Foto Histórica Mundocross

Por Jorge Soares | Fotos por Valério Bohm | 21 de agosto de 2011 - 8:16

O grande destaque de hoje no Foto Histórica Mundocross, vai para o gaúcho Pedro Bernardo Raymundo, o ‘Moronguinho’, que com 14 títulos nas categorias 125 e 250, é o maior campeão Brasileiro de Motocross de todos os tempos até hoje. O segundo maior detentor de títulos de campeão Brasileiro de Motocross é o catarinense multi-campeão Milton ‘Chumbinho’ Becker, que tem 10 títulos nas categorias MX1, MX2 e MX3.

As imagens abaixo foram enviadas ao Mundocross pelo leitor Chandler Bohm, da cidade de Miracema do Tocantins, no Estado de Tocantins, que pinçou as fotos no baú do seu pai, Valério Bohm, que morava em Carazinho naquela época. Nas imagens o multi-campeão Moronguinho, uma lenda viva do motociclismo brasilerio, aparece alinhado para largar na oitava etapa do campeonato Gaúcho de Motocross.

O evento da foto foi realizado na cidade de Passo Fundo, localizada na região norte do Rio Grande do Sul, no dia 2 de setembro de 1984, e o gaúcho de Porto Alegre estava com sua CR 250, com seu famoso número 18. Moronguinho era piloto da Gaúcha Cross, Revenda Honda de Porto Alegre, que tinha o suporte oficial da Honda. Alinhado ao seu lado estava o piloto Léo Dias, que estava usando o número 1 por ter sido campeão Gaúcho de Motocross no ano anterior.

Na segunda imagem podemos ver Moronguinho de costas, e a esquerda de camiseta branca, o José Soares da Rocha, o ‘Zé’ , que foi seu mecânico por muitas temporadas. Depois de trabalhar com Moronguinho, Zé foi trabalhar com pilotos como Ronaldo ‘Kueka’ Torman, Rodrigo ‘Bibi’ Zen, e por último Fábio Teixeira. Mas a história do Zé é para uma outra Foto Histórica que teremos aqui no Mundocross.

Na terceira imagem, pode se ver Moronguinho prestando atenção ao que Valderez Garcez falava ao ouvido do multi-campeão. Valderez era o diretor de provas da Federação Gaúcha de Motociclismo – FGM, na gestão de Ibrahim Gonçalves. Anos mais tarde Valderez acabou se elegendo presidente da FGM.

Nas imagens seguintes Moronguinho conversa descontraidamente com Valderez Garcez e com Zé Rocha. E depois desta espera no largador, Moronguinho venceu as duas baterias da oitava etapa do Gaúcho de Motocross. Uma curiosidade é que Moronguinho foi 14 vezes campeão Brasileiro de Motocross, mas ‘apenas’ 10 vezes campeão Gaúcho.

Depois de se aposentar como piloto de Motocross, Moronguinho foi morar em Garopaba, litoral de Santa Catarina, onde teve uma loja da marca Mormaii, que é de propriedade do seu irmão, Marco Raymundo, o ‘Morongo’. Atualmente Moronguinho continua morando em Garopaba, com sua esposa Liane, que foi sua namorada desde a juventude, e seus dois filhos. E hoje em dia ele é um dos sócios das lojas Sul Nativo, especializada em artigos de surf, esporte que sempre foi uma das paixões de Moronguinho.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Wiliam disse:

Muito tri ! era e sou fa do Moronguinho ainda !

Chandler Bohm disse:

pois é robson, sorte que o velho nao coloco fogo nas fotos

Luciano Rocha disse:

Naõ podemos esquecer desses pilotos que escreveram cada um a sua historia em sua epoca.Mas tenho certeza que o mundocross vai nos dar mais noticias sobre esses pilotos como Nivanor e outros.

Robson - Cactuare disse:

aeeee chandler! da hora! ainda bem q teu pai guardou essas fotos!

Chandler Bohm disse:

Show de rodas, moronguinho era e sempre sera o cara ^^

ficom bom d+ essa materia

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly