Pimenta terá primeira pista ecologicamente correta

Por Chico Limeira | Foto por Divulgação | 20 de junho de 2011 - 17:26

A Federação de Motociclismo de Rondônia – FMR, está preparando a segunda etapa do campeonato Latino Americano de Motocross MX2 2011, que neste ano será em Pimenta Bueno, mais exatamente nos dias 6 e 7 de agosto. O evento promete entrar para a história esportiva do município como o principal referencial, já que o evento é internacional e deverá reunir mais de 12 países na cidade.

A FMR, com o Latino Americano 2011 em Pimenta Bueno, estará concorrendo a uma premiação internacional relacionada ao meio ambiente. Embora, em todos os Latino Americanos realizados anteriormente a preocupação tenha sido uma manifestação máxima, com a realização do Crédito-Carbono por exemplo, que consiste em plantar árvores nas dependências das pistas para compensar a emissão de gás carbônico expelido pelas motos.

Pimenta Bueno já está preparada com uma empresa local que está trabalhando dia e noite em um projeto revolucionário, que além do plantio das árvores cuidará de todos os detalhes ligados ao meio ambiente local, desde as lixeiras ecológicas até os resíduos de combustíveis e óleos utilizados nas oficinas instaladas pelas equipes competidoras nas pistas, para que nenhuma substância química tenha contato com o solo, inclusive os produtos utilizados para a lavagem das motos e peças deverão ser todos neutros e ecologicamente corretos.

Diretoria da FMR está engajada na preservação do meio ambiente

Diretoria da FMR está engajada na preservação do meio ambiente

A pista de Pimenta Bueno está sendo construída a quase 5 quilômetros da cidade, há 200 metros da BR 364, em frente ao Posto Itaporanga, no entroncamento para Cacoal e Espigão do Oeste. No local existe uma pequena mata que está sendo cuidadosamente preservada. A pista está sendo construída de forma a não agredir em nada o meio ambiente. Até mesmo o renomado construtor de pistas, Sebastião Gouveia, está encantado com o local devido ao grande número de pássaros e araras que se alimentam dos buritis que estão em plena época de produção.

O buriti é uma espécie de palmeira muito comum na região, e produz um fruto que só aves de muita força no bico, como papagaios, araras e periquitos, conseguem comer no alto das palmeiras. No chão, outros animais como paca, tatu, cotia e o porco do mato também se alimentam dela.

O Presidente da FMR, Reinaldo Selhorst, observa que a alteração do terreno está sendo realizada apenas em alguns pontos estratégicos, onde, inevitavelmente as rampas de lançamento têm que ser construídas. Ele ressalta que, no restante do arrojado traçado, o terreno não será mexido, e serão as motos que, no momento da corrida, gradativamente, irão crias as dificuldades naturais ao evento.

“Hoje não temos conhecimento de um trabalho realizado desta maneira no Brasil, na América Latina ou no mundo, porque todas as pistas são construídas para o evento em si, pensando-se na festa e nos pilotos, criando-se obstáculos que garantam a beleza da festa através das dificuldades criadas para os pilotos e suas máquinas”, disse Reinaldo Selhorst enfatizando que, em Pimenta Bueno, a preocupação maior é com a preservação do meio ambiente e o terreno onde está sendo construída a pista. “Tenho certeza que os obstáculos serão criados gradativamente no traçado durante as corridas, e o nosso público terá um grande espetáculo”, concluiu.

A visão inovadora de Reinaldo Selhorst agregada a experiência do construtor Sebastião Gouveia, certamente proporcionarão o maior evento esportivo da história do município de Pimenta Bueno, levando-se em consideração que nunca houvera na cidade, ao menos, a perspectiva de uma competição internacional deste porte.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly