Mundial de Motocross 2011 – 11ª etapa – Bélgica

Por Renato Dalzochio Jr. | Fotos por Divulgação | 02 de agosto de 2011 - 12:33

Após uma semana de recesso, o campeonato Mundial de Motocross 2011 voltou no último fim de semana com a décima primeira etapa da temporada, o GP de Lommel, nas traiçoeiras e complicadas areias da Bélgica, um dos mais tradicionais países do Motocross na Europa. Confira como foi o evento deste domingo, 31 de julho…

Categoria MX1

A largada da primeira bateria teve holeshot do italiano Antonio Cairoli, da equipe oficial KTM, atual campeão e líder do campeonato, mas um grande tombo do russo Evgeny Bobryshev da Honda levou o britânico Shaun Simpson e o belga Ken de Dycker ao chão, e posteriormente, Marc De Reuver e Kevin Strijbos.

Lá na frente, correndo em casa, o belga Clement Desalle da equipe Teka Suzuki assumiu a liderança, com o francês Steven Frossard da equipe Monster Energy Yamaha em segundo e Cairoli em terceiro. Cairoli tentava desesperadamente ultrapassar Frossard, ao mesmo tempo em que lutava para não perder Desalle de vista. Cairoli finalmente conseguiu ultrapassar Frossard e iniciou uma feroz batalha com Desalle, enquanto o francês, na medida do possível, tentava não perdê-los de vista.

Largada da categoria MX1 na Bélgica

Largada da categoria MX1 na Bélgica

Evgeny Bobryshev

Evgeny Bobryshev

Na tentativa de ultrapassagem, Cairoli faz o clássico movimento de abrir para o lado de fora da curva e em seguida acelerar pelo traçado de dentro, mas o belga deu o troco e recuperou a liderança. Cairoli tentou novamente a ultrapassagem, mas Desalle outra vez deu o troco e retomou a liderança, fazendo com que por enquanto, esta seja a grande corrida da temporada. Os dois andaram lado a lado a maior parte do tempo, dando um show para a multidão presente.

Cairoli tentou uma nova ultrapassagem e os dois quase colidiram, com o italiano indo ao chão. Por causa do tombo, Cairoli perdeu a segunda posição para Frossard. O francês pressionava Desalle e os dois iniciaram uma nova batalha. Eles andaram separados por apenas um segundo, com Cairoli três segundos atrás. Frossard colocou uma pressão enorme sobre Desalle e Cairoli fez o seu melhor para se aproximar dos dois. O italiano conseguiu a ultrapassagem sobre o francês, e estava três segundos distante do belga.

Antonio Cairoli

Antonio Cairoli

Ken De Dycker

Ken De Dycker

Cairoli estava num ritmo selvagem, e numa manobra agressiva durante um salto, conseguiu a ultrapassagem definitiva sobre Desalle. O italiano venceu com nove segundos de vantagem sobre Desalle. O português Rui Gonçalves da Honda foi o terceiro, com Frossard em quarto. Companheiro de equipe de Cairoli, o alemão Max Nagl finalizou na quinta posição.

Clement Desalle

Clement Desalle

Steven Frossard

Steven Frossard

Na segunda bateria Cairoli fez novamente o holeshot e desta vez não teve problemas para conquistar a vitória, recebendo a bandeira quadriculada com dez segundos de vantagem sobre Nagl, segundo colocado. Bobryshev foi o terceiro, com Desalle em quarto e o estoniano Tanel Leok da TM em quinto.

Tanel Leok

Tanel Leok

Pódio da categoria MX1 na Bélgica

Pódio da categoria MX1 na Bélgica

No overall vitória de Cairoli, com Desalle em segundo e Nagl completando o pódio na terceira posição. Bobryshev foi o quarto e Frossard completou os cinco primeiros. No campeonato, a vantagem de Cairoli sobre Desalle chega aos 52 pontos. Frossard é o terceiro, Bobryshev o quarto e Nagl fecha os cinco primeiros.

Resultado geral da décima primeira etapa na categoria MX1
1) Antonio Cairoli
2) Clement Desalle
3) Max Nagl
4) Evgeny Bobryshev
5) Steven Frossard
6) Tanel Leok
7) Rui Gonçalves
8) David Philippaerts
9) Shaun Simpson
10) Ken de Dycker
11) Xavier Boog
12) Jonathan Barragan
13) Marvin Van Daele
14) Marc de Reuver
15) Kevin Strijbos

Classificação do Mundial de Motocross MX1 após onze etapas
1)  Antonio Cairoli – 466 pontos (4 vitórias)
2) Clement Desalle – 414 (3 vitórias)
3) Steven Frossard – 403 (2 vitórias)
4) Evgeny Bobryshev – 369 (1 vitória)
5) Max Nagl – 349
6) Rui Goncalves – 309
7) David Philippaerts – 308 (1 vitória)
8) Ken de Dycker – 250
9) Xavier  Boog – 235
10) Jonatahn Barragan – 233 pontos

Categoria MX2

Na largada da primeira bateria, o jovem alemão Ken Roczen da equipe oficial KTM, atual líder do campeonato, fez o holeshot e saiu na frente, mas antes de completar a primeira volta foi superado por seu companheiro de equipe, outro jovem piloto, o holandês Jeffrey Herlings. Herlings chegou a abrir cinco segundos de vantagem sobre Roczen, mas nas voltas finais sofreu um pequeno tombo e quase colocou a vitória a perder, sendo superado por Roczen.

Largada da categoria MX2 na Bélgica

Largada da categoria MX2 na Bélgica

Max Anstie

Max Anstie

Por sorte o holandês conseguiu voltar rapidamente, retomou a liderança de seu companheiro de equipe e garantiu a vitória. Roczen foi o segundo, com o belga Jeremy Van Horebeek, também da KTM, em terceiro. O britânico Max Anstie da equipe Monster Energy / Pro Circuit / CLS / Kawasaki foi o quarto, e o desconhecido búlgaro Petar Petrov da Yamaha o quinto.

Como num replay da primeira bateria, na segunda Roczen fez novamente o holeshot e foi superado por Herlings antes de completar a primeira volta. Herlings deu uma leve ‘escorregada’, e além de perder a liderança para Roczen, também perdeu a segunda posição para o britânico Tommy Searle, companheiro de equipe de seu conterrâneo Anstie.

Jeffrey Herlings

Jeffrey Herlings

Gautier Paulin

Gautier Paulin

Sem se abater, Herlings rapidamente ultrapassou Searle e despachou Roczen na terceira volta, desta vez, para não perder mais a liderança recebendo a bandeira quadriculada com incríveis 18 segundos de vantagem sobre seu companheiro de equipe. Horebeek foi novamente o terceiro e Anstie o quarto.

Pódio da categoria MX2 na Bélgica

Pódio da categoria MX2 na Bélgica

O francês Gautier Paulin da equipe Monster Energy / Yamaha finalizou na quinta posição. No overall vitória de Herlings, com Roczen em segundo e Horebeek completando o pódio na terceira posição. Anstie foi o quarto e Paulin completou os cinco primeiros. No campeonato a vantagem de Roczen sobre Herlings caiu para 21 pontos. 69 pontos atrás do holandês, Searle é o terceiro. Paulin é o quarto, e o norte-americano Zach Osborne da Yamaha fecha os cinco primeiros.

Swian Zanoni
O piloto mineiro que representa o Brasil no Mundial de Motocross MX2, não participou da etapa da Bélgica porque ainda se recupera da fratura que sofreu no braço na segunda bateria da etapa da Letônia. Entre os dias 12 e 15 de agosto há a previsão de que o brasileiro retire o gesso e faça uma nova radiografia. “Quero me recuperar o quanto antes, mas sem pular as etapas. Já comecei a fazer alguns exercícios específicos para não perder a preparação física”, relata. Caso o cronograma de recuperação seja realizado com sucesso, o competidor poderá voltar a correr as últimas etapas do Mundial deste ano.

Resultado geral da décima primeira etapa na categoria MX2
1) Jeffrey Herlings
2) Ken Roczen
3) Jeremy Van Horebeek
4) Max Anstie
5) Gautier Paulin
6) Tommy Searle
7) Harri Kullas
8) Jake Nicholls
9) Arnaud Tannus
10) Mattis Karro
11) Mika Kras
12) Jordi Tixier
13) Petar Petrov
14) Joel Roelants
15) Antonio Butron

Classificação categoria MX2 após onze etapas
1) Ken Roczen – 490 pontos (6 vitórias)
2) Jeffrey Herlings – 469 (4 vitórias)
3) Tommy Searle – 400 (1 vitória)
4) Gautier Paulin – 373
5) Zach Osborne – 295
6) Arnaud Tonus – 295
7) Max Anstie – 285
8) Kullas – 249
9) Aubin – 207
10) Joel Roelants – 180 pontos

Etapas restantes do Mundial de Motocross MX1  / MX2 2011
12ª Etapa – 7 de agosto – República Tcheca / Loket
13ª Etapa – 21 de agosto – Inglaterra / Matterley Basin
14ª Etapa – 4 de setembro – Alemanha / Gaildorf
15ª Etapa – 11 de setembro – Itália / Fermo

Confira como foram as etapas anteriores do Mundial de Motocross MX1 / MX2 2011

10ª Etapa – 17 de julho – Kegums / Letônia
9ª Etapa – 10 de julho – Teutschenthal / Alemanha
8ª Etapa – 3 de julho – Udevalla / Suécia
7ª Etapa – 19 de junho – La Bañeza / Espanha
6ª Etapa – 12 de junho – Agueda / Portugal
5ª Etapa – 5 de junho – St. Jean d’Angely / França
4ª Etapa – 22 de maio – Indaiatuba / Brasil
3ª Etapa – 15 de maio – San Bernardino / Estados Unidos
2ª Etapa – 24 de abril – Valkenswaard / Holanda
1ª Etapa – 10 de abril – Sevlievo / Bulgária

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly