Melhores estreantes de todos os tempos no AMA SX/MX

Por Renato Dalzochio Jr. | Fotos por Divulgação | 05 de fevereiro de 2011 - 13:47

O jornalista Davey Coombs, editor da revista Racerx, decidiu fazer uma lista com os dez melhores estreantes de todos os tempos na história do AMA Supercross e AMA Motocross. Veja abaixo e confira se você concorda, ou discorda de Coombs, pois já foram criadas muitas polêmicas, já que alguns bons estreantes, como Jeremy Mcgrath e Ryan Dungey ficaram de fora desta lista.

10º – Marty Tripes (1972)
Logo em sua estreia como piloto profissional, Tripes entrou para história ao se tornar o primeiro piloto a vencer uma corrida noturna de Motocross dentro um de estádio em 1972, na época chamado de ‘Superbowl of Motocross’, que mais tarde iria se tornar o Supercross que conhecemos hoje, já que a corrida foi realizada dentro de um estádio de futebol americano. Na época ele tinha apenas 16 anos de idade e pilotava uma Yamaha. Tripes nunca conquistou um título profissional no Motocross ou no Supercross, mas seu talento natural é comentado até hoje.

9º – Ernesto Fonseca (1999)
Quando assumiu a YZ 125 da equipe Yamaha of Troy na categoria 125 costa Leste, hoje categoria Lites, do AMA Supercross em 1999, o costa-riquenho Ernesto Fonseca estreou vencendo corridas imediatamente, e posteriormente conquistando o título. Até hoje ele é o detentor do recorde de maior número de vitórias de um estreante nesta categoria do AMA Supercross.

8º – Damon Bradshaw (1989)
Em 1989, a Yamaha, e todos os fãs do esporte estavam na expectativa pela estreia do indomável garoto Bradshaw como profissional. E ele respondeu muito bem, conquistando o título do AMA 125 costa Leste. Mas no AMA Motocross 125 ele encontrou algumas dificuldades, perdendo o título para o seu companheiro de equipe, o também estreante Mike Kiedrowski. Bradshaw tinha um estilo selvagem e divertido de correr. Se no Supercross ele se dava bem, no Motocross ele encontrava dificuldades, características que o acompanharam durante toda a sua carreira.

Damon Bradshaw foi um dos grandes do AMA SX e AMA MX

Damon Bradshaw foi um dos grandes do AMA SX e AMA MX

7º – Marty Smith (1974)
Smith profissionalizou-se pela equipe oficial de fábrica da Honda em 1974, no mesmo ano que seria começado a disputar o AMA Motocross 125, sendo que o AMA Supercross 125 só começaria em 1985. Ele ganhou três das quatro etapas que teve esse campeonato inicial da 125 na época, conquistando também o título, e se tornando a primeira celebridade adolescente do Motocross norte-americano.

Marty Smith é uma lenda do Motocross nos Estados Unidos

Marty Smith é uma lenda do Motocross nos Estados Unidos

6º Mike Kiedrowski (1989)
Muitas vezes ignorado como amador, a Honda de fábrica apostou no jovem Kiedrowski e ele retribuiu muito bem, logo em sua estreia como profissional conquistou o título do AMA Motocross 125, vencendo a disputa com o seu companheiro de equipe, o também estreante Damon Bradshaw no Motocross. Neste mesmo ano, Kiedrowski também se tornou o primeiro estreante a vencer o Motocross das Nações.

5º Travis Pastrana (2000)
Pastrana fez sua estreia profissional aos 16 anos em 2000, pela equipe oficial Suzuki. No AMA Supercross 125 costa Leste ele sofreu com diversos tombos, ficando fora da disputa pelo título. Mas a resposta veio no AMA Motocross 125, onde conquistou o título na última etapa, vencendo a disputa com o francês Stephane Roncada. Situação idêntica seria vivida por James Stewart dois anos depois. Naquele mesmo ano, Pastrana ajudou a equipe norte-americana a vencer o Motocross das Nações na França.

4º Ryan Villopoto (2006)
O ex-piloto do Team Green, maior equipe amadora dos Estados Unidos, estreou pela equipe oficial Monster / Pro Circuit / Kawasaki do renomado Mitch Payton. No AMA Supercross Lites costa Oeste, encontrou as dificuldades de um estreante, mas no AMA Motocross Lites (atual 250), provou o seu talento, conquistando o título logo no seu ano de estreia. Neste mesmo ano ajudaria a equipe norte-americana a vencer o Motocross das Nações na Inglaterra.

3º Ricky Carmichael (1997)
A história do maior piloto de todos os tempos começou a ser escrita muito cedo. Aos 17 anos, Carmichael era mais um ‘filhote” do Team Green, que estreava pela equipe Splitfire / Pro Circuit / Kawasaki de Mitch Payton. No Supercross sofreu com os tombos e ficou fora da disputa pelo caneco, mas no Motocross deu a resposta e ficou com o título da categoria 125. Era apenas o primeiro título de sua carreira no AMA Motocross. Outros nove viriam nos anos posteriores, tornando-o piloto mais bem sucedido da história deste campeonato.

2º Ron Lechien (1983)
Lechien fez sua estreia em 1983 aos 16 anos de idade, pela equipe oficial de fábrica Yamaha. Venceu três etapas do concorrido AMA Motocross 125cc, que na época era governado por feras como Mark Barnett, Jeff Ward, Johnny O’Mara e Brian Myerscough. Como na época o AMA Supercross 125cc ainda não era disputado, ele foi direto para a categoria principal, vencendo a etapa de Orlando, se tornando o primeiro piloto da história a vencer uma etapa do AMA Supercross na categoria principal logo em seu ano de estreia.

Ron Lechien já como piloto oficial Honda entre os pilotos Top

Ron Lechien já como piloto oficial Honda entre os pilotos Top

1º James Stewart (2002)
Para Coombs, nenhum outro piloto teve uma estreia melhor do que James Stewart em 2002. Pilotando uma KX 125 da equipe oficial Kawasaki, ele tinha 16 anos quando venceu a segunda etapa do AMA Supercross 125 costa Oeste. Perdeu o título em virtude de tombos, mas no AMA Motocross 125, não deu chances aos adversários, conquistando o título de forma dominante, com dez vitórias em doze etapas.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Jorge Soares disse:

Twitter: mundocross
Quando lembro de certas coisas, fico muito feliz de ter tido a oportunidade de ter visto !!!

Em 1997 eu estava em Gatorback, na Flórida, e tive o prazer de assistir ao vivo a primeira vitória de Ricky Carmichael no AMA Motocross 125 profissional. A disputa pela vitória estava entre ele e Steve Lamson, que tinha sido campeão da 125 nos dois anos anteriores, mas Carmichael arrasou com sua Kawa número 70.

O Damon Bradshaw em 1997 estava fazendo uma das últimas temporadas, se naum a última, da sua carreira. Ele estava correndo por uma equipe semi-oficial Honda.

Já em 1999 eu tbém tive o prazer de assistir ao vivo as vitórias de Ernesto Fonseca, que usava o número 100 em sua Yamaha, em Tampa, na Flórida e em Atlanta na semana seguinte. Naquele ano ele venceu seis das sete etapas do AMA Supercross Leste 125.

Em 2000 eu assisti em Daytona a primeira vitória de Travis Pastrana no AMA Supercross Leste 125.

E em 2006 estive em San Francisco e em Anaheim assistindo as etapas do AMA e a estreia de Ryan Villopoto no AMA Supercross Lites Oeste.

Ohhh lembranças boas ……

Falowwww

Jorge

Hübner disse:

Em termos de estreantes num tá tão desinformado assim nao. Mas bem que poderia citar outros nomes sim

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly