Brasileiro de Velocross tem novo líder na VX1

Por Adriano Winckler | 16 de agosto de 2011 - 23:51

O gaúcho Mateus Basso foi o grande nome da quarta etapa do campeonato Brasileiro de Velocross 2011, disputado no último final de semana, 13 e 14 de agosto, na cidade de Palmas, no Estado do Tocantins. Basso venceu as provas da VX1 e VX2, e voltou a consolidar sua liderança na classificação geral de ambas as categorias. Na VX1, Basso superou o paranaense Paulo Stedile, até então líder do campeonato, e seu irmão, Lucas Basso. Já na VX2, a segunda colocação ficou com Wolney de Lima, com Lucas Basso mais uma vez em terceiro.

Com a perna machucada desde a etapa anterior do campeonato Brasileiro de Cross Country, Paulo Stedile preferiu fazer uma prova cautelosa, apenas para marcar pontos e manter-se na parte de cima da classificação.

“Superei a dor da lesão para me manter na disputa do título. Larguei em segundo e pressionei o Matheus, mas preferi não arriscar uma ultrapassagem. Consegui marcar bons pontos, perdi a ponta na tabela, mas estou apenas três pontos do primeiro colocado. Agora é intensificar o tratamento e me preparar para a próxima”, declarou Stedile.

Agora, Basso lidera a categoria VX1 com 88 pontos, contra 85 de Stedile e 80 do catarinense Lui Fietz, atual campeão brasileiro. Já na VX2, Basso chegou à sua quarta vitória consecutiva e tem 100 pontos, contra 78 de Fietz e 62 de seu irmão, Lucas Basso.

Mateus Basso venceu na VX1 e na VX2 em Tocantins

Mateus Basso venceu na VX1 e na VX2 em Tocantins

Entre os pilotos mais experientes, Fabiano Ribeiro venceu novamente na VX3 Importada e segue liderando a classificação geral com 95 pontos. Na VX3 Nacional, vitória de Claudio Faquinho. João Francener é o líder com 68 pontos. Wolney de Lima foi o destaque entre as motos nacionais, vencendo tanto a categoria Força Liver Nacional quanto a categoria 230cc. Wolney lidera ambas as categorias com 50 pontos.

A quarta etapa do campeonato Brasileiro de Velocross 2011 foi uma realização da Federação de Motociclismo do Estado de Tocantins – FMT, com supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM.

Resultado da quarta etapa do Brasileiro de Velocross 2011

Categoria VX1
1º – Mateus Basso
2º – Paulo Stedile
3º – Lucas Basso
4º – Lui Fietz
5º – Luis Felipe Fietz

Categoria VX2
1º – Mateus Basso
2º – Wolney de Lima
3º – Lucas Basso
4º – Danilo Martins
5º – Lui Fietz

Categoria VX3 Importada
1º – Fabiano Ribeiro
2º – Orcalino Júnior
3º – Rubvenaldo Maia
4º – Alexandre Coelho

VX3 Nacional
1º – Claudio Faquinho
2º – Orcalino Júnior
3º – Rubvenaldo Maia
4º – Hamilton Bispo
5º – Idelvan dos Reis

Categoria Força Livre Nacional
1º – Wolney de Lima
2º – Guilherme da Silva
3º – Hamilton Bispo
4º – Ricardo Batista

Categoria 230
1º – Wolney de Lima
2º – Rafael da Silva
3º – Cesar Silva
4º – Rafael dos Santos
5º – Guilherme da Silva

Classificação do Brasileiro de Velocross 2011 após quatro etapas:

Categoria VX1
1º – Mateus Basso – 88 pontos
2º – Paulo Stedile – 85
3º – Lui Fietz – 80

Categoria VX2
1º – Mateus Basso – 100 pontos
2º – Lui Fietz – 78
3º – Lucas Basso – 62

Categoria VX3 Importada
1º – Fabiano Ribeiro – 95 pontos
2º – Nasri Sarkis – 66
3º – João Francener – 39

Categoria VX3 Nacional
1º – João Francener – 68 pontos
2º – Marcelo Marques – 44
3º – Braulio Andrade – 36

Categoria Força Livre Nacional
1º – Wolney de Lima – 50 pontos
2º – Jacson Keil – 47
3º – Marcos Wudarski – 47

Categoria 230
1º – Wolney de Lima – 50 pontos
2º – Jacson Keil – 50
3º – Preslei de Carli – 47

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Jackson Luiz de Oliveira disse:

O que ninguem fala é o numero de pilotos que estiveram nessa prova.Ridiculo isso!!!! tinha gate com menos de 6 pilotos….Cade as fotos desse evento?divulguem essa palhaçada desse campeonato brasileiro,onde teve piloto que fez 2300 Km de distancia e os caras ficam dando risada da cara dos pilotos….não são capazes de ajudar em nda,mas a verba de 300.000 onde foi gasta?façam a proxima etapa agora na no Giné Bissau….ou na Bolivia….

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly