Brasileiro de Motocross destaca novas equipes

Por Mundo Press Assessoria | Fotos por Divulgação | 14 de junho de 2011 - 20:11

A cada temporada o campeonato Brasileiro de Motocross é uma ótima oportunidade para que novas equipes despontem no cenário nacional. Este é o caso da Flying Racing, que surgiu em 2011 com estrutura de ponta e um notável investimento nas categorias de base, o que contribui diretamente para o surgimento de novos pilotos para a modalidade.

A terceira etapa da competição será realizada nos dias 16 e 17 de julho na pista do Motódromo Arthur Jachovicz, em Canelinha, Santa Catarina, sendo que haverá corridas nas categorias MX1, MX2, MX3, MX4, 230, 85 e 65 e ficará fica fácil encontrar a Flying Racing na pista e na área de box, em função dos grafismos padronizados dos uniformes e motocicletas e da sua estrutura de ponta.

Criada em uma reunião de amigos, a equipe resolveu direcionar o investimento à categoria 65cc, além de possuir pilotos mais experientes. “Estamos mostrando a nossa cara e sabemos que podemos ir além. Neste primeiro ano, o objetivo na categoria 65cc é apenas o pódio, não cobramos uma vitória. Queremos que os mais novos possam ir se familiarizando com a pressão e o clima do Brasileiro”, explicou Christian Mascary, chefe de equipe da Flying Racing.

Box da equipe nas corridas

Box da equipe nas corridas

Massoud Nassar

Massoud Nassar

Na categoria 65cc, os pilotos da equipe são Renato ‘Muguinho’, Pedro Lima e Iuri Beltrão. Richard Nunes ‘Piabinha’, segundo colocado do ranking da 230cc, e Massoud Nassar, líder da MX3, também defendem a Flying Racing. O time conta ainda com Fillipe Gonçalves e Gabriel Soares, que estão se recuperando para competir na 85cc, e Luiz Miranda na MX1 “A nossa estrutura é bastante profissional, queremos que a única preocupação do piloto seja correr”, concluiu Mascary.

Renato 'Muguinho' Paz

Renato 'Muguinho' Paz

Richard 'Piabinha', Renato 'Muguinho' e Massoud 'Rassud'

Richard 'Piabinha', Renato 'Muguinho' e Massoud 'Rassud'

Estrutura da equipe Flying Racing

Estrutura da equipe Flying Racing

Além de Nassar na MX3, os atuais líderes do Pro Tork Brasileiro de Motocross 2011 são : Jorge Balbi Jr. (MX1), Eduardo ‘Dudu’ Lima (MX2), Milton ‘Chumbinho’ Becker (MX4), Gustavo Henn (85), Enzo Lopes (65) e Fabiano dos Santos (230).
O Pro Tork Brasileiro de Motocross tem patrocínio de Pro Tork e Rinaldi.

A terceira etapa do campeonato Pro Tork Brasileiro de Motocross conta com o apoio da Prefeitura de Canelinha, MotoShop Racing, Destak e Geração Motos, além de organização do Motoclube de Canelinha, realização da Federação Catarinense de Motociclismo – FCM, e supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

henrique disse:

parabens pela equipe vai tanque….

Sato disse:

Parabens pelo investimento, equipe de exelencia, os vi em Paulinia Sp
show de bola….

tarcisio disse:

uma equipe de pessoas super capaz e talentosas parabens para flying racing vc ja sao um sucesso

CARIOCA disse:

PO ESTE GAROTO ESTEVE DOMINGO AQUI NO SUL DE MINAS,
NA COPA PRO MOTO DEU UM SUADOR NO GRINGO ADAN QUE LEVOU 10 MINUTOS PRA PASSAR

CARIOCA disse:

Christian Mascary, sua equipe de fazer inveja, parabens a todos
ja pesssou naquele garoto 934 Caio Loes na sua equipe,anda
muito so falta estrutura que voces possuem.

FERNAN disse:

Coisa linda de se ver, que estrutura, o desing da equipe, pessoas simpatissimas, pra mim ja e equipe n 1 parabens aos seus idealizadores…

juvenal disse:

parabens pela iniciativa esses pilotos são o futuro .

newton junior - Miracema-RJ disse:

Esqueceram do piloto Marco Antonio Batista (Juninho Cabeção) que também faz parte dessa equipe e acelera muito

Max Rocha -RJ disse:

Parabéns! Quando se investe na base é porque estão pesando em uma grande obra.

eu disse:

Parabéns pela equipe…

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly