Mundial de Motocross 2011 – 9ª etapa – Alemanha

Por Renato Dalzochio Jr. | Fotos por Divulgação | 12 de julho de 2011 - 7:41

Após o GP de Uddevalla na Suécia, disputado no fim de semana retrasado, a caravana do Mundial de Motocross 2011 prosseguiu neste último final de semana com o tradicional GP de Teutschenthal, na Alemanha, nona etapa do campeonato. Confira como foi o evento disputado neste último domingo, 10 de julho…

Categoria MX1
O domingo foi especial para a categoria MX1. O sempre sorridente russo Evgeny Bobryshev, da Honda, entrou para a história ao vencer de forma impressionante as duas baterias e faturar o overall da etapa. Foi a primeira vez no campeonato que um piloto russo venceu um GP desde Vladimir Kavinov, que venceu em casa o GP da Rússia de 1980.

Nem o italiano Antonio Cairoli, da equipe oficial KTM, atual campeão da categoria, foi páreo para Bobryshev no difícil e acidentado circuito alemão. Na primeira bateria Bobryshev fez o holeshot, saiu na frente e sumiu na liderança, vencendo de ponta a ponta com tranquilidade.

Largada da primeira bateria da categoria MX1 na Alemanha

Largada da primeira bateria da categoria MX1 na Alemanha

Antonio Cairoli e Max Nagl

Antonio Cairoli e Max Nagl

Ao lado do francês Steven Frossard, da equipe Monser Energy / Yamaha, Cairoli teve uma briga particular com seu companheiro de equipe, o alemão Max Nagl. Cairoli garantiu a segunda posição, Frossard foi o terceiro, e Nagl o quarto. O belga Clement Desalle, da equipe Teka / Suzuki, finalizou na quinta posição.

Na segunda bateria, Cairoli fez o holeshot e saiu na frente, mas antes de completar a primeira volta foi superado por Bobryshev. O italiano tentou de tudo para dar o troco no russo e recuperar a liderança, mas teve muita dificuldade. Cairoli foi tão agressivo em suas investidas que, ao tentar um block pass em uma curva, colidiu com Bobryshev e caiu na pista, voltando para a corrida na quinta posição.

Clement Desalle e Steve Ramon

Clement Desalle e Steve Ramon

Steve Ramon

Steve Ramon

Mesmo assim o atual campeão conseguiu se recuperar e finalizar em segundo, porém, muito distante do seu adversário russo. Desalle finalizou em terceiro. O português Rui Gonçalves, companheiro de equipe de Bobrysehv, foi o quarto, e o belga Ken de Dycker da Honda finalizou na quinta posição.

No overall, vitória de Bobrysehv, com Cairoli em segundo e Desalle completando o pódio em terceiro. Gonçalves foi o quarto e Nagl completou os cinco primeiros. No campeonato Cairoli ampliou para dezoito pontos sua vantagem em relação à Desalle. Frossard é o terceiro, Bobrysehv o quarto, e Nagl fecha os cinco primeiros.

Evgeny Bobryshev

Evgeny Bobryshev

Pódio da categoria MX1 no GP da Alemanha

Pódio da categoria MX1 no GP da Alemanha

Resultado geral da nona etapa do Mundial de Motocross na categoria MX1
1. Evgeny Bobryshev – Honda – 1/1
2. Antonio Cairoli – KTM – 2/2
3. Clement Desalle – Suzuki – 5/3
4. Rui Gonçalves – Honda – 7/4
5. Max Nagl – KTM – 4/7
6. Ken de Dycker – Honda – 6/5
7. Jonathan Barragan – Kawasaki – 8/6
8. Steven Frossard – Yamaha – 3/15
9. David Philippaerts – Yamaha – 9/8
10. Steve Ramon – Suzuki – 10/9
11. Shaun Simpson – Honda – 11/12
12. Marc de Reuver – Yamaha – 14/10
13. Greg Aranda – Kawasaki – 16/13
14. Brad Anderson – Honda – 19/11
15. Xavier Boog – Kawasaki – 13/17

Classificação do Mundial de Motocross na categoria MX1 após nove etapas
1. Antonio Cairoli – 366 pontos (2 vitórias)
2. Clement Desalle – 348 (3 vitórias)
3. Steven Frossard – 326 (2 vitórias)
4. Evgeny Bobryshev – 294 (1 vitória)
5. Max Nagl – 282
6. David Philippaerts – 250 (1 vitória)
7. Rui Gonçalves – 249
8. Jonathan Barragan – 204
9. Xavier Boog – 203
10. Steve Ramon – 203
11. Ken de Dycker – 201
12. Kevin Strijbos – 161
13. Tanel Leok – 146
14. Antoine Boissiere – 119
15. Shaun Simpson – 113 pontos

Categoria MX2
Ken Roczen, da equipe oficial KTM, levou a loucura seus quase 30 mil compatriotas alemães que lotaram o Motódromo de Teutschenthal, ao faturar o overall da MX2 de forma emocionante, com uma vitória na primeira bateria e o terceiro lugar na segunda. Na primeira bateria Roczen fez o holeshot, saiu na frente e não olhou mais para trás, vencendo de ponta a ponta com onze segundos de vantagem sobre seu companheiro de equipe, o jovem holandês Jeffrey Herlings.

Largada da categoria MX2 no GP da Alemanha

Largada da categoria MX2 no GP da Alemanha

Gautier Paulin

Gautier Paulin

O britânico Tommy Searle da equipe Monster Energy / Pro Circuit / CLS / Kawasaki foi o terceiro, o francês Gautier Paulin, da equipe Monster Energy / Yamaha, o quarto, e o norte-americano Zach Osborne da Yamaha o quinto. A largada da segunda bateria teve uma surpresa. Roczen novamente fez o holeshot e saiu na frente, mas ainda na primeira volta cometeu um erro e caiu, voltando para a corrida em 11º lugar.

Paulin aproveitou para assumir a liderança e, assim como Roczen na primeira bateria, não olhou mais para trás, garantindo a vitória com tranquilidade. A grande disputa foi pelo segundo lugar, entre Herlings, Searle, e posteriormente Roczen, que fez uma bela corrida de recuperação. Searle garante à segunda posição e Roczen a terceira. Herlings é o quarto, e o suíço Arnaud Tonus da Yamaha finaliza na quinta posição.

Jake Nicholls

Jake Nicholls

Pódio da categoria MX2 no GP da Alemanha

Pódio da categoria MX2 no GP da Alemanha

No overall, Roczen garante a vitória em casa graças ao terceiro lugar na segunda bateria. Paulin é o segundo e Searle completa o pódio em terceiro. Herlings finaliza em quarto e Tonus completa os cinco primeiros. No campeonato, Roczen ampliou para dezenove pontos sua vantagem em relação à Herlings. Searle é o terceiro, Paulin o quarto, e Osborne fecha os cinco primeiros.

Resultado geral da nona etapa do Mundial de Motocross na categoria MX2
1. Ken Roczen – KTM – 1/3
2. Gautier Paulin – Yamaha – 4/1
3. Tommy Searle – Kawasaki – 3/2
4. Jeffrey Herlings – KTM – 2/4
5. Arnaud Tonus – Yamaha – 6/5
6. Zach Osborne – Yamaha – 5/6
7. Jake Nicholls – KTM – 8/8
8. Valentin Teillet – Suzuki – 10/7
9. José Butron Oliva – KTM – 11/9
10. Harri Kullas – Yamaha – 13/11
11. Loic Larrieu – KTM – 14/13
12. Max Anstie – Kawasaki – 18/10
13. Nicolas Aubin – KTM – 7/0
14. Alessandro Lupino – Husqvarna – 17/12
15. Chris Charlier – Yamaha – 9/0

Classificação do Mundial de Motocross na categoria MX2 após nove etapas
1. Ken Roczen – 396 pontos (5 vitórias)
2. Jeffrey Herlings – 377 (3 vitórias)
3. Tommy Searle – 328 (1 vitória)
4. Gautier Paulin – 319
5. Zach Osborne – 265
6. Arnaud Tonus – 256
7. Max Anstie – 215
8. Harri Kullas – 197
9. Nicolas Aubin – 192
10. Chris Charlier – 170
11. Joel Roelants – 166
12. Alex Lupino – 106
13. Jordi Tixier – 99
14. Jake Nicholls – 92
15. G. Coldenhoff – 90 pontos

Motocross das Nações 2013
Giuseppe Luongo, presidente da Youthsream, empresa responsável pela organização do Mundial de Motocross, e Joachim Jahnke, presidente do Motoclube de Teutschenthal, além de outras autoridades do meio, aproveitaram a ocasião para informar que o Motocross das Nações 2013 será disputado na Alemanha, exatamente neste circuito, em Teutschenthal.

Swian Zanoni
O brasileiro Swian Zanoni, que disputa o Mundial na categoria MX2, não teve sorte com sua CRF 250R. O brasileiro sofreu um acidente durante a primeira bateria e teve um corte no dedo da mão esquerda. O representante brasileiro da equipe oficial Honda / Mobil não correu a segunda prova com o intuito de se preservar. Swian, que compete com o suporte da equipe Martin Racing / Honda, finalizou a primeira bateria na 29ª posição, sendo que 33 dos 34 pilotos que largaram completaram a bateria. Não foi desta vez que o piloto brasileiro marcou seus primeiros pontos no Mundial de Motocross MX2 2011.

Etapas restantes do Mundial de Motocross MX1  / MX2 2011
10ª Etapa – 17 de julho – Letônia / Kegums
11ª Etapa – 31 de julho – Bélgica / Lommel
12ª Etapa – 7 de agosto – República Tcheca / Loket
13ª Etapa – 21 de agosto – Inglaterra / Matterley Basin
14ª Etapa – 4 de setembro – Alemanha / Gaildorf
15ª Etapa – 11 de setembro – Itália / Fermo

Confira como foram as etapas anteriores do Mundial de Motocross MX1 / MX2 2011

8ª Etapa – 3 de julho – Udevalla / Suécia
7ª Etapa – 19 de junho – La Bañeza / Espanha
6ª Etapa – 12 de junho – Agueda / Portugal
5ª Etapa – 5 de junho – St. Jean d’Angely / França
4ª Etapa – 22 de maio – Indaiatuba / Brasil
3ª Etapa – 15 de maio – San Bernardino / Estados Unidos
2ª Etapa – 24 de abril – Valkenswaard / Holanda
1ª Etapa – 10 de abril – Sevlievo / Bulgária

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Betinho e bebe # 51 disse:

Swian, como ja disse um grande sabedor; pai perdoa, eles nao sabem o que dizem…….continue firme e forte com seu trabalho ai que tudo vai dar certo!
imaginamos o quanto ja deve ter evoluido e quanta coisa boa e de fundamento ja deve ter aprendido e que no final vai nos ajudar a evoluir tambem em nosso esporte, esse pequeno incidente sabemos, voce tira de letra. Parabens por estar nos representando ai.Boa sorte mais uma vez e fique com Deus. abrss teus amigos do sul !!!!!!

Paulo disse:

Futebol já era, o Brasil já não é mais o melhor do mundo, pow quase perdeu para o Paraguai…

MUNDIAL DE MOTOCROSS DIA 14/7 QUINTA FEIRA AS 7H AS 9H DA MANHA NO SPORTV 2
REPRISE DA ETAPA DA ALEMANHA `PRA QUEM PERDEU VALE A PENA TA SHOW
ABRAÇOS VALEUU

deixo aqui meus parabens ao FAUSTO MACIEIRA que vem de toda forma tentando fazer com que o motocross tenha cada vez mais espaço!!
Todos sabem o quando é dificil ainda mais competir com o futebol mas ele esta lá tentando e agradecer pelo menos segunda estava lá e tive o prazer de ver as duas baterias finais foi show!!!valeu o RUSSO é casca dura nem um chega pra lá do CAIROLLI nao deu !!
E que prova fez o DESALLE mesmo machucado andou muito e em cima deles espero que já estaja 100% na proxima VALEUU
JORGE ESTOU ESPERANDO MINHA RESPOSTA???
SOBRE O PROGRAMA DE VCSAS SEGUNDAS NA RADIO??? NAO PERDIA UM !!! TEM PREVISAOO DE VOLTA ESPERAMOS QUE SIM VALEUU

LEANDRO disse:

swian CAI-CAI? qq é isso…

(Juarez)Boston disse:

Forca ao Swian,,,coragem,raca e determinacao ele tem de sobra,,,em pouco tempo os resultados viram…

o mundial é difícil prá qualquer um, ainda mais na primeira temporada. Com boa condição física e adquirindo confiança, ele sobe 10 posições nas provas. Quem votou no Swiam sabe disso. Ainda acho que depois do Balbi ele é o mais rápido. Mas acho que o Héctor deve ter sua chance já este ano. Não vejo ninguem com mais capacidade neste momento.

motocross disse:

Este comentário foi excluído pelo fato do e-mail informado não ser um e-mail válido. Informe dados verídicos como nome e e-mail, e evite com isto que seus comentários sejam excluídos.

fernando disse:

Como fico o Piloto da Honda Swian, que segunda sua equipe vem fazendo um campeonato regular em 25, 26, 23, 25, sabem informar se ele fez mais uma brilhante apresentação em 25, 24, 26, sabe se lá…

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly