Mundial de Motocross 2011 – 4ª etapa – Brasil

Por Leonardo Cassel | Fotos por Luiz Pires | 22 de maio de 2011 - 20:12

E na sua segunda prova nas Américas neste ano, o Mundial de Motocross passou neste domingo pelo Brasil, em evento que valeu pela quarta etapa da temporada 2011. A cidade que recebeu alguns dos melhores pilotos de Motocross do mundo foi Indaiatuba, localizada próxima a Campinas, no interior do Estado de São Paulo.

Largada da segunda bateria da MX1 no GP do Brasil

Largada da segunda bateria da MX1 no GP do Brasil

A pista do Centro de Lazer da Honda foi totalmente modificada e ficou Top, podendo ser comparada com as melhores pistas do circuito mundial. E o público, estimado em 10.000 pessoas teve o prazer de conferir grandes pegas, principalmente na categoria MX1, que teve boas disputas nas duas baterias.

Categoria MX2
O atual líder do campeonato Mundial de Motocross na categoria MX2, o alemão Kenny Roczen, venceu a primeiria bateria sem qualquer dificuldade. Ele fez o holeshot, teve a companhia próxima de Jeffrey Herling nos primeiros minutos, mas depois a cada volta foi abrindo distância, e depois de 35 minutos mais duas voltas recebeu a bandeira quadriculada. O melhor brasileiro classificado na bateria foi o paulista Hector Assunção, piloto da equipe satélite Itamaracá / Fox / Honda, que terminou no 15º lugar e marcou 6 pontos no campeonato.

Jean Ramos

Jean Ramos

Na segunda bateria da categoria MX2 no Honda GP Brasil de Motocross, o holandês Jeffrey Herlings superou o seu companheiro de equipe e atual líder do campeonato, Kenny Roczen, e ganhou a prova. Aproveitando-se de um erro cometido pelo alemão, Herlings chegou a abrir mais de 10 segundos para o segundo colocado e ficou com o primeiro lugar. Com Kenny Roczen garantindo a segunda posição, a terceira colocação ficou com Gautier Paulin, que terminou na mesma posição na soma das baterias.

Pódio do GP Brasil de Motocross categoria MX2 em Indaiatuba

Pódio do GP Brasil de Motocross categoria MX2 em Indaiatuba

Na soma das duas baterias, Jeffrey Herlings e Ken Roczen atingiram os mesmos 47 pontos, porém o holandês foi para o lugar mais alto do pódio, pois ganhou a última bateria que tem maior peso no desempate. E novamente Hector Assunção foi o melhor piloto brasileiro na MX2. Depois de chegar a andar na nona colocação no início da corrida, Hector teve boas disputas com pilotos estrangeiros e finalizou na décima terceira posição marcando mais oito pontos no campeonato.

Resultado da primeira bateria da categoria MX2
1. Kenny Roczen
2. Jeffrey Herlings
3. Gautier Paulin
4. Tommy Searle
5. Zach Osborne
6. Max Anstie
7. Arnaud Tonus
8. Joel Roelants
9. Christophe Charlier
10. Jordi Tixier
11. Harri Kullas
12. Alessandro Lupino
13. Pascal Rauchenecker
14. Nicolas Aubin
15. Hector Assunção

Resultado da segunda bateria da categoria MX2
1. Jeffrey Herlings
2. Kenny Roczen
3. Gautier Paulin
4. Tommy Searle
5. Zach Osborne
6. Christophe Charlier
7. Max Anstie
8. Arnaud Tonus
9. Harri Kullas
10. Jordi Tixier
11. Joel Roelants
12. Pascal Rauchenecker
13. Hector Assunção
14. Nicolas Aubin
15. Valentin Guillod

Resultado geral do GP Brasil de Motocross MX2
1. Jeffrey Herlings – KTM
2. Kenny Roczen – KTM
3. Gautier Paulin – Yamaha
4. Tommy Searle – Kawasaki
5. Zach Osborne – Yamaha
6. Harri Kullas – Yamaha
7. Chris Charlier – Yamaha
8. Nic Aubin – KTM
9. Joel Roelants – KTM
10. Jordi Tixier – KTM

Classificação do Mundial de Motocross na categoria MX2 após quatro etapas
1. Ken Roczen – 191 pontos (2 vitórias)
2. Jeffrey Herlings – 177 (2 vitórias)
3. Tommy Searle – 156
4. Zach Osborne – 122
5. Gautier Paulin – 120
6. Max Anstie– 116
7. Arnaud Tonus – 108
8. Harri Kullas – 96
9. Joel Roelants – 90
10. Chris Charlier – 89 pontos

Categoria MX1
A primeira bateria da categoria MX1 começou com uma série de disputas e brigas pelos primeiros lugares. Diferente da MX2, em que Roczen disparou e venceu a primeira bateria, a MX1 teve troca de líderes durante a bateria. Três pilotos brigaram pela liderança: o francês Steven Frossard, que havia largado em terceiro e acabou superando David Philippaerts e depois Antonio Cairoli para assumir a ponta metade da prova.

Antonio Cairoli

Antonio Cairoli

Da metade para o fim da bateria, Frossard liderava com Cairoli se mantendo na segunda posições, David em terceiro e um endiabrado Clement Desalle, líder do campeonato, que a cada volta se aproximava mais dos três ponteiros que estavam bem próximos um do outro. Jorge Balbi foi o melhor brasileiro e finalizou a primeira bateria em 15º.

Assim como a primeira bateria da MX1, a segunda foi bastante movimentada. Antonio Cairoli até saiu na frente, conquistando logo a primeira posição, no entanto o seu compatriota David Philippaerts, andando em um ritmo muito forte, ultrapassou o rival e levou a bateria. Cairoli terminou em segundo e o belga Steve Ramon em terceiro.

Balbi Jr. logo após a queda na largada da segunda bateria da MX1

Balbi Jr. logo após a queda na largada da segunda bateria da MX1

David Philippaerts

David Philippaerts

Na somatória das baterias, Philippaerts venceu o Honda GP Brasil de Motocross na categoria MX1, pois conquistou a vitória na segunda bateria da categoria, que na questão do desempate tem um peso maior. O segundo lugar do pódio ficou Antonio Cairoli e o terceiro com o líder do campeonato Clement Desalle, da Bélgica.

Pódio do GP Brasil de Motocross categoria MX1 em Indaiatuba

Pódio do GP Brasil de Motocross categoria MX1 em Indaiatuba

O melhor piloto brasileiro na segunda bateria da MX1 foi o catarinense João Marronzinho Jr., membro da equipe oficial Honda do Brasil, que finalizou em décimo nono. Na soma das duas baterias o brasileiro melhor classificado no GP Brasil de Motocross 2011 foi o mineiro Jorge Balbi Jr., que mesmo tendo se envolvido em uma queda na largada da segunda bateria e ter que abandonar a corrida sem nem completar uma volta finalizou em décimo nono no geral, a frente do costa-riquenho Roberto Castro que terminou em vigésimo e de João Marronzinho que finalizou em vigésimo primeiro.

Resultado da primeira bateria da categoria MX1
1. Antonio Cairoli
2. David Philippaerts
3. Steven Frossard
4. Clement Desalle
5. Max Nagl
6. Ken de Dycker
7. Steve Ramon
8. Evgeny Bobryshev
9. Xavier Boog
10. Rui Gonçalves
11. Kevin Strijbos
12. Anthony Boissieri
13. Shaun Simpson
14. Gregory Aranda
15. Jorge Balbi Jr.

Resultado da segunda bateria da categoria MX1
1. David Philippaerts
2. Antonio Cairoli
3. Steve Ramon
4. Clement Desalle
5. Steven Frossard
6. Max Nagl
7. Kevin Strijbos
8. Max Nagl
9. Jonathan Barragan
10. Ken de Dycker
11. Evgeny Bobryshev
12. Tanel Leok
13. Rui Gonçalves
14. Marc de Reuver
15. Manuel Monni

Resultado geral do GP Brasil de Motocross MX1
1. David Philippaerts – Yamaha
2. Antonio Cairoli – KTM
3. Clement Desalle – Suzuki
4. Steven Frossard – Yamaha
5. Steve Ramon – Suzuki
6. Max Nagl – KTM
7. Ken de Dycker – Honda
8. Xavier Boog – Kawasaki
9. Kevin Strijbos – Suzuki
10. Evgeny Bobryshev – Honda

Classificação do Mundial de Motocross na categoria MX1 após quatro etapas
1. Clement Desalle – 164 pontos (2 vitórias)
2. Max Nagl – 153
3. Antonio Cairoli – 151 (1 vitória)
4. David Philippaerts – 138 (1 vitória)
5. Steven Frossard – 132
6. Evgeny Bobryshev – 110
7. Rui Gonçalves – 108
8. Jonathan Barragan – 94
9. Kevin Strijbos – 92
10. Steve Ramon – 90 pontos

Clique aqui e confira os resultados completos do GP Brasil de Motocross 2011

Calendário do Mundial de Motocross MX1  / MX2 2011
5ª Etapa – 5 de junho – França / Saint Jean d’Angely
6ª Etapa – 12 de junho – Portugal / Agueda
7ª Etapa – 19 de junho – Espanha / La Baneza
8ª Etapa – 3 de julho – Suécia / Uddevalla
9ª Etapa – 10 de julho – Alemanha / Teutschenthal
10ª Etapa – 17 de julho – Lituânia / Kegums
11ª Etapa – 31 de julho – Bélgica / Lommel
12ª Etapa – 7 de agosto – República Tcheca / Loket
13ª Etapa – 21 de agosto – Inglaterra / Matterley Basin
14ª Etapa – 4 de setembro – Alemanha / Gaildorf
15ª Etapa – 11 de setembro – Itália / Fermo

Confira como foram as primeiras etapas do Mundial de Motocross MX1 / MX2 2011

3ª Etapa – 15 de maio – San Bernardino / Estados Unidos
2ª Etapa – 24 de abril – Valkenswaard / Holanda
1ª Etapa – 10 de abril – Sevlievo / Bulgária

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Maurinho#144 disse:

olá galera, estive lá e asisti ao vivo realmente fomos presenteados com otimas disputas nas 4 baterias, infelizmentes os brazucas nao tiveram muita sorte na ultima bateria da mx1 onde balbi caiu na largada e leandro após excelente largada caiu tb depois na mesa da chegada. a organização poderia ter sido melhor em alguns pontos, mas no geral foi bem gostaria de descatar aqui otimo desempenho de Hector q vem evoluindo a cada corrida q passa e tem total condiçoes de brigar de igual pra igual com os pilotos do mundial, nada que um melhor equimento e pistas em melhor nivel para treinar não o faça evoluir ainda mais!! é isso ae tomara que um patrocinador o veja logo e invista no guri q é grande promessa pro Brasil!!

Sílvio Bilhar disse:

Tombo feio foi o do Leandro Silva. Ele largou em 3º e na mesa da chegada, ainda na 1ª volta, levou um “Buléu” Tenho tudo fotografado, pois resolvi ver como ficava a foto com muitas motos naquele salto ao invés de fazera largada. Levei sorte, mas o leandro levou azar. Melhoras para ele. A super Liga em Chapecó, estará com poucas estrelas. Que pena.

Twitter: claudiodamata38
Assisti a corrida pela Band Sports. Cara, vou falar com vcs, o Celso Miranda tá mil vezes melhor que todos estes locutores juntos !!!! O cara sabe narrar, bate o olho na moto e sabe quem é o piloto, entende do assunto, foi fazer a cobertura ao vivo na Bulgária, e tem inteligentemente saber jogar as informações no transcorrer da transmissão!

Olha, coloca Valério Neto, Zezito ( que eu conheço muito ) e todos os outros aqui no Brasil no Bolso !!!!

Como sempre, o Balbi quando tem pista que nivela por cima, ele mostra o seu potencial !!!

Parabéns para a Mariana tbm, pois na segunda bateria da WMX ficou em 4º lugar no meio só de feras !!!

kazu disse:

O BALBI FOI O ÚNICO BR Q NÃO TOMOU VOLTA. HECTOR RÁPIDO E HUMILDE, MERECE!!!!!!!

Ygor disse:

Pessoal gostaria de saber o prq os brasileiros nao conseguem andar no nivel dos gringos?? eles dao show nos brazucas… oque ta faltando para os nossos pilotos?? Abçs…

Até o Zanoni melhorar a Honda tem um cara pronto a sua disposição, o Hector Assunção!!!

Eu assisti ao vivo e posso falr que o Balbi andou demais!
nas classificatorias do sabado andou colado o tempo todo no Max Nagl Nº 2 ktm na 12º posição, nas ultimas voltas deu uma errada finalizando em 16º, andou no ritmo dos caras, deu pra perceber que os ponteiros Brazucas já conseguen andar no meio do pelotão, diferentemente de ums tempos atraz que os Brasileiros tomavam 4 voltas em uma corrida.
Uma grande melhora, veja o caso do Hector que disputou de igual para igual com os melhores do mundo vendendo caro a sua posição.

Parabéns aos organizadores pela etapa Brasil do Mundial de MX 2011.
O comentarista do canal SportTV estava perdido na transmissão,chegou a comentar várias vezes na 1 bateria da MX1 que quem estava na pista era o piloto brasileiro PIPO CASTRO e quem estava na pista era o piloto “CASTRO“ ,ROBERTO CASTRO o costarriquenho q corre no Brasil,alem de outras informacoes equivocadas q ja foram citadas á cima….. ficar mais bem informado para comentar……Aproveitando p parabenizar a excelente corrida do Hector q foi a grande surpresa superou as expectativas e varios pilotos estrangeiros e brasilerios tb……Ja Balbi quando compete numa pista mais tecnica ele mostra a sua grande superioridade em relacao ao pilotos brasileiros.

Ronaldo Silva disse:

nao adianta temos que admirar e respeitar o balbi,ele mais uma vez mostrou p todos que o unico piloto brasileiro com experiencia p lutar de igual p igual contra os gringos e ele e quando ele falar de nivel de pista e de suspencao escute o cara pois ele conhece tudo na area,parabens mais uma vez p o BALBI e se alguem tiver noticia dele a respeito da contusao no ombro divulgue ai pois essa nossa midia do motocross e muito devagar,valeu.

Pedro disse:

O tombo que atingiu a camera foi do venezuelo Humberto Martin, Abraço

o tombo do Rodrigo Rodrigues #222, pelo falei com o pai dele, atingiu um bandeirinha, que fraturou o braço. Não ouvi nada a respeito do câmera.

SILAS SOUZA disse:

aii pessoaç que tava falando mal do balbinho!!!
sem completar a segunda bateria não teve piloto brasileiro que supero o cara, cade o leandro, marronzinho?????????????
o povo tem que admitir em nivel internacional o cara eo melhor do brasil..

vlw balbinho..

mas sorte na proxima!!!

Fernando disse:

pessoal nao podemos só criticar, ainda bem que passaram na t.v se nào mais uma ves ficariamos chupando o dedo,

Alberto disse:

O tombo da 1º bateria foi na decida da mata aqual o o Eduardo se refere… o piloto que caui foi o Rodrigo Rodrigues,,, a moto veio pra cima do cinegrafista…. não temos noticias nenhuma se alguem se machucou,, Piloto, cinegrafista, ou alguem mais que poderia estar perto…. Infelizmente, a falta de informações foi o que mais aconteceu no GP transmitido pelo Sportv… o Fausto, me decepcionou, achei que ele conhecia mais de Motocross, até por falar varia vezes na transmissão que ja tinha andado… falou que a pista tava invertida,,isso ja esta a muito tempo Fausto,,, era só vc ter ido mais vezes pra Indaiatuba,,, demorou pra falar no Hector,, pro Fausto que estava na Pista era o Rousweld… tremenda falta de informação e preparo para uma transmissão nacional….. demoraram pra passar a informação correta de que quando os ponteiros passavam na linha de chegada a cronometragem só registrava o tempo de quem ja tinha cruzado a linha…. em varios momentos chegaram a falar que o 4º e o 5º colocado estava tomando 1 volta… que absurdo…essa transmissão e comentarios do sportv, tava igual a organização do GP, completamente sem informações….

Ronaldo Silva disse:

foi o piloto da circuit rodrigo rodrigues,eu acho.

Jorge Soares disse:

Twitter: mundocross
Oi Rafael, a queda que o Eduardo se refere é na primeira bateria da MX2 e foi na descida da mata.

A queda onde o Balbi machucou o ombro foi na largada da segunda bateria da MX1.

Mas Eduardo, sobre a queda na descida da mata eu não sei qual foi o piloto que virou de frente na mata, e nem se machucou o cinegrafista, mas a coisa foi feia de ver.

Falowww

Jorge

rafael disse:

o cara se chama Jorge Balbi.. nosso “brazilian bomber” deslocou o ombro e estava recebendo atendimento medico em indaiatuba.. espero que ele se recupere logo…

Eduardo disse:

Pessoal, teve uma queda mostrada pela tv, onde o piloto virou de frente e a moto bateu na camera. O piloto também foi arremessado pra fora da pista. O tombo foi muito forte, mas os otários da tv só falaram da camera, nem se importando com o piloto ou se tinha cinegrafista atingido. Se souberem algo informem aí, quem viu pela Tv sabe o quanto foi forte o tombo do cara.
Abraço

CURUMIN SC disse:

E ai galera alguem tem noticias ai do balbi e do leandro ???
Se souber aguma coisa ai JORGE da noticias obrigado desde de já somos fan dos dois pilotos!! È parabens Hector isso é que é ser brasileiro mesmo nao disirtir nunca mesmo o equipamento nao chegando aos pés dos pilotos de fabrica??? VALEU PARABENS
ASS EDUARDO e JUSSARA SC

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly