Perspectiva 2011 – Moara Sacilotti

Por Jorge Soares | Fotos por Divulgação | 04 de Fevereiro de 2011 - 13:17

Demorou, mas surgiu mais uma representante feminina aqui no Perspectiva 2011 do Mundocross. E desta vez a piloto é da categoria Rally, uma modalidade que está em franco desenvolvimento no Brasil. O nome dela é Moara Oliveira Sacilotti, que faz história numa categoria predominada pelos homens.

Esta paulista de 31 anos é uma musa quando não está em trajes de competições, mas se torna uma fera quando assume a posição de piloto de Rally e encara competições de longas distâncias, que somente quem é uma guerreira para poder superar todos os obstáculos que uma prova de Rally apresenta.

Para conhecer desta piloto, que além de ser a única piloto a participar do Brasileiro de Rally, é musa e guerreira, leia agora com exclusividade aqui no site Mundocross, o Perspectiva 2011 com a piloto paulista Moara Sacilotti.

Reparem no tamanho da Moara comparado a sua Yamaha WR 450

Reparem no tamanho da Moara comparado a sua Yamaha WR 450

Placa de 5 segundos no ar, largou :

Mundocross – Moara, antes de falar de 2011, faça aí uma avaliação completa da tua temporada em 2010.

Moara Sacilotti – A temporada 2010 foi excelente para toda a família Sacilotti. Eu fui vice-campeã Brasileira de Rally na categoria Sport, perdendo apenas para o meu irmão, o Ramón. No Sertões também subimos juntos no pódio, comigo em quinto lugar e ele em segundo. E o Ramón ainda foi vice-campeão Brasileiro de Baja.

Foi uma temporada tão perfeita, que na viagem voltando da última etapa eu pensava: “O que mais eu posso querer ?”. Concluí que eu quero é continuar andando de moto, não importa o que aconteça daqui para a frente.

Mundocross – Quais os campeonatos estaduais e nacionais que irá disputar em 2011, e em quais categorias ?

Moara Sacilotti – Vou disputar o Brasileiro de Rally, que tem cinco etapas ao longo do ano, com provas de três a dez dias. É muito desgastante, já que as provas acontecem em diferentes Estados do país, como Rio Grande do Norte, Rondônia. São Paulo e Santa Catarina, sendo viagens longas, além das dificuldades das próprias corridas. Isso inclui o Rally dos Sertões, que hoje é o segundo maior Rally do mundo, e em 2011 será minha 12ª participação. Vou correr na categoria Sport, mas parece que houve uma pequena mudança na configuração e nomes das categorias, o regulamento ainda não foi divulgado. Lembrando que não existe categoria Feminina e que eu sou a única mulher a disputar o campeonato.

Mundocross – Sobre a sua pré-temporada, o que tem planejado fazer projetando 2011 ?

Moara Sacilotti – Por enquanto só tenho feito treinos físicos e de intensidade leve a moderada. Devo voltar a andar de moto nas próximas semanas. Tenho que aproveitar essa moleza antes que comece a treinar forte!

Mundocross – Você pretende participar de alguma prova no verão tendo como objetivo reforçar os treinos de pré-temporada, já que normalmente exige mais esforço competir, do que treinar ?

Moara Sacilotti – Vou correr o Rally de Barretos no final de março, que faz parte do Brasileiro de Baja, um campeonato que não vou disputar. Meu objetivo em Barretos é justamente retomar o ritmo das corridas. A adrenalina e as disputas das corridas realmente não conseguimos aplicar nos treinos. Mas antes de Barretos acho que não vou correr nenhuma outra prova, só se fosse um Enduro FIM ou Cross Country. Eu não fico na paranoia de melhorar meu desempenho a cada treino, pois quero mesmo é me divertir com a moto.

Mundocross – Quais patrocínios e apoios que você já tem fechado para 2011 ?

Moara Sacilotti – Rinaldi, Alpinestars, Supplement, Circuit e BRC. Além disso, eu e o Ramón conseguimos entrar no programa de apoio a esportistas da Prefeitura de São José dos Campos, e teremos patrocínio da BZ Propaganda & Marketing.

Mundocross – Agora a palavra e o espaço são seus.

Moara Sacilotti – A organização do Rally de Barretos está tentando criar a categoria Feminina, algo que nunca aconteceu num Rally brasileiro. É uma iniciativa muito bacana, pois valoriza a participação das poucas mulheres que tem coragem de encarar um Rally de moto. Por enquanto somos apenas duas inscritas e realmente espero que apareçam mais, pois para a categoria existir são necessárias cinco inscritas. Eu não devia falar isso, mas sinceramente dúvido que chegue a esse número.

Faz 13 anos que corro Rally e nunca houve outra mulher a disputar o Brasileiro de Rally, além de mim. No Sertões normalmente aparece mais uma ou outra. Fico feliz com a migração da Mariana Ramalho do quad para a moto, pois acredito que terei uma adversária forte, o que é ótimo para minha própria evolução e do esporte também. Mas a verdade é que Rally é mesmo um esporte extremamente bruto, masculino e difícil. Eu gosto, com ou sem categoria Feminina. Sempre correrei Rally !!

Com certeza a beleza de Moara deixa as provas de Rally com mais charme

Com certeza a beleza de Moara deixa as provas de Rally com mais charme

Perfil da piloto Moara Sacilotti

Nome completo : Moara Oliveira Sacilotti
Data de nascimento : 8 de setembro de 1979
Cidade onde nasceu : São José dos Campos – SP
Cidade onde mora : São José dos Campos – SP
Apelido : Moarinha
Moto atual : Yamaha WRF 450
Principal título : Campeã Brasileira de Rally
Ídolo no Rally Nacional : Ramón Sacilotti
Ídolo no Rally Internacional : Tem muitos que admiro, mas nenhum para chamar de ídolo
Prova favorita no Brasil : Rally do Sertões
Comida favorita : Com a fome que dá nos Rallyes, qualquer uma serve
Bebida favorita : Água
Comida antes das corridas : Frutas, pães, whey protein
Bebida nas corridas : Maltodextrina e repositores hidrolíticos
Lazer preferido : Andar de moto
Esporte preferido fora o Rally : Mountain bike e surf
E-mail : [email protected]
Site : www.moararally.wordpress.com

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly