Anunciado locutor do Brasileiro de MX em Canelinha

Por Jorge Soares | Foto por Bolívar Trindade | 15 de julho de 2011 - 17:25

Depois de um pouco mais de dois meses desde a última etapa disputada, o campeonato Pro Tork Brasileiro de Motocross volta neste final de semana com a terceira etapa da temporada 2011. A maior fábrica de motopeças da América Latina é a patrocinadora máster da competição, que tem também a Rinaldi como patrocinadora. O local do evento deste sábado e domingo, dias 16 e 17 de julho, é o tradicional circuito Arthur Jackowicz, em Canelinha, Santa Catarina.

A pista já está pronta e terá o mesmo traçado do circuito que recebeu o Mundial de Motocross em 2009 e o Brasileiro de Motocross em 2010. A etapa deve render disputas eletrizantes em todas as categorias. Na principal delas, a MX1, feras como o mineiro Jorge Balbi Jr., os paulistas Marcello ‘Ratinho’ Lima, o gaúcho Douglas Parise, mais os catarinenses Anderson Cidade, Gabriel Gentil e João Paulo Feltz estarão juntos no gate de largada.

Já na MX2 feras como os paulistas Eduardo ‘Dudu’ Lima, Hector Assunção e Thales Vilardi, o catarinense Pipo Castro e o paranaense Jean Ramos terão o mesmo objetivo: marcar o máximo de pontos e se credenciarem para fazer parte do Team Brasil no Motocross das Nações 2011, que será disputado em setembro na França.

“A expectativa é de grande público, ainda mais pelo fato de não termos tido provas aqui nesta temporada. O tempo também promete colaborar, já que a previsão é de que não haverá chuva”, disse o presidente da Federação Catarinense de Motociclismo – FCM, Onílio ‘Kiko’ Cidade Filho. O circuito de Canelinha é o mais tradicional do calendário e há 31 anos sedia corridas do campeonato Brasileiro da modalidade.

Quando o gate cair, dois pilotos terão apoio especial das arquibancadas para manter a liderança em suas respectivas classes: os catarinenses Milton ‘Chumbinho’ Becker na MX4 e Gustavo Henn na 85. Os líderes das outras categorias são Jorge Balbi Jr. (MX1), Eduardo ‘Dudu’ Lima (MX2), Massoud Nassar (MX3), Enzo Lopes (65) e Fabiano dos Santos (230).

Serviço do evento
O quê : Terceira etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross 2011
Treinos : Sábado – 16 de julho
Corridas : Domingo – 17 de julho
Local : Motódromo Arthur Jachowicz
Cidade : Canelinha
Estado : Santa Catarina
Valor do ingresso : R$15,00
Local de vendas de ingressos : Somente no local
Sonorização : Nandy Sonorizações

Locutor do Brasileiro em Canelinha
E nesta sexta-feira foi anunciado o locutor da etapa em Cenalinha. Será o gaúcho Márcio Frozza, que pelo quinto ano seguido é o locutor oficial do campoenato Gaúcho de Motocross. Marcinho já havia narrado algumas etapas do Brasileiro de Motocross em 2010, mas algumas algumas questões de incopatibilidade de horários com a sua atividade de locutor na Rádio Vang FM, em Marau, no Rio Grande do Sul, acabaram fazendo com que ele não pudesse continuar a narrar no nacional de MX no ano passado.

“Fui convidado para narrar a etapa de Canelinha e estou indo nesta sexta-feira para lá. Em 2010 tive a oportunidade de narrar algumas etapas do Brasileiro de Motocross, sendo que foram em parcerias com narradores das Federações onde foram realizadas as etapas, mas neste final de semana em Canelinha estarei narrando todas as baterias do evento. Vai ser um grande prazer narrar uma prova do Brasileiro de Motocross num dos circuitos mais tradicionais do Brasil”, comentou Marcinho Frozza.

Marcinho Frozza será o locutor do Brasileiro de MX em Canelinha

Marcinho Frozza será o locutor do Brasileiro de MX em Canelinha

Programação oficial do Brasileiro de Motocross em Canelinha

Sexta-feira – 15 de julho
12:00 às 19:00 horas – Secretaria de prova e vistorias técnicas

Sábado – 16 de julho
7:00 horas – Vistoria técnica
8:30 às 8:45 horas – Treino livre 230
8:55 às 9:15 horas – Treino livre MX3
9:25 às 9:40 horas – Treino livre 65
9:50 às 10:10 horas – Treino livre MX2
10:20 às 10:40 horas – Treino livre MX4
10:50 às 11:05 horas – Treino livre 85
11:20 às 11:40 horas – Treino livre MX1
12:40 às 12:55 horas – Treino cronometrado 230
13:05 às 13:25 horas – Treino cronometrado MX3
13:35 às 13:50 horas – Treino cronometrado 65
14:00 às 14:20 horas- Treino cronometrado MX2
14:30 às 14:50 horas – Treino cronometrado MX4
15:00 às 15:15 horas – Treino cronometrado 85
15:25 às 15:45 horas – Treino cronometrado MX1

Domingo – 17 de julho
8:20 às 8:30 horas- Warm Up MX3
8:40 às 8:50 horas- Warm Up 230
9:00 às 9:10 horas- Warm Up 65
9:20 às 9:30 horas- Warm Up MX2
9:40 às 9:50 horas- Warm Up MX4
10:00 às 10:10 horas – Warm Up 85
10:20 às 10:30 horas – Warm Up MX1
11:00 horas – Abertura oficial
11:30 horas- Corrida MX3 e MX4
12:00 horas – Corrida 230
12:50 horas- Corrida 65
13:50 horas- Corrida MX2
14:50 horas – Corrida 85
15:50 horas – Corrida MX1

Clique aqui e veja o vídeo dos melhores momentos da segunda etapa do Brasileiro de MX

A terceira etapa do campeonato Pro Tork Brasileiro de Motocross 2011, que tem patrocínio de Pro Tork e Rinaldi, conta com o apoio da Prefeitura de Canelinha, Moto Shop Racing, Destak, Geração Motos, Mega Motos, Fundesporte e Secretaria de Estado Turismo, Esporte e Cultura de Santa Catarina. A organização é do Motoclube de Canelinha, com realização da Federação Catarinense de Motociclismo – FCM, e supervisão própria FCM e da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM.

Confira como foram as primeiras etapas do Brasileiro de Motocross 2011

2ª Etapa – 8 de maio – Carlos Barbosa / Rio Grande do Sul
1ª Etapa – 3 de abril – Foz do Iguaçu / Paraná

Lista dos campeões Brasileiro de Motocross por categoria desde 1973

Campeões categoria 125
1973 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1974 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1975 – Roberto Boettcher (Yamaha) Goiás
1976 – Pedro Bernardo Raymundo (Suzuki) Rio Grande do Sul
1977 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1978 – Pedro Bernardo Raymundo (Suzuki) Rio Grande do Sul
1979 – Roberto Boettcher (Yamaha) Goiás
1980 – Pedro Bernardo Raymundo (Yamaha) Rio Grande do Sul
1981 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1982 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1983 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1984 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1985 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1986 – Rodney Smith (Cagiva) Califórnia
1987 – Jorge Negretti (Yamaha) São Paulo
1988 – Jorge Negretti (Cagiva) São Paulo
1989 – Rogério Nogueira (Honda) São Paulo
1990 – Jorge Negretti (Kawasaki) São Paulo
1991 – Cássio Roberto Garcia (Honda) Santa Catarina
1992 – Gilberto Narezzi (Honda) São Paulo
1993 – Gilberto Narezzi (Honda) São Paulo
1994 – Cristiano Lopes (Honda) São Paulo
1995 – Milton Becker (Suzuki) Santa Catarina
1996 – Gilberto Narezzi (Honda) São Paulo
1997 – Paulo Stedile (Yamaha) Paraná
1998 – Massoud Nassar (Suzuki) Minas Gerais
1999 – Jorge Balbi Jr. (Yamaha) Minas Gerais
2000 – Roosevelt Assunção (Honda) São Paulo
2001 – Ismael Pereira Maia (Yamaha) Goiás
2002 – Roosevelt Assunção (Honda) São Paulo
2003 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2004 – Kristofer Florenzano (Yamaha) Paraná

Campeões categoria MX2
2005 – Marcello Lima (Yamaha) São Paulo
2006 – Leandro Silva (Honda) Paraná
2007 – Wellington Garcia (Honda) Goiás
2008 – Rodrigo Selhorst (KTM) Rondônia
2009 – Wellington Garcia (Honda) Goiás
2010 – Scott Simon (Kawasaki) Califórnia

Campeões categoria 250
1973 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1974 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1975 – Roberto Boettcher (Yamaha) Goiás
1976 – Pedro Bernardo Raymundo (Suzuki) Rio Grande do Sul
1977 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1978 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1979 – Pedro Bernardo Raymundo (Suzuki) Rio Grande do Sul
1980 – Pedro Bernardo Raymundo (Yamaha) Rio Grande do Sul
1981 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1982 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1983 – Álvaro Cândido Filho (Honda) São Paulo
1984 – Álvaro Cândido Filho (Honda) São Paulo
1985 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1986 – Rodney Smith (KTM) Califórnia
1987 – Jorge Negretti (Yamaha) São Paulo
1988 – Eduardo Saçaki (Yamaha) Paraná*
1989 – Eduardo Saçaki (Kawasaki) Paraná
1990 – Jorge Negretti (Kawasaki) São Paulo
1991 – Jorge Negretti (Honda) São Paulo
1992 – Milton Becker (Yamaha) Santa Catarina
1993 – Gilberto Narazzi (Honda) São Paulo
1994 – Rogério Nogueira (Honda) São Paulo
1995 – Cristiano Lopes (Honda) São Paulo
1996 – Rogério Nogueira (Honda) São Paulo
1997 – Cristiano Lopes (Honda) São Paulo
1998 – Jorge Negretti (Honda) São Paulo
1999 – Antony Pocorobba (Suzuki) Califórnia
2000 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2001 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2002 – Massoud Nassar (Honda) Minas Gerais
2003 – Jorge Balbi Jr. (Honda) Minas Gerais
2004 – Jorge Balbi Jr. (Honda) Minas Gerais

Campeões categoria MX1
2005 – João Paulino da Silva Jr. (Suzuki) Santa Catarina
2006 – João Paulino da Silva Jr. (Suzuki) Santa Catarina
2007 – Wellington Garcia (Honda) Goiás
2008 – João Paulino da Silva Jr. (Kawasaki) Santa Catarina
2009 – Wellington Garcia (Honda) Goiás
2010 – Scott Simon (Kawasaki) Califórnia

Campeões categoria MX3
1999 – Wellington Valadares (Yamaha) Distrito Federal
2000 – Leonardo Muller (Yamaha) Goiás
2001 – Marco Müller (Yamaha) Rio Grande do Sul
2002 – Cássio Garcia (Honda) Santa Catarina
2003 – Cássio Garcia (Honda) Santa Catarina
2004 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2005 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2006 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2007 – Milton Becker (Kawasaki) Santa Catarina
2008 – Milton Becker (Kawasaki) Santa Catarina
2009 – Cristiano Lopes (Honda) São Paulo
2010 – Davis Guimarães (Kawasaki) Paraná

Campeões categoria 65
2006 – Cezar Zamboni (KTM) Mato Grosso
2007 – Gustavo Roratto (Kawasaki) Rio Grande do Sul
2008 – Kaio Miranda (KTM) São Paulo
2009 – Rodrigo Riffel (LEM) Santa Catarina
2010 – Kioman Navarro (KTM) Goiás

Campeões categoria 85
2006 – Rodrigo Rodrigues (Honda) São Paulo
2007 – Hector Assunção (Honda) São Paulo
2008 – Rodrigo de Andrade Santos (Honda) Sergipe
2009 – Andrews Armstrong (Honda) Paraná
2010 – Anderson Amaral (Honda) São Paulo

Campeões categoria MXJR
2007 – Jean Carlo Ramos (Kawasaki) Paraná
2008 – Thales Vilardi (Honda) São Paulo
2009 – Rodrigo Rodrigues (Honda) São Paulo
2010 – Marçal Müller (Kawasaki) Rio Grande do Sul

Campeões categoria CRF230
2008 – Carlos Eduardo Mendes Franco (Honda) Mato Grosso do Sul
2009 – Marcos Roza Moraes (Honda) São Paulo

Campeão categoria 50
2009 – Enzo Lopes (KTM) Rio Grande do Sul

Campeão categoria 230 Multimarcas
2010 – Carlos Eduardo Mendes Franco (Honda) Mato Grosso do Sul

Campeão categoria 50A
2010 – Lucas Torres da Costa (LEM) São Paulo

Campeão categoria 50B
2010 – Arthur Piva Todeschini (KTM) Santa Catarina

Campeã categoria MX Feminina
2010 – Brunna Bartz (Kawasaki) Paraná

* Ylton Veloso Cavalcanti, o eterno Paraibinha, faleceu quando era o líder do Brasileiro, e foi homenageado com o título de Campeão In Memorian. Por sinal, muitíssimo merecido, pois era uma grande pessoa e um ótimo piloto.

As informações em relação as categorias de base (50, 65 e 85) antes de 2006 estão sendo resgatadas, e quando estiverem completas serão inseridas nesta relação de campeões Brasileiros de Motocross

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Kleber Goncalves disse:

Este comentário não foi publicado pelo fato do autor não ter respondido o e-mail de confirmação enviado pelo site Mundocross ao endereço de e-mail informado pelo autor no momento do comentário.

Tenha seus comentários publicados normalmente, bastando para isto que você informe seu nome completo e um endereço de e-mail válido para que você possa responder quando lhe for enviada uma mensagem para confirmar as informações. Lembrando que não serão aceitos comentários que contenham palavras de baixo calão ou ofensas.

boa sorte marcio vc e o cara adimiramos todos os locutores mas vc e omelhor que ta atulidade muitos susseco so fico preocupado que vao querer levar vc da qui do sul mas o suceso e vc quem fas parabem\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\

João Giacomini # 21 disse:

que bela noticia , conheço o marcios desde as primeiras narraçoes da copa norte de vx concerteza será uma bela narração
PARABENS MARCIO!!!!!!

Roberto Cardoso (Betinho e Bebé # 51) disse:

Demorou!!!! nao tenham duvida que esse cara tem todos os predicados para incarar esse desafio……para nos aqui do sul nao sera surpresa por que ja conhecemos o seu otimo trabalho mas tenho certeza que para quem nao o conhece pessoalmente e nem como locutor de uma competicao de motocross vai se surpreender………valeu Marcinho frozza!!!!!!!! vai brilhar muito nesse novo desafio e vai saber valorizar e botar a emocao que se faz nessecario em uma competicao desse nivel….motivo de orgulho para nos do sul…..Parabens!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

guto disse:

Este comentário não foi publicado pelo fato do autor não ter respondido o e-mail de confirmação enviado pelo site Mundocross ao endereço de e-mail informado pelo autor no momento do comentário.

Tenha seus comentários publicados normalmente, bastando para isto que você informe seu nome completo e um endereço de e-mail válido para que você possa responder quando lhe for enviada uma mensagem para confirmar as informações.

Juares Silva 338 disse:

acharam a pessoa certa o marcio é o cara . boa sorte

BOA NARRAÇAO !!! ESPERAMOS QUE NA FAÇA COMO OUTROS POR AI QUE NEM AO MENOS DIZEM O NOME DOS PILOTOS CERTO!!!
AINDA NAO CONHEÇO SEU TRABALHO MAS ESTAREI LÀ PRA CONFERIR BOA SORTE !!
VALEUU

Grande Marcio, desejo sucesso a ele neste evento, ele é talentoso e poderá mostrar isso em Canelinha….

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly