10P Mundocross para Marcos Cordeiro

Por Jorge Soares | Fotos por Divulgação | 31 de março de 2011 - 11:16

Em matéria exclusiva, o site Mundocross traz para você uma entrevista com o piloto Marcos Campos Cordeiro, que pelo quarto ano está correndo pelo Rio Grande do Sul. Em 2007, Cordeiro competiu em algumas etapas do Gaúcho de Motocross como convidado e não marcava pontos, mas em 2008 ele se filiou na FGM e se tornou um dos principais competidores do campeonato.

Cordeiro teve no inicio um grande incentivo da sua família e no atual estágio da sua carreira está tendo um outro grande apoio da sua nova família no Rio Grande do Sul, os Guarese, de Flores da Cunha. Morando no Estado mais extremo do sul do Brasil, Cordeiro vive o Motocross intensamente e encara grandes distâncias e estradas do Brasil para alinhar nos gates do campeonato nacional de Motocross.

Marcos Cordeiro vai competir na categoria MX3 em 2011

Marcos Cordeiro vai competir na categoria MX3 em 2011

Mas todo este esforço tem sua recompensa, pois em várias etapas ele foi o melhor piloto privado. Cordeiro não conseguiu conquistar os títulos de campeão Gaúcho de Motocross em 2008, mas em 2009 o seu esforço foi recompensado, tendo sido o campeão da categoria MX1. Agora para vocês, a entrevista com o piloto Marcos Cordeiro. Boa leitura !!!

Placa de 5 segundos no ar : Largou…

1) Mundocross – Cordeiro, aí vai a pergunta tradicional para abrir as entrevistas aqui no Mundocross, que é saber como foi o teu inicio de carreira, e o que te inspirou começar a correr Motocross ?

Marcos Cordeiro – (risos) Meu pai ele andava de moto. Começou no Veloterra com uma Harley velha e foi seguindo para o Motocross, e minha mãe acompanhava ele em todas as corridas e como não tinha com quem nós ficar, a mãe levava junto e entrou no meu sangue. Daí quando eu tinha 11 anos meu pai montou uma moto pra eu correr, e minha primeira corrida foi em Jaguaruna, na praia.

Depois disso o meu pai falou com o Paulo César, dono da Santa Fé Veículos, de Florianópolis, e ele emprestou uma YZ85 1983 para mim andar, e o Cássio Garcia comprou as peças que faltavam por telefone na minha casa, por que na época não tinha loja como hoje e nos não sabia falar nada de inglês e o Cássio já havia corrido lá fora nessa época. Depois disso sempre chegava perto de vencer, mas a moto não ajudava.

Em uma prova em Imbuia ela pifou de vez e chorei o final de semana inteiro e a viagem toda de volta e isso minha mãe, a Sandra, sentiu minha dor e em conversa com meu pai Moacir eles venderam umas joias de família da mãe e comprou uma moto com o Vilmar Menegalli, da Dimasa, e minha mãe exigiu a moto na caixa hahahaha Bom, nisso a moto chegou numa terça e corrida era domingo em Tubarão, e venci ela de ponta a ponta.

Bom, foi assim foi que eles começaram a me ajudar a correr, mas o crédito todo é de minha mãe e do meu pai, pela força deles em me ver correndo. A grande tristeza de meu pai e da minha mãe é não poder dar o que precisava para correr, porque sempre tivemos dificuldades financeiras, mas isso é normal e tudo bem, bola pra frente hahaha

2) Mundocross – Quem foi e quem é atualmente o teu maior incentivador no Motocross ?

Marcos Cordeiro – Meu incentivador, minha força e bronca vem do meu pai. Ele me incentivou, mesmo sem termos nada como correr. Digo nada o dinheiro necessário, porque tínhamos que escolher coisas em casa e na minha vida para abdicar para a moto e nisso meu pai foi mágico e mestre. Fora a minha mãe que ficava por trás ajudando, sempre trabalhando como professora e se virando para eu correr. Isso é sem preço. E meu ídolo sempre foi e sempre será o Cássio Garcia, por eu ver sempre os treinos dele e acompanhar a carreira dele.

Até minha oficina eu emprestei a ele quando ele corria na Argentina. No Cássio sempre olhei a vontade e a força que tinha para treinar e correr, e como não tinha dinheiro para treinar eu assistia ele todos os dias escondido, por que ele não gostava hahaha Ele era abusado, sempre meio rabugento, mas tudo bem hahaha Isso me incentivou muito a não desistir nunca pelos meus pais e pela força que o Cássio tinha.

3) Mundocross – Você nas últimas quatro temporadas tem corrido o campeonato Gaúcho de Motocross, sendo que desde em 2008 você se filiou no Rio Grande do Sul e lutou por títulos, que acabou vindo em 2009 com você  se sagrando campeão Gaúcho de Motocross MX1. Este ano você acredita que seja o ano para ser campeão novamente na MX1, já que não irá correr na MX2 ?

Marcos Cordeiro – Venho correndo o Gaúcho de MX e algumas provas desde 2006, sempre vinha as corridas com o Sidinei “Sid”, meu grande amigo que me procurou para fazer cursos comigo e me convidou a andar aqui no Rio Grande do Sul e sempre viajávamos juntos para nos divertir e correr. Tive uma provas boas aqui, vencia algumas, mas como não era filiado aqui não me preocupava muito, e com isso em 2008 a família Guarese me contratou para 1 semana treinar o Henrique e o Gustavo e nisso viram o resultado e fizeram uma proposta para mim que aceitei, vindo correr o Gaúcho de Motocross em 2008.

E como era tudo novo, tive dificuldades em me adaptar com as pistas e as mudanças repentina. Mas isso não é desculpa, pois andei o tinha pra andar e não venci por que o Duda Parise estava em melhores condições e bem treinado do que eu estava e isso foi o que aconteceu. Parabéns a ele por isso. Em 2009 eu treinei muito na pré temporada com o Henrique e a mãe dele, a Roberta, para eu vencer o Gaúcho e ficar entre os melhores do Brasileiro de Motocross, e fui bem na MX1, onde fui campeão Gaúcho da temporada, já na MX2 sou pesado pra moto.

Devo isso tudo a Roberta, ao Henrique, ao Sid e ao Aroni, que são pessoas que estão acreditando e sempre acreditaram em mim e dão total apoio para mim vencer. Espero retribuir tudo isso a eles com novos títulos, mas como corrida é corrida, temos que esperar até a última etapa !!! hahaha

4) Mundocross – Qual o teu esquema de treinos físicos e com a moto ? Está pergunta é de interesse de muitos pilotos e te peço para responder da forma mais completa e abrangente possível.

Marcos Cordeiro – Meu esquema de preparação física é simples : tenho uma bike de speed, que comprei no verão para pré temporada e pedalo todos os dias as 7 da manhã uma distancia de 40 a 60 km todos os dias, e procuro comer o menos possível de porcaria, por que tenho tendências a engordar hahaha Já na moto eu faço toda terça, quarta e quinta, todas as tardes 2 treinos de 40 minutos cronometrados pela Roberta e pelo Hiki.

Eles são as pessoas que me acompanham todos os dias dando placa da voltas e sempre abaixando em toda volta ou mantendo, e perto das 2 últimas voltas, procuro abaixar o tempo da pista para ver se estou bem e no ritmo e forte o suficiente. Uma média é em Farroupilha, onde treino, que faço a volta de 1:30.435. É isso meu dia a dia.

5) Mundocross – Você está com um esquema bem legal com a família Guarese, de Flores da Cunha, pessoal que tem te apoiado nas pistas e fora delas com um trabalho que tem a ver com a tua formação, que é engenharia. O teu esquema com certeza é desejado por muitos pilotos pelo Brasil afora, conte pra galera como é este teu, digamos assim, contrato com os Guarese.

Marcos Cordeiro – A família Guarese é sem palavras e sem explicação. Eles são minha nova família aqui onde moro. O Aroni pra mim é uma pessoa ótima. Conversamos muito e nos entendemos bastante e sempre procuro escutar ele por ser experiente e inteligente. Procuro fazer o que ele me diz. Já a Roberta é uma mãezona pra mim e para os filhos dela. Ela me ajuda muito e cuida muito de mim e do Hiki nos treinos e nas corridas. Ela é uma pessoa maravilhosa, pois me ajuda muito.

Já em relação à Arquitetura, onde sou formado, trabalho no período da manhã com o Aroni e faço meu serviço e tudo o que ele pede a mais para mim fazer, e faço com orgulho meu trabalho e com total dedicação. E com a moto tenho o período da tarde para treinos e acertos das motos. Isso se deu tudo melhor por que ajudo com minha formação em arquitetura a construtora Casa Bella do Aroni, assim ajudamos um ao outro até o fim de minha vida.

Hiki Guarese, Guto Guarese e Marcos Cordeiro

Hiki Guarese, Guto Guarese e Marcos Cordeiro

6) Mundocross – Morando há mais de três anos no Rio Grande do Sul, o que você está achando de morar numa cidade gaúcha e o que você curte fazer nas horas de folga ?

Marcos Cordeiro – A cidade e ótima e as tradições são maravilhosas daqui, me sinto com se estivesse na minha cidade natal. O povo me trata super bem porque onde trabalho se tem muito status na cidade, então todos me tratam como se eu já morasse aqui. Meu apartamento é muito bom e estou super feliz por essa experiência de vida e essas enormes mudanças.

Nas folgas procuro ir ao shopping assistir filmes e passear com os guris no Mc’donalds no shopping ou pegar o ônibus e ir a praia no morro dos conventos. Mas como estamos com muitas corridas, não temos muita folga, mas tudo bem, isso é ótimo e espero que continue assim.

7) Mundocross – Para a temporada de 2011 você planeja participar de quais campeonatos estaduais e nacionais, e em quais categorias ?

Marcos Cordeiro – No ano de 2011 vou fazer o campeonato Brasileiro na  categoria MX3, pois agora é de 30 a 39 anos, e como tô na idade andarei nessa categoria, e também irei participar na categoria MX1. No campeonato Gaúcho de Motocross, e no campeonato Regional Centro Serra de Motocross também andarei nas categorias MX1 e MX3.

8) Mundocross – Marcos, você que tem competido no Brasileiro de Motocross, o que você está achando do nível do campeonato, das pistas, das estruturas e dos pilotos deste campeonato ?

Marcos Cordeiro – Eu estou achando o nível ótimo. Não sou apto a dizer muito sobre nível, pois quero muito melhorar o meu e não acho a solução hahaha Mas estou vendo que esta ótimo e tem pilotos muito competitivos e espero que cada ano melhore mais ainda. A respeito da pista, a de Foz do Iguaçu é uma pista excelente e de Motocross mesmo. Acho que devemos espelhar nessa de Foz e seguir esse critério de pista.

9) Mundocross – Neste final de semana tem a etapa da abertura do Brasileiro de Motocross na cidade de Foz do Iguaçu. Qual a tua expectativa para esta corrida ?

Marcos Cordeiro – Espero nessa etapa fazer um bom trabalho. Quero me concentrar muito e pensar no campeonato num todo e não numa etapa. Estarei estreando na categoria MX3 e quero obter uma ótima largada para poder fazer uma corrida com cabeça na MX3. Já na MX1 tenho que largar bem, junto com os pilotos da frente para não deixar fugirem e poder conquistar uma boa colocação.

10) Mundocross – O que você está pensando e planejando para as próximas temporadas ? Quando chegar na idade, pensa em competir na categoria MX4, por exemplo ?

Marcos Cordeiro – Nas próximas temporadas não sei o que vai acontecer ou o que irei fazer. Uma coisa que é certo que falo a você é que vou correr ate os 90 anos se possível hahaha Cheguei na MX3, e quando chegar à idade da MX4 com certeza correrei junto com o Chumbo ou com quem vier e continuarei treinando o Henrique e o Guto para serem pilotos melhores que eu, isso é certo que farei nas próximas temporadas.

Mundocross – Para encerrar, a palavra é tua. Fale o que quiser aqui neste espaço.

Marcos Cordeiro –Eu quero muito agradecer ao Aroni, a Roberta, o Hiki e o Guto por ter me acolhido super bem na família deles e por tudo que estão fazendo por mim. Agradeço muito também ao Sid e a Jaque por estarem sempre ao meu lado também ajudando nas corridas a dar placas e no que preciso sempre. Espero recompensar a todos. Como, não sei, mas nunca esquecerei o que essas pessoas estão fazendo por mim.

Quero agradecer ao meu pai e a minha mãe por tudo que fizeram por mim e agradecer por ter me colocado nesse esporte maravilhoso. Agradeço também a todos as pessoas e as empresas que já me ajudaram nesses anos todos de Motocross, por onde estou e onde cheguei e desculpa se fiz coisas erradas, pois nunca foram de maldade. E esse ano quero agradecer a boa forma que estou e a todos que me ajudam aqui, como o Marcelo da M3 pelas motos que esta deixando elas perfeitas, o Breda dono da Circuit por estar me patrocinando, me fornecendo o que preciso paras minhas motos ficarem boas e a Casa Bella por toda a estrutura e a vida nova que tenho.

Agradeço também a parceria do Rodrigo Torman, da MX Direct, distribuidora da Answer no Brasil. Espero que continuem assim por toda a minha vida e espero retribuir a eles sempre e não posso esquecer ao Sid da SidKar, por estar sempre ao meu lado como amigo conselheiro, e brigão nas horas boas e ruins, agradeço ele por abdicar da sua empresa para estar comigo. Obrigado a todos vocês por me ajudarem ainda a correr. Obrigado mesmo. Um grande abraço a todos que lêem o Mundocross e que torcem por mim obrigado mesmo de coração.

Mundocross – Valeu Cordeiro, obrigado pela entrevista para o site Mundocross. Um abraço e até Foz do Iguaçu.

Perfil do piloto Marcos Cordeiro

Nome completo : Marcos Campos Cordeiro
Data de nascimento : 11 de fevereiro de 1979
Cidade onde nasceu : Araranguá – SC
Cidade onde mora : Flores da Cunha – RS
Moto atual : Kawasaki KXF 450
Principal título : Gaúcho de Motocross e Catarinense de Motocross
Ídolo no Motocross Brasileiro : Cássio Garcia
Ídolo no Motocross Internacional : Jean Michael Bayle
Pista favorita no Rio Grande do Sul : Farroupilha
Pista favorita no Brasil : Dourados
Comida favorita : Frango
Bebida favorita : Suco abacaxi
Comida antes das corridas : Miojo de picanha hahaha
Bebida nas corridas : Água e Powerbar
Lazer preferido : Praia
Esporte preferido fora o Motocross : Ciclismo
E-mail :  [email protected]
Site : www.construtoracasabella.com.br
MSN :  [email protected]

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Parabéns pela entrevista !!!

Marcos, você é um piloto determinado e tem um grande coração.
Estou torcendo por você no Brasileiro no Gaucho e onde mais vc for, hehehehe!
Continue assim.
Abraços

Jorge Soares disse:

Twitter: mundocross
Vc tá certíssimo Newton, na hora de editar eu vacilei aqui e confundi, pois parece q faz taum pouco tempo q o Cordeiro foi campeão Gaúcho MX1, mas foi em 2009 e naum em 2010 como eu havia colocado. Já corrigi o meu erro ali no texto.

Brigadaum pela dica…….. falowwww

Jorge

gero disse:

Penssei que ele ia escrever 1 livro nao dar pra ler isso tudo nao putz.

deividi disse:

e em 2011 é do melhor das curva e dos salto o nome dele é o marcos cordeiro . abraço a todos

Eduardo adrian disse:

kara marcos pra mim e o melhor piloto do brasil,admiro ele muito abrs!!!

newton junior disse:

O campeao gaucho 2010 na categoria mx1 foi o Douglas Parise

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly