Pilotos do Mundial já chegaram a Campo Grande

Foto por João Garrigó | 19 de agosto de 2010 - 21:40

O circo do Motocross já chegou a capital do Mato Grosso do Sul, e as equipes e o staff da prova estão terminando de montar a estrutura para o GP Brasil de Motocross, evento que acontecerá neste final de semana, 21 e 22 de agosto, em Campo Grande.

A área de paddock (área que abriga equipes, veículos e oficiais de prova) está praticamente pronta e algumas equipes já estacionaram seus trailers e ônibus, para preparar as motocicletas que irão correr no fim de semana.

Alguns membros da LS Motors, da Bélgica, preparavam hoje os equipamentos de apoio para a prova. O belga Gaetan Humbert disse que a equipe veio direito de Bruxelas, na Bélgica, para Campo Grande, e ainda esperavam as motos desembarcarem. “Foi um voo Bruxelas/Londres/São Paulo/Campo Grande. A energia está ótima. Estamos com uma boa expectativa para nossa corrida”, conta Gaetan.

Ele elogiou a logística e traçado da pista, que começou a ser montado em março deste ano. Os dois pilotos da equipe são o italiano Davide Guarnire (da categoria MX 1) e o estoniano Tanel Leok (MX2), que estão hospedados no Bahamas Hotel.

Os atuais campeões das duas categorias, o italiano Antonio Cairoli (ITA) e o francês Marvin Musquin estão hospedados no Novotel e participaram de alguns passeios na tarde hoje. De acordo com Federico Carli, da Bracco Internacional, que organiza a etapa, os pilotos foram ao Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), no Parque dos Poderes. Estava agendada ainda uma viagem à Bonito, mas não haverá tempo.

Patrocinadora do Mundial, a Mormaii, levou vários pilotos para uma fazenda, na saída de Cuiabá, para comemorar a chegada com um almoço de churrasco pantaneiro.

Estrutura do evento

Todas as instalações estão praticamente montadas, com trailers, área de imprensa, praça de alimentação e acessos às arquibancadas. O estacionamento também está sendo sinalizado e os últimos detalhes em relação ao estacionamento, entrada e saída de ambulâncias e acesso do público foram definidos pela PM, Ciptran, Bombeiros, Polícia Rodoviária Estadual e membros da organização do campeonato.

O vice-presidente da YouthStream, empresa italiana que organiza o circuito mundial, o italiano Zompetti Luigi, acredita que no próximo ano a Capital possa novamente sediar o evento. Ele comentou que a logística e a proximidade da pista ao aeroporto e a hospitais são fatores extras. “Tudo é bem perto, não temos problemas com a logística. O clima também, apesar de seco, favorece as condições da corrida. É perfeito”, ressalta.

Luigi está em Campo Grande representando a FIM

Luigi está em Campo Grande representando a FIM

De acordo com Luigi, são necessários quase 1 milhão de dólares para viabilizar a corrida. Todo o circuito mundial custa, aproximadamente, 30 milhões de dólares. A última etapa do mundial no Brasil aconteceu em Canelinhas, Santa Catarina. Antes disso, o país teve uma etapa em 1999. “Aguardamos um público entre 20 e 25 mil pessoas. O campo-grandense mostra muito interesse no motocross ”, frisou Luigi.

Acesso ao motódromo

O traçado para o acesso dos carros inclui a avenida Mato Grosso, a rua Antônio Maria Coelho e BR-262, saída para Três Lagoas. A partir das 6h de domingo, o Parque dos Poderes será interditado desde a rotatória na avenida Afonso Pena que dá acesso à avenida do Poeta, na entrada do Parque dos Poderes. As ruas Gardênia, Antúrio e Imbe, que são paralelas à Afonso Pena, também serão fechadas próximo ao Parque.

O motorista que vier pela avenida Mato Grosso terá de pegar atalho pela rua Antônio Maria Coelho no trecho em obras, e poderá deixar os carros no estacionamento dos órgãos públicos no Parque dos Poderes. Outra alternativa é a rua Joaquim Murtinho, seguindo na sua continuação pela avenida Ministro João Arinos.

Nos arredores do Motódromo haverá estacionamento pago para cerca de 550 veículos. Ônibus, vans e táxis terão acesso até o portão principal de entrada do evento. No sábado começam os treinos livres, a partir das 9 horas. O qualifying, das duas categorias, está previsto para às 14 horas e 15 horas.

No domingo, as atividades se iniciam às 8:15 horas. A primeira bateria começa às 11 horas e a última às 15 horas. As entradas são vendidas em quatro postos de venda: nas concessionárias Honda, Covel e Caiobá, lojas Bumerang e posto Trokar.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly