Definidos todos campeões do Brasileiro de MX 2010

Por Adriano Winckler | Fotos por Divulgação | 28 de novembro de 2010 - 18:04

Com cerca de 300 inscritos e grande presença de público, a oitava e última etapa do Campeonato Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010, realizada neste domingo, 28 de novembro, no Centro de Treinamento Pro Tork, em Siqueira Campos, no Paraná, foi um enorme sucesso. O evento disputado em Siqueira também contou como quinta e última etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross Júnior 2010, e como oitava e última etapa do Campeonato Paranaense de Motocross 2010.

A prova definiu os títulos ainda pendentes na competição, com destaque para a conquista do paranaense Davis Guimarães, piloto da Pro Tork Racing Team na categoria MX3.

Já o gaúcho Marçal Müller, piloto da equipe Müller Racing, que tem o patrocínio da Kawasaki/SobreMotos/MSR/Ramarim/Pro Race, merece o destaque pelo título de campeão na categoria MX Júnior, e para o garoto goiano Kioman Navarro, patrocinado pela Rinaldi/Tonin Bala/Agel, que confirmou o título de campeão na categoria 65.

Diretores da Pro Tork comemoram título com Davis Guimarães

Diretores da Pro Tork comemoram título com Davis Guimarães

Categoria MX3
O dia começou com uma grande disputa na categoria MX3. Vencedor da primeira etapa do campeonato, justamente disputada no mês de abril em Siqueira Campos, o paranaense Nico Rocha, piloto da equipe oficial Pro Tork, fez o holeshot e assumiu a ponta, travando belo duelo com o catarinense Milton ‘Chumbinho’ Becker, companheiro de equipe de Nico na Pro Tork. Nico venceu a prova, mas quem mais comemorou foi Davis Guimarães, piloto da Pro Tork Racing Team, que terminou em terceiro, e assim garantiu seu primeiro título no brasileiro de Motocross.

“Andaram falando algumas coisas, mas está aqui a resposta. Deus olha por todos e este título é a prova disso. Estou muito feliz com esse título. Agradeço a todos que me apoiaram e me ajudaram nessa conquista”, declarou Davis.

Nico venceu as duas etapas disputadas em Siqueira em 2010

Nico venceu as duas etapas disputadas em Siqueira em 2010

Davis é o novo campeão Brasileiro de Motocross na MX3

Davis é o novo campeão Brasileiro de Motocross na MX3

Categoria MX Júnior
Na categoria MX Júnior, o gaúcho Marçal Müller não precisava de muito esforço para confirmar o título. Líder na classificação geral com grande vantagem sobre o segundo colocado, Marçal necessitava apenas fazer a largada para ser campeão. Enquanto o gaúcho estava tranquilo, Rodrigo ‘Lama’ Santos, da 2B Duracell Racing, veio com a faca nos dentes. Apesar de não ter mais chances de título, Rodrigo queria fechar o ano com vitória.

O piloto sergipano, que não teve um bom início de temporada por ainda estar se recuperando de uma fratura no braço sofrida no final de 2009, já havia vencido a terceira etapa, em Guarapari, no Espírito Santo, ‘Lama’ acelerou forte no início da provam enquanto que Marçal, que largou no pelotão de trás. fez várias ultrapassagens e encostou em Lama no final da prova, quando os dois cruzaram a bandeirada bem próximos um dos outro, mas com Lama garantindo sua segunda vitória no ano. O catarinense Victor Feltz terminou na quarta colocação, atrás de Anderson Amaral, companheiro de equipe de Rodrigo Lama, e ficou com o vice-campeonato.

“Não poderia haver melhor maneira de encerrar a temporada do Brasileiro. Não pude brigar pelo título, pois não disputei as primeiras etapas, mas essa segunda vitória prova que estou recuperado e em boa fase”, disse Rodrigo Lama.

Largada da categoria MX Júnior em Siqueira Campos

Largada da categoria MX Júnior em Siqueira Campos

Marçal é o campeão do Brasileiro de MX Júnior na categoria MXJR

Marçal é o campeão do Brasileiro de MX Júnior na categoria MXJR

Categoria MX1
Ausente na sétima etapa do campeonato em Guará, no Distrito Federal, o mineiro Jorge Balbi Júnior, piloto da 2B Duracell Racing, voltou com tudo para a final do Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010. Depois de vencer a bateria da categoria MX2, seguido por Anderson Cidade, da equipe oficial Geração/ TBT/Yamaha, e Marcello ‘Ratinho’ Lima, da equipe oficial Vaz/Kawasaki/Rinaldi, Balbi voltou ainda mais determinado para a MX1.

O campeão antecipado do Brasileiro de Motocross 2010 nas categorias MX1 e MX2, o americano Scott Simon, foi uma ausência sentida nas disputas da última etapa do campeonato. O piloto da equipe oficial Pro Tork, decidiu não participar das corridas deste domingo por estar com uma forte gripe, e com isto, sem condições de brigar pelas primeiras posições.

Largada da categoria MX2 na última etapa  de 2010 em Siqueira

Largada da categoria MX2 na última etapa de 2010 em Siqueira

O venezuelano Humberto Martin finalzou em sétimo na MX2

O venezuelano Humberto Martin finalzou em sétimo na MX2

Categoria MX2
O piloto mineiro travou belíssimo duelo com Cidade, levantando o público nas arquibancadas. No final, nova vitória, mais uma vez seguido por Anderson Cidade, mas com o argentino José Felipe, patrocinado pela Pro Tork, na terceira posição. Marcello ‘Ratinho’ conquistou o vice-campeonato na MX1, e seu irmão Eduardo ‘Dudu’ Lima, companheiro de equipe de Ratinho, foi o vice na MX2.

“Infelizmente fiquei fora da luta pelo título, mas provei que se eu estivesse saudável o ano inteiro eu estaria na briga. Mas o Scott (Simon) mereceu e está de parabéns pelo campeonato. Estou muito feliz, pois todas as provas que eu participei na categoria MX2 eu venci, e na MX1 só perdi em Siqueira. Minha recuperação foi fantástica, e vou comemorar bastante as vitórias, o carro e a moto zero, pois não é todo dia que isso acontece. Quero agradecer a minha equipe, dar parabéns ao meu pai pelo aniversário e continuar trabalhando, pois tem muita coisa pela frente”, disse Jorginho Balbi.

Pódio da categoria MX1 em Siqueira Campos com direito a festa

Pódio da categoria MX1 em Siqueira Campos com direito a festa

Categoria MX Feminina
A categoria MXF, que estreou este ano no Campeonato Brasileiro de Motocross Júnior, também definiu sua primeira campeã nacional. A paranaense Brunna Bartz, que tem o patrocínio de Bogul Filtros/Repsl/GP1 Kawasaki, voltou a vencer no campeonato, e faturou o primeiro título de campeã Brasileira de Motocross Feminina na história do Motocross brasileiro. Na prova, Brunna foi seguida por Maiara Basso, que tem o apoio de Cereais Basso/Mato Castelhano/IMS, Katia Schneider, patrocinada por Melissas SA/Pro, e Janaina Todeschini, que tem o patrocínio de Farover/Transportes Todeschini.

Pódio da categoria Feminina com Brunna sendo coroada a campeã

Pódio da categoria Feminina com Brunna sendo coroada a campeã

Categoria 230
Na categoria 230 Multimarcas, para motos nacionais, nova vitória do campeão antecipado, o sul-mato-grossense Carlos Eduardo Franco, piloto oficial da Pro Tork, seguido pelo paulista Nivaldo Viana, da 2B Duracell Racing, e pelo catarinense Germano Vandresen, que tem o apoio de Mega Motos/Brasil Racing. Com um quarto lugar, Ismael Rojas garantiu o vice-campeonato na 230.

Carlos Eduardo Franco venceu e carimbou seu título na 230

Carlos Eduardo Franco venceu e carimbou seu título na 230

Categoria 85
Na categoria 85, também aconteceu a vitória do campeão antecipado, o paulista Anderson Amaral, membro da equipe 2B Duracell Racing, seguido do gaúcho João Pedro Pinho Ribeiro, patrocinado pela Brasil Racing/Fly/Dragon, que conquistou o vice-campeonato, e Pedro Henrique Bueno, apoiado por Brasil Racing/Mundial Prime.

“Treinei muito esse ano para disputar esse título. Foi sofrido, pois venho tentando há vários. Talvez eu suba de categoria no ano que vem, indo para a Júnior. Sei que nada é fácil, mas vou batalhar e me esforçar bastante para conseguir novos títulos”,  ressaltou Anderson Amaral.

Pódio da categoria 85 com Anderson Amaral ocupando o topo

Pódio da categoria 85 com Anderson Amaral ocupando o topo

Categoria 65
Entre a garotada, a vitória na categoria 65 ficou com o gaúcho Enzo Lopes, patrocinado pela Pirelli/Freeday/Answer, seguido pelo catarinense José Brayan Soares, que tem o apoio de Kaiani/Dipil/Lavizoo, e pelo goiano Kioman Navarro, que tem o patrocínio de Rinaldi/Tonin Bala/Agel. Esta foi a quarta vitória de Enzo na temporada, mas como o gaúcho não disputou uma das etapas por ter fraturado o braço em uma corrida nos Estados Unidos, ele não conseguiu repetir a conquista do título de 2009, quando foi campeão Brasileiro na categoria 50. O título do campeonato na categoria 65 ficou com Kioman Navarro, que somou 180 pontos, contra 168 de Enzo.

Em Siqueira Enzo venceu sua quarta corrida na 65 em 2010

Em Siqueira Enzo venceu sua quarta corrida na 65 em 2010

Categoria 50A
Na 50A, a categoria de entrada do Motocross brasileiro, a vitória foi do gaúcho Gabriel ”Gabi’ Andrigo, patrocinado por Fredy Tintas/Tintas Killing, seguido pelo paulista de Jundiaí Lucas Torres da Costa, que tem o apoio de Lem Motor/ASW/Radiex. Com esse resultado, Lucas garantiu o título de campeão e Gabriel foi o vice.

Categoria 50B
Já na categoria 50B, a vitória foi do catarinense Arhur ‘Thui’ Todeschini, patrocinado por Expresso Sul/Cetric/Moto Jeans, seguido por Matheus Favero, que tem o apoio de Clean Dete, e Thiago Brenner, que é patrocinado por Brasil Racing/By China. Devido a um protesto impetrado no final da prova, o piloto paulista Guilherme Torres da Costa, patrocinado por Lem Motor/ASW/Radiex,acabou sendo desclassificado, ficando com zero ponto na etapa de Siqueira, e com este resultado, o campeão da temporada foi Arthur Todeschini, e Guilherme foi o vice.

Resultados da oitava etapa do Brasileiro de Motocross 2010

Categoria MX1
Categoria MX2
Categoria MX3
Categoria 65
Categoria 85
Categoria 230

Resultados da quinta etapa do Brasileiro de Motocross Júnior 2010

Categoria MX Júnior
Categoria MX Feminina
Categoria 50A
Categoria 50B

Classificação do Brasileiro de Motocross 2010 após oito etapas

Categoria MX1
Categoria MX2
Categoria MX3
Categoria 65
Categoria 85
Categoria 230

Classificação do Brasileiro de Motocross Júnior 2010 após cinco etapas

Categoria MX Júnior
Categoria MX Feminina
Categoria 50A
Categoria 50B

Confira como foram as etapas anteriores do Brasileiro de Motocross 2010

7ª Etapa – 14 de novembro – Guará / Distrito Federal
6ª Etapa – 19 de setembro – Nova Friburgo / Rio de Janeiro
5ª Etapa – 15 de agosto – Canelinha / Santa Catarina
4ª Etapa – 18 de julho – Foz do Iguaçu / Paraná
3ª Etapa – 27 de junho – Quissamã / Rio de Janeiro
2º Etapa – 25 de abril – Carlos Barbosa / Rio Grande do Sul
1ª Etapa – 11 de abril – Siqueira Campos / Paraná

A oitava etapa do Campeonato Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010 foi uma realização da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM e o patrocínio de Pro Tork e Rinaldi.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Carlos Junior disse:

Gostaria aqui parabenizar todos os campeões 2010, dizer que vou merecido os seus titulos, em especial ao Kioman campeão da 65, que não foi só campeão devido ao Enzo ter se machucado, foi campeão por merecimento e por ter cido o mais regular no ano.. fraturas acontecem o proprio Kioman teve uma…. O texto nos deixa a entender que ele foi campeão por causa da fratura do Enzo… e não é bem assim!!! lembramos que o Kioman venceu alguns confrontos diretos com o Enzo, e depois precisou só administrar, assim como fez o Scott,,,, Agora se vão enfatizar ou deixar a entender que foi campeão por isso ou aquilo… vale lembrar que o Kioman não tem a mesma estrutura o mesmo equipamento que o Enzo,,, ou seja é bem inferior, Motor,,, Rodas,,etc… nem experiencia internacional… Parabéns Kioman,,, Parabéns Toni Bala… o ano é de vcs…

Jorge Soares disse:

Twitter: mundocross
Oi Rodrigo…. eu entendo a tua colocação, e não estou aqui para defender ninguém, pois esta informação foi passada pela assessoria de imprensa da CBM, mas vamos a alguns pontos que temos que considerar.

O texto ali diz ”cerca” de 300 pilotos inscritos. Bom, cerca quer dizer mais ou menos, neste caso menos, sendo que o certo ali no texto seria ”perto” de 300 inscritos e não pilotos, pois são inscrições, porque vários pilotos correm em mais de uma categoria. Então convenhamos que perto de 300 podem ser 280 ou 290 inscritos, ok.

No brasileiro (juntos os dois, o profissional e o Júnior) tiveram 131 inscrições.

Quanto ao número de inscritos na oitava etapa do Paranaense de Motocross (que aconteceu junto) eu não recebi esta informação, mas fui buscar a informação da sétima etapa, e lá foram 140 inscrições….. então 140 (número da etapa anterior do paranaense) , mais 131 inscritos nos dois brasileiro juntos em Siqueira = 271 inscritos

Diferença dos quase 300 inscritos , que eu supus ali em cima que sejam 290 , para 271 , são 19 inscritos , sendo que esta etapa do Paranaense possa ter tido mais inscritos, o número não fica longe não. E se este ”cerca” de 300 inscritos sejam 280 e os inscritos no Paranaense 145, a conta acaba fechando.

Um abraço Rodrigo

Falowwww

Jorge

Adriano Gil disse:

Não sei nos outros estados, aqui no Paraná é normal as provas de Motocross e Velocross ultrapassarem o número de 300 inscritos, sendo que muitos pilotos correm em mais uma categoria.
Inclusive acho que o recorde de inscrições numa etapa de Velocross foi na Lapa, na abertura do Brasileiro e Paranaense em 2008 quando chegou a 426 inscrições.
Tá aí o link com matéria daquela corrida:
http://www.x321.com.br/noticia_ler.php?intNotID=726

rodrigo disse:

esse paranaense tem moto demais…..do brasileiro e da junior tinha 124, entao o pr tinha uns 170 ??? isso???

rodrigo disse:

a ta…pq eu somei os resultados do brasileiro, da junior e mais tudo q tinha no site da cbm…e deu so 124

Marcia disse:

E O RESULTADO DA 50B?

Jorge Soares disse:

Twitter: mundocross
Oi Rodrigo !!

É que também teve as etapas do Paranaense de Motocross e do Brasileiro de Motocross Júnior, que teve a computação de resultado separada.

Foram 300 pilotos no evento, que para chegar nesta soma de inscrições devem ser somados estes três campeonatos.

Falowwww

Jorge

rodrigo disse:

so uma dúvida, a materia diz q tem 300 pilotos inscritos, ai eu fui somar pelos resultados, nao deu 130. Séra q mais da metade fez a inscrçao e não correu ??????

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly