Rondônia poderá receber Mundial de Motocross

Por Chico Limeira | Foto por Divulgação | 19 de março de 2011 - 13:57

Na última quinta-feira, Reinaldo Selhorst, presidente da Federação de Motociclismo de Rondônia – FMR, recebeu a visita do italiano Federico Carli, diretor executivo da Bracco Internacional, empresa responsável pela realização de provas do Mundial de Motocross nos países da América do Sul. A ida do CEO da Bracco a Rondônia teve como real finalidade fazer uma prévia avaliação sobre a possibilidade de Rondônia realizar uma etapa do Mundial de Motocross na categoria MX3 na temporada 2012. O projeto apresentado pela FMR é do Estado fazendo parte por três anos do circuito Mundial de MX.

De acordo com Federico Carli, o interesse de Rondônia em trazer o evento, aliado a credibilidade do presidente da FMR Reinaldo Selhorst, juntamente com o histórico do Estado que já tem tradição em promover grandes eventos da modalidade, como etapas do Brasileiro e Latino Americano de Motocross, sempre com sucesso na organização e recorde de público serviu de convite para que o Estado de Rondônia fosse avaliado.

Após ser recebido pelo presidente Reinaldo da FMR e o prefeito de ouro Preto do Oeste, Alex Testoni, Federico foi conhecer a área da ‘Lagoa do Alex’, local indicado para  construção da pista, com espaço amplo e de total capacidade para montar toda estrutura necessária que exige uma etapa do Mundial de MX. Ainda segundo o diretor executivo da Bracco Internacional, é considerada positiva a primeira avaliação do local, mas muitos outros estudos ainda precisam ser feitos pelos representantes da Bracco e da Federação Internacional de Motociclismo – FIM. Com base que presenciou, o diretor fará um relatório e acredita que num curto período sairá uma resposta.

Federico Carli adiantou que caso Rondônia seja contemplada com a escolha para sediar uma das etapas do Mundial de Motocross, nos próximos meses virá a Ouro Preto do Oeste o projetista Greg Atkins, da YouthStream, empresa responsável pela construção de pistas, para uma  analisa técnica do espaço. “Vale ressaltar que a pista será projetada de forma a beneficiar pilotos, público e imprensa (televisão), sempre priorizando a segurança”, destacou Carli.

Bastante empenhados em trazer o Mundial para Rondônia, mas conscientes da responsabilidade e do trabalho árduo que terão pela frente, Reinaldo Selhorst juntamente com o prefeito Alex Testoni se comprometem a proporcionar toda uma infra-estrutura para atender as necessidades, de acordo com as exigências da FIM.

Federico Carli, Alex Testoni e Reinaldo Selhorst

Federico Carli, Alex Testoni e Reinaldo Selhorst

“Temos experiência em realizar grandes eventos como Brasileiro e Latino Americano de Motocross e estamos dispostos a cumprir todas as determinações impostas para que Rondônia possa receber já na próxima temporada uma das etapas do Mundial”, se comprometeu Selhorst, lembrando ainda que um evento desta grandeza altera totalmente a rotina da cidade sede e toda a região. “Num evento como o Mundial não se admite erros”.

Para o prefeito ouropretense Alex Testoni, a cidade só tem a ganhar com o mega evento, que vai divulgar Ouro Preto do Oeste e Rondônia para o mundo, através da cobertura feita pela imprensa dos principais países da Europa, America, Ásia e demais continentes. “Nosso compromisso é projetar a cidade de Ouro Preto do Oeste de forma a abrigar a todos confortavelmente”, completou.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly