Queda interrompe boa prova de Swian na Espanha

Por VipComm Comunicação | Fotos por Divulgação | 19 de junho de 2011 - 23:28

Após sequência de avanços e melhoria nos tempos, o piloto brasileiro Swian Zanoni fazia neste domingo, 19 de junho, uma de suas melhores provas no Mundial de Motocross 2011 na categoria MX2, até uma queda na décima volta o tirasse da corrida. O brasileiro sentiu dores no tornozelo e deixou a prova. Swian chegou a ficar com a 17ª posição e andou à frente de muitos pilotos que o deixaram para trás nas últimas etapas.

Na classificatória Swian Zanoni já mostrou que seria um bom dia e fez o 21º tempo. Terminou a primeira bateria em 23º e logo início da segunda bateria conquistou posições importantes, com boas ultrapassagens. Mas o fim antecipado na segunda bateria não desanimou o piloto da equipe oficial Honda Brazil / Mobil.

“Consegui andar bem melhor do que nas outras etapas, ate mesmo a frente de outros pilotos que me deixavam para trás”, disse Zanoni após a corrida, em La Bañeza, na Espanha.

Swian em ação no GP da Espanha neste domingo em La Bañeza

Swian em ação no GP da Espanha neste domingo em La Bañeza

“Na segunda bateria cheguei a andar na 17ª posição, porém sofri uma queda no final da última corrida. Senti um pouco o tornozelo, o que me impediu de continuar a corrida neste domingo”, explicou o brasileiro. O Mundial de Motocross MX1 / MX2 terá sequência em 15 dias, com a etapa de Uddevalla no dia 3 de julho. Swian Zanoni retoma nesta semana o período de treinos intensos e de superação.

Swian no box da equipe oficial Honda no GP da Espanha

Swian no box da equipe oficial Honda no GP da Espanha

Etapas restantes do Mundial de Motocross MX1  / MX2 2011
8ª Etapa – 3 de julho – Suécia / Uddevalla
9ª Etapa – 10 de julho – Alemanha / Teutschenthal
10ª Etapa – 17 de julho – Lituânia / Kegums
11ª Etapa – 31 de julho – Bélgica / Lommel
12ª Etapa – 7 de agosto – República Tcheca / Loket
13ª Etapa – 21 de agosto – Inglaterra / Matterley Basin
14ª Etapa – 4 de setembro – Alemanha / Gaildorf
15ª Etapa – 11 de setembro – Itália / Fermo

Compartilhe este conteúdo

Comentários

eleandro disse:

ele trouse muita alegria para
municipio de presidente kennedy es v
quando ele desputou prova de.

Twitter: claudiodamata38
Por isto que os feitos de Balbi se destacam mais ainda! Olhe todo o retrospecto do piloto. Sempre com boas provas e, pelo menos, finalizando-as.
Não culpo o Zanoni, afinal ele está fazendo o que pode. Culpo é esta Honda que inclusive, acima, manda release e coloca tudo do jeito dela, sempre dandos desculpas.
Garcia, machucado, nando idem, Zanoni machucando toda hora…
O que deveriam fazer é colocar um outro piloto na 450cc até mesmo para dar uma força para o Zanoni.
Lá fora eles não estão nem aí para o piloto mineiro. Os caras querem é ganhar custe o que custar. Olhem o pau do português e o Russo, da mesma equipe do Zanoni, os caras vão para cima mesmo.
Bom, acho o seguinte, Zanoni está aprendendo, em duras penas, mas está. O que a Honda não pode é ficar inventando desculpas para o piloto.
Ele vai ralar igual C… de cobra mesmo este ano, ponto final.
Estou acompanhando todas as provas, analiso bem o ritmo dos caras e vejos que eles tem gas para os 40 minutos tranquilo.
Por isto sempre falo que no Brasil temos que mudar o nosso conceito de provas. Fazer provinhas de 15, 20 minutos nunca iremos conseguir levar nossos melhores pilotos para andar bem lá fora.

Olhem a Super Liga….. primeira bateria de 20 minutos !!! ora !!! senhora HOnda !!! vocês estão vendo o resultado com Zanoni… quer andar num ritmo forte por muito tempo, acaba caindo ou machucando….

Temos que mudar nossa cultura, projetar pilotos lá para fora, para isto temos que mudar o nosso modelo de campeonato. Provas mais longas, para testar a velocidade e a resistência dos mesmos.

Super Liga, Brasileiro, todos estes eventos teriam que ser 35 minutos mais duas voltas. Ah, os campeonatos estaduais da mesma forma.

Lá na França são 3 baterias de 25 minutos cada !!!

Por isto temos sempre pilotos Franceses andando bem no mundial e no AMA Motocross/Supercross.

Países como Austrália, tem um campeonato de Supercross aos moldes do AMA Supercross, o que resulta em excelentes pilotos que vão correr na terra do tio sam e andam bem.

O modelo está aí para todos verem, o lance é copiar mesmo, o que é bom tem que ser copiado.

Vamos Brasil !!!! acorda !!!!

Cláudio da Mata
Over 45 – Old School – Motocross – Vintage Suzuki RM 250 2T 2000 – 2 Stroke Forever !!!

kazu disse:

Tá dificil com um esquema desses………..Ainda tem gente que mete o pau no Balbi que foi com a cara e coragem.

henrique disse:

Que eu falei dia 18….o cara nao ta comprometido…desculpe me todos mas ta uma vergonha pra nos torcedores brasileiros ele nao consegui marcar um ponto sequer….fica uma duvida, sera que no brasil ele nao correu , pra disfacar,…..Hector Hector Hector

fora Yasuda se aposenta vai pescar

Eduardo disse:

Parabéns João..
Até que enfim um comentário de fundamento…

JOAO disse:

O TIRO DA HONDA SAIU PELA COLATRA , ISSO E CASTIGO POR ELA NÃO TER LIBERADO O SWIAN PARA CORRER O NAÇÕES DO ANO PASSADO,O SWIAN TEM CONDIÇÕES DE ANDAR MUITO MELHOR ACREDITO QUE ELE ESTA MUITO NERVOSO DEVIDO A GRANDE RESPONSABILIDADE A QUE LHE FOI CONFIADA TENHO CERTEZA QUE QUANDO ELE SE ENCONTRAR , ESTIVER MAIS A VONTADE OS RESULTADOS VIRÃO NATURALMENTE .

paulo37 disse:

alguém sabe informar quem será o narrador do brasileiro, ou de novo vão deixar pra última hora…..

Ricardo disse:

Cadê o Hector Assunção…………

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly