3º – Giovane Fernando Pick
4º – Maiara Basso
5º – João Silveriano Francener

Categoria VX3 Nacional
1º – Danny Santos de Oliveira
2º – Marcio Dalsolio
3º – João Silveriano Francener
4º – Edu Araújo
5º – Anibal Barreto Neto

Categoria 250
1º – Cássio Rossi Oliveira
2º – Jacson Keil
3º – Guilherme Formighieri Zottis
4º – Luciano de Conto
5º – Antonio Edu Brazaca

Categoria 230
1º – Jacson Keil
2º – Cássio Rossi Oliveira
3º – Guilherme Formighieri Zottis
4º – Douglas de Oliveira Carvalho
5º – Adenilson Dorigon

Categoria Força Livre Nacional
1º – Leandro Matos Lemos
2º – Jacson Keil
3º – Daniel Bassani
4º – Felipe Marcelo Deloss
5º – Dyanos Andrei da Silva

Classificação do Brasileiro de Velocross 2010 após cinco etapas

Categoria VX1
1º – Lui André Fietz – 107 pontos
2º – Luciano de Oliveira – 92
3º – Paulo Cesar Stedile – 88 pontos

Categoria VX2
1º – Lui André Fietz – 104 pontos
2º – Luis Felipe Fietz – 100
3º – Giovane Fernando Pick – 62 pontos

Categoria VX3 Importada
1º – Giovane Fernando Pick – 105 pontos
2º – João Silvério Francener – 95
3º – Volnei João Darin Junior – 56 pontos

Categoria VX3 Nacional
1º – João Silvério Francener – 112 pontos
2º – Marco Aurélio Farias – 63
3º – Danny Santos De Oliveira – 25 pontos

Categoria Força Livre Nacional
1º – Fernando Henrique Dieter – 98 pontos
2º – Jacson Keil – 72
3º – Wander Alves Meleiro – 37 pontos

Categoria 250
1º – Guilherme Roberto da Silva – 79 pontos
2º – Ricardo Ribeiro Batista – 49
3º – Wander Alves Meleiro – 48 pontos

Categoria 230
1º – Guilherme Roberto da Silva – 69 pontos
2º – Douglas de Oliveira – 68
3º – Ricardo Ribeiro Batista – 50 pontos

A 5ª etapa dos Campeonatos Gaúcho e Brasileiro de Velocross 2010 foi uma realização da Federação Gaúcha de Motociclismo – FGM, com supervisão da própria FGM e da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM. A 6ª etapa do campeonato Brasileiro de Velocross acontecerá nos dias 4 e 5 de setembro em Paracatu, Minas Gerais.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly