Rally Dakar passará por três países em 2012

Por Webventure | 24 de março de 2011 - 17:14

As expectativas de que o maior rali do mundo incorporasse o Peru em seu roteiro foram confirmadas nesta quarta-feira, 23 de março, quando foi anunciado em Paris, na França, o trajeto do Rally Dakar 2012. A notícia, porém, veio acompanhada de outras novidades para a quarta edição na América do Sul. O território peruano não só receberá o Dakar como também abrigará a sua chegada, em Lima. Já a largada continua na Argentina, mas deixa a capital Buenos Aires para acontecer na cidade litorânea de Mar del Plata.

Com as mudanças, pela primeira vez o trajeto do Dakar na América do Sul não será em laço, com largada e chegada na mesma cidade. A rota, que segue passando pelo Chile, terá aproximadamente 9 mil quilômetros. A longa distância fez com que a organização incluísse mais um dia de especial. Assim, o rali terá um trecho cronometrado já no primeiro dia de 2012, terminando em 15 de janeiro e somando 14 especiais – o dia 8 é de descanso para os competidores.

O trajeto do Dakar 2012 terá como grande destaque o fato de atravessar o continente sul-americano, das águas do Oceano Atlântico até o Pacífico. Em Mar del Plata, a largada será na Plaza Colón. Já em Lima, a chegada acontece na Plaza de Armas. Na parte argentina do trajeto, poucas paisagens serão conhecidas dos competidores que disputaram as últimas edições. No Chile, o grande desafio será o Deserto do Atacama, e no Peru, já ao nível do mar, as grandes dunas prometem ser o maior obstáculo.

Para os próximos anos, é esperado que o Dakar continue a incorporar novos países em seu trajeto. O maior rali do mundo deve ter também um trecho passando pela Bolívia, mas os maiores rumores são de que o Rio de Janeiro possa sediar a largada. A capital fluminense estaria na pauta por que já será palco dos Jogos Olímpicos de 2016 e ainda deve abrigar a grande final da Copa do Mundo de 2014. Essa expectativa é compartilhada pelos principais pilotos brasileiros.

“Cada vez mais os organizadores do Rally Dakar descobrem o potencial que nosso continente tem para o esporte a motor. Creio que um dia o Brasil também consiga fazer parte deste grande evento, até por conta da boa publicidade do Rally dos Sertões”, comentou Jean Azevedo, que foi o melhor colocado do país na última edição do Dakar, ficando em sétimo nas motos. “Era o que eu esperava”, disse o seu irmão, André Azevedo, que compete entre os caminhões. “Eles (organização) estão querendo ampliar o número de países sul-americanos e ainda esperam um retorno das autoridades brasileiras contactadas, para avaliação do Rally Dakar passar pelo território brasileiro no futuro”, afirmou o piloto.

Motos só 450
Uma das quatro categorias do Dakar – as outras três são carros, caminhões e quadriciclos – também teve mudanças para a próxima edição. Em 2012, os pilotos das motos poderão utilizar apenas motores de 450cc, uma restrição que não foi aplicada neste ano. A organização do rali acredita que isso fará com que haja uma batalha maior entre os construtores, já antecipada na última edição, na qual quatro marcas diferentes estiveram representadas entre os dez melhores da categoria.

As inscrições para as motos, assim como para as outras categorias, serão abertas em 16 de maio. Para novembro, já está agendado o embarque dos veículos vindos da Europa, para que tudo esteja pronto até o dia 29 de dezembro, quando começam as verificações técnicas em Mar del Plata.

Novo destino em alta
Com a chegada do Dakar, os peruanos já comemoram os ganhos que o rali trará para o país, palco de quatro especiais. Estima-se que a competição renda um lucro de cerca de US$ 70 milhões (R$ 116 milhões) ao Peru, que será anunciado oficialmente como parte do Dakar 2012 no próximo dia 12 de abril, quando acontece uma coletiva de imprensa em Lima. Antes disso, o chefe do Instituto Peruano de Esportes, Arturo Woodman, já adiantou alguns detalhes das provas do Dakar no Peru.

“Haverá três acampamentos com três especiais começando no sul do Peru. Elas passarão por Tacna, Arequipa, Moquegua e Ica, até Lima. Antes da cerimônia de premiação, os pilotos e suas equipes poderão descansar em Santa María. Depois, os veículos chegarão pela Vía Expressa (uma das principais avenidas da capital peruana), fazendo uma entrada triunfal, para que o público possa admirar os carros”, adiantou Woodman.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly