Deu Amaral na abertura do Rondoniense de Motocross

Por Chico Limeira | Fotos por Divulgação | 17 de maio de 2011 - 17:02

Em mais uma grande festa que contou com a presença de um público estimado em mais de 5 mil pessoas presentes no motódromo Romeu Francisco Melhorança, em Espigão do Oeste, o piloto Hugo Amaral # 51 (Equipe Mastter Racing/Honda/Saga/BV Financeira/ASW/Color Press/Win Academia), foi o campeão do dia, vencendo de ponta a ponta as duas baterias na categoria MX2, a mais forte do campeonato Rondoniense de Motocross.

Retornando as corrias após dois anos sem competir, o campeão brasileiro Rodrigo Selhorst # 8 (Equipe Mastter Racing/Honda/Saga/BV Financeira/ASW/Color Press/Win Academia), apesar de correr em casa e com o apoio de sua torcida, sentiu a falta de ritmo ficando com a segunda colocação, mas sendo bastante ameaçado pelo jovem César Zamboni.

A ausência da prova foi do atual campeão Marco Túlio, que nos treinos livres de sábado fraturou a clavícula e acabou de fora da etapa de abertura do Estadual. Flávio Brito # 35 (MX3), Riderson Carlos # 80 (Força Livre Nacional), Jackson Bernardino # 87 (MX Estreantes), Diego Henning # 191 (85cc) e Lucas Belém # 444 (65cc) foram os outros vencedores do dia. Mais de 100 pilotos se inscreveram para a primeira etapa do Rondoniense de MX 2011 neste último domingo, 15 de maio.

Disputa entre Hugo Amaral e Rodrigo Selhorst

Disputa entre Hugo Amaral e Rodrigo Selhorst

Entre as novidades implantadas pela Federação de Motociclismo de Rondônia – FMR, a prova de Espigão contou com o lançamento de lixeiras para coleta seletiva adquiridas pela FMR para ser usada em todas as provas do MX e VX de Rondônia, assim como implantação do tanque para tratamento da água usada no lavador das motos.

O projeto, que segundo o presidente Reinaldo Selhorst, ainda é “piloto”, tende também e ser estendido aos demais eventos promovido pela FMR. “A nossa bandeira a partir de agora é o cuidado com o Meio Ambiente. A FMR tem esse compromisso e, a cada prova estaremos atingindo novas metas voltadas a preservação da natureza”, afirmou Reinaldo.

Lucas Belém mantém hegemonia na 65
Na prova que abriu as disputas, apensar do número de reduzido de competidores, a categoria 65cc foi marcada pela emoção dos pais e empenho dos pequenos pilotos, alguns ainda em sua primeira participação. Atual campeão da categoria, o vilhenense Lucas Belém # 444, não teve qualquer dificuldade para vencer a prova de ponta a ponta, com larga vantagem para o segundo colocado Igor Vasconcelos # 37, da cidade de Buritis.

Lucas Belém

Lucas Belém

O ariquemense Orlando Neto # 222, irmão do campeão Marco Túlio, fez o terceiro melhor tempo da prova, com Guilherme Maschio # 8 (Equipe Mastter Racing/Decar/Giba Racing), de Pimenta Bueno foi o quarto com o estreante Mickael Luiz # 707 (Dr. Robson/Fazenda Flores), de Alta Floresta, completando o pódio.

Na 85 Diego Henning continua imbatível
Mesmo co pouca idade, mas sobrando em experiência, a garotada da categoria 85cc proporcionaram uma disputa forte, onde mais uma vez o piloto Dirgo Henning # 191(Equipe Mastter Racing/Alfa Contabilidade), de Porto Velho literalmente passeou na pista, largando atrás do pequeno Lucas Belém, mas recuperando a ponta ainda na primeira volta, para abrir boa vantagem até a bandeirada final.

Dieguinho que venceu os dois últimos anos na categoria, é favorecido pela larga experiência em provas nacionais correu livre, uma vez que Gabriel Caian, de Jaru, ate então seu maior adversário, não deve disputar essa temporada por priorizar os estudos.

Bernardino puxou a fila na disputa da MX Estreante
Voltando a correr filiado na federação rondoniense, o piloto Jackson Bernardino # 87 (GeraSon/Vol Diesel/Coyote Motos), da cidade de Vilhena, foi a surpresa do dia, largando bem na disputa da categoria MX Estreantes e vencendo a prova de ponta a ponta. A maior pressão de Jackson na corrida foi do cacoalense Victor Carlos # 4 (Pica Pau/Ciclo Cairu/Expresso Cacoal).

Jackson Bernardino

Jackson Bernardino

Mas devido Vitim ter sido campeão da Força Livre Nacional em 2010, o regulamento não permite que o piloto disputasse essa categoria e o mesmo é desclassificado. Bernardino vence com Felipe Carvalho #112 chegando em segundo lugar, Walcenir “Leitão” #102 em terceiro, Mailson Evandro # 132 em quarto e Bruno Bonini # 818 na quinta posição.

Com direito a show Riderson venceu na Força Livre
Na disputa com o maior número de motos na pista, mais até que a MX2, a categoria Força Livre para motos de fabricação nacional, a disputa particular foi entre Riderson Carlos # 80 RondoSul/Motoserras/Equipe Mastter Racing), da cidade de Rio Branco-AC, e o Felipe Carvalho # 112, de Rolim de Moura. Na primeira bateria da categoria, Felipe largou bem e abriu vantagem na ponta, mantendo-se á frente até a bandeirada final.

Riderson Carlos

Riderson Carlos

Depois de chegar em segundo lugar na primeira bateria, Riderson foi mais eficiente na última bateria, largando na ponta e vencendo de ponta a ponta, com Felipe chegando em segundo. A outra disputa da Força Livre foi entre  João Roberto Chagas # 39 (Chagas Madeira/Farmácia Brasil), de Santa Luzia e Hérico Flores # 706 (Fazenda Flores/Ivan Agropecuária), de Alta Floresta do Oeste., com Hérico levando a melhor sobre Chagas e terceiro e quarto colocados respectivamente. Maycon dos Santos # 22 (Mecânica Brutos/Porti Racing), de Vilhena completando pódio.

Brito foi o mais rápido entre os veteranos da MX3
Largando junto aos pilotos da categoria MX2, os pilotos Máster da MX3fizeram uma disputa bastante acirrada, com uma briga forte entre os cinco primeiros colocados. A vi tória do dia ficou com o piloto de Rio Verde-MS, Flavio Brito # 35, que levou a melhor sobre os seus adversários, Elias Marinho # 959, Jean Carlos # 81 e Aparício Paixão # 723, ambos de Porto Velho, segundo, terceiro e quarto colocados respectivamente na classificação geral da categoria. Completando o pódio entre os pilotos da MX esteve o piloto de Rolim de Moura Evandro Bucioli, que no sábado sofreu uma queda, mas mesmo assim correu no sacrifício.

Hugo fez corrida perfeita e largou na frente na MX2
Na briga entre os pilotos da MX2, a categoria mais forte do MotoCross de Rondônia, a grande expectativa da prova era o retorno as pistas do campeão nacional de 2008, Rodrigo Selhorst, que após dois anos sem competir, voltou as corridas. Apesar dos treinos fortes nas últimas semanas e de conhecer muito bem o traçado da pista de Espigão, sua cidade natal, Rodrigo sentiu a falta de ritmo e condicionamento físico, sendo surpreendido pela excelente performance de Hugo Amaral # 51, que fez uma corrida perfeita, imprimindo um ritmo bastante forte para vencer as duas baterias, de ponta a ponta, sem se quer permitir que sua liderança fosse ameaçada pelo experiente Rodrigo.

Rodrigo Selhorst

Rodrigo Selhorst

Antes da largada da primeira bateria, Hugo deixou sua equipe preocupada ao se queixar de uma indisposição, devido a alimentação. Contudo, dentro da pista, o piloto se concentrou todo para a corrida, largando forte e mantendo-se á frente nas duas baterias. Quem também veio com vontade de vencer foi o jovem César Zamboni # 172 (Equipe Mastter Racing/Honda/Saga/BV Financeira/ASW/Color Press/Win Academia).

Hugo Amaral

Hugo Amaral

No entanto, logos nas primeiras voltas da primeira bateria, Zamboni teve o pneu diante sua Honda furado, o que o fez perder algum tempo e contato com os lideres. Na segunda bateria, Cesar Zamboni largou novamente na terceira posição, se mantendo na cola de Rodrigo Selhorst até a última volta, quando forçou e passou á frente do campeão brasileiro. O estreante da categoria Victor Carlos # 4 foi o quarto colocado e Cândido Chagas # 93 (Farol Faculdade/Decar/Sicoob Credip/Panificadora Pão de Açucar), ficou com a quinta colocação.

Pódio da categoria MX2 em Espigão do Oeste

Pódio da categoria MX2 em Espigão do Oeste

O campeonato Rondoniense de Motocross 2011 é uma realização e coordenação da Federação de Motociclismo de Rondônia – FMR com parceria das prefeituras das cidades sede dos eventos e apoio do Ministério dos Esportes, Petrobras, Eletrobras, Governo de Rondônia, senador Valdir Raupp, senador Acir Gurgacz, deputada federal Marinha Raupp, deputado federal Natan Donadon, deputado estadual Valdivino Tucura, Lind’água, Ciclo Cairú MegaBom Sorvetes Cairú Transportes e Castilhos Estruturas Metálicas.

Resultado da primeira etapa do Rondoniense de Motocross 2011

Categoria 65
1° # 444 – Lucas Belém – Vilhena
2° # 37 – Igor Vasconcelos – Buritis
3° # 222 – Orlando Neto – Ariquemes
4° # 8 – Guilherme Maschio – Pimenta Bueno
5° # 707 – Mickael Luiz – Alta Floresta do Oeste

Categoria 85
1° # 191 – Diego Henning – Porto Velho
2° # 444 – Lucas Belém – Vilhena
3° # 718 –  Igor Mateus – Ouro Preto do Oeste
4° # 525 – Douglas Ragnini – Ouro Preto do Oeste
5° # 99 – Mateus Zilli – Vilhena

Categoria MX Estreante
1° # 87 – Jackson Bernardino – Vilhena
2° # 112 Felipe Carvalho – Rolim de Moura
3° # 102 – Walcenir ‘Leitão’ Montes – Rolim de Moura
4° # 132 – Mailson Evandro – Porto Velho
5° # 818 – Bruno Bonini – Ouro Preto do Oeste

Categoria Força Livre Nacional
1° # 80 – Riderson Carlos – Rio Branco / Acre
2° # 112 – Felipe Carvalho – Rolim de Moura
3° # 706 – Hérico Flores – Alta Floresta do Oeste
4° # 39 – João Roberto Chagas – Santa Luzia do Oeste
5° # 22 – Maycon dos Santos – Vilhena

Categoria MX3
1° # 35 – Flávio Brito – Rio Verde / Mato Grosso do Sul
2° # 959 – Elias Marinho – Porto Velho
3° # 81 – Jean Carlos – Porto Velho
4° # 723 – Aparício Paixão – Porto Velho
5° # 27 – Evandro Bucioli – Rolim de Moura

Categoria MX2
1° # 51 – Hugo Amaral – Porto Velho
2° # 8 – Rodrigo Selhorst – Espigão do Oeste
3° # 172 – Cesar Zamboni – Juina / Mato Grosso
4° # 4 – Victor Carlos – Cacoal
5° # 93 – Cândido Chagas – Rolim de Moura

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly