Mundial de Motocross 2011 – 13ª etapa – Grã Bretanha

Por Renato Dalzochio Jr. | Fotos por Divulgação | 23 de agosto de 2011 - 17:24

O Mundial de Motocross 2011 prosseguiu no último fim de semana, 20 e 21 de agosto, com a antepenúltima etapa da temporada, o GP da Grã Bretanha, em Matterley Basin. Com a ausência do lesionado belga Clement Desalle, Antonio Cairoli praticamente encaminhou 85% do seu terceiro título mundial na categoria MX1.

Já na MX2, o alemão Ken Roczen só não tem uma vantagem ainda maior devido à consistência dos adversários. Mas se as coisas continuarem como estão, tudo indica que teremos dois campeões antecipados no GP da Europa no próximo mês. Confira como foi o evento…

Categoria MX1

Na largada da primeira bateria, o francês Steven Frossard da equipe Monster Energy/Yamaha, agora vice-líder do campeonato (o belga Clement Desalle abandonou a disputa por causa de uma lesão), fez o holeshot e saiu na frente. Frossard liderou boa parte da bateria, mas na parte final da corrida acabou sucumbindo à forte pressão de seu conterrâneo Christophe Pourcel da equipe Monster Energy / Pro Circuit / CLS / Kawasaki, que assumiu a liderança e garantiu a vitória. Frossard finalizou em segundo.

Largada da categoria MX1 no GP da Grã Bretanha

Largada da categoria MX1 no GP da Grã Bretanha

Disputa francesa entre Chris Pourcel e Steven Frossard

Disputa francesa entre Chris Pourcel e Steven Frossard

O italiano Antonio Cairoli da equipe oficial KTM, atual campeão e líder do campeonato, largou na oitava posição e após boas brigas com o francês Anthony Boissiere da Yamaha, com o britânico Brad Anderson da Honda e o português Rui Gonçalves, também da Honda, finalizou na terceira posição. O estoniano Tanel Leok da TM foi o quarto e Gonçalves finalizou na quinta posição.

Antonio Cairoli

Antonio Cairoli

Billy Mackenzie

Billy Mackenzie

Na largada da segunda bateria, o dono da casa Shaun Simpson da Honda saiu na frente, para delírio do público local. Na sequência vieram Pourcel em segundo e Frossard em terceiro. Cairoli largou na sexta posição. Em uma tentativa frustrada de ultrapassar Simpson, Pourcel cometeu um erro e acabou caindo.

Shaun Simpson largou na frente na segunda bateria da MX1

Shaun Simpson largou na frente na segunda bateria da MX1

Max Nagl

Max Nagl

Pouco depois Cairoli também sofreu um tombo, voltando para a corrida na 15ª posição. Uma outra batalha por posições resultou em um acidente mais feio entre o britânico Billy Mackenzie da Kawasaki e Leok. Com Mackenzie imóvel na pista, a corrida foi interrompida. Felizmente ele só reclamou de dores no pescoço. Leok inicialmente tentou voltar para a corrida mas também teve que ser socorrido pelos paramédicos. Os dois foram levados para o hospital e a prova foi reiniciada.

Brad Anderson

Brad Anderson

Rui Gonçalves

Rui Gonçalves

Desta vez Cairoli não cometeu nenhum erro, fazendo o holeshot e liderando de ponta a ponta, garantindo a vitória com dez segundos de vantagem sobre Frossard, que novamente finalizou na segunda posição. Pourcel foi o terceiro. No overall vitória de Cairoli, com Pourcel em segundo e Frossard completando o pódio na terceira posição. O alemão Max Nagl, companheiro de equipe de Cairoli, foi o quarto, e Anderson completou os cinco primeiros.

No campeonato, a vantagem de Cairoli sobre Frossard, agora na vice-liderança, chega a 82 pontos. Mesmo lesionado e fora da disputa, Desalle ocupa a terceira posição. Nagl é o quarto, e o russo Evgeny Bobryshev da Honda fecha os cinco primeiros.

Tanel Leok

Tanel Leok

Pódio da categoria MX1 no GP da Grã Bretanha

Pódio da categoria MX1 no GP da Grã Bretanha

Resultado geral da décima terceira etapa na categoria MX1
1. Antonio Cairoli – KTM
2. Christophe Pourcel – KAW
3. Steven Frossard – YAM
4. Max Nagl – KTM
5. Brad Anderson – HON
6. Jon Barragan – KAW
7. Anthony Boissiere – YAM
8. Davide Guarneri – KAW
9. Rui Gonçalves – HON
10. Carlos Campano – YAM
11. Kevin Strijbos – SUZ
12. Greg Aranda – KAW
13. Tanel Leok – TM
14. Shaun Simpson – HON
15. Billy Mackenzie – KAW

Classificação do Mundial de Motocross MX1 após treze etapas
1. Antonio Cairoli – 554 pontos (5 vitórias)
2. Steven Frossard – 472 (2 vitórias)
3. Clement Desalle – 461 (4 vitórias)
4. Max Nagl – 410
5. Evgeny Bobryshev – 387 (1 vitória)
6. Rui Gonçalves – 371
7. David Philippaerts – 308 (1 vitória)
8. Jon Barragan – 279
9. Xavier Boog – 272
10. Ken de Dycker – 268
11. Tanel Leok – 247
12. Steve Ramon – 229
13. Kevin Strijbos – 225
14. Shaun Simpson – 186
15. Anthony. Boissiere – 177 pontos

Categoria MX2

Na largada da primeira bateria, o alemão Ken Roczen da equipe oficial KTM, atual líder do campeonato, fez o holeshot e saiu na frente, liderando a corrida de ponta a ponta e garantindo a vitória com 14 segundos de vantagem sobre o britânico Tommy Searle das equipe Monster Energy / Pro Circuit / CLS / Kawasaki, segundo colocado.

Largada da categoria MX2 no GP da Grã Bretanha

Largada da categoria MX2 no GP da Grã Bretanha

Joel Roelants

Joel Roelants

Joel Roelants da KTM finalizou na terceira posição. O francês Gautier Paulin da equipe Monster Energy / Yamaha foi o quarto colocado.

Arnaud Tanus

Arnaud Tanus

Gautier Paulin

Gautier Paulin

Na segunda bateria Roczen novamente fez o holeshot e saiu na frente, outra vez liderando de ponta a ponta para garantir mais uma vitória. O jovem holandês Jeffrey Herlings, companheiro de equipe de Roczen, seria o segundo colocado, 10 segundos atrás do alemão, mas cometeu um erro na última volta, perdendo a segunda posição para Searle. Paulin foi novamente o quarto colocado, enquanto seu conterrâneo Arnaud Tonus finalizou na quinta posição.

Ken Roczen

Ken Roczen

Tommy Searle

Tommy Searle

No overall, vitória de Roczen, com Searle em segundo e Paulin completando o pódio na terceira posição. Herlings foi o quarto e Tonus completou os cinco primeiros. No campeonato, a vantagem de Roczen sobre Herlings chega a 43 pontos. Searle é o terceiro, Paulin o quarto, e Tonus fecha os cinco primeiros.

Jeffrey Herlings

Jeffrey Herlings

Pódio da categoria MX2 no GP da Grã Bretanha

Pódio da categoria MX2 no GP da Grã Bretanha

Resultado geral da décima terceira etapa na categoria MX2
1. Ken Roczen – KTM
2. Tommy Searle – KAW
3. Gautier Paulin – YAM
4. Jeffrey Herlings – KTM
5. Arnaud Tonus – YAM
6. Jake Nicholls – KTM
7. Chris Charlier – YAM
8. Max Anstie – KAW
9. Jordi Tixier – KTM
10. Joel Roelants – KTM
11. Harri Kullas – YAM
12. Valentin Teillet – SUZ
13. Nic Aubin – KTM
14. Jeremy van Horebeek – KTM
15. Pascal Rauchenecker – KTM

Classificação do Mundial de Motocross MX2 após treze etapas
1. Ken Roczen – 590 pontos (8 vitórias)
2. Jeffrey Herlings – 547 (4 vitórias)
3. Tommy Searle – 479 (1 vitória)
4. Gautier Paulin – 425
5. Arnaud Tonus – 353
6. Max Anstie – 342
7. Zach Osborne – 295
8. Harri Kullas – 287
9. Nic Aubin – 242
10. Joel Roelants – 226
11. Chris Charlier – 203
12. Jake Nicholls – 165
13. Jordi Tixier – 171
14. Jeremy van Horebeek – 133
15. Antonio Butron – 128 pontos

Etapas restantes do Mundial de Motocross MX1  / MX2 2011
14ª Etapa – 4 de setembro – Alemanha / Gaildorf
15ª Etapa – 11 de setembro – Itália / Fermo

Confira como foram as etapas anteriores do Mundial de Motocross MX1 / MX2 2011

12ª Etapa – 7 de agosto – Loket / República Tcheca
11ª Etapa – 31 de julho – Lommel / Bélgica
10ª Etapa – 17 de julho – Kegums / Letônia
9ª Etapa – 10 de julho – Teutschenthal / Alemanha
8ª Etapa – 3 de julho – Udevalla / Suécia
7ª Etapa – 19 de junho – La Bañeza / Espanha
6ª Etapa – 12 de junho – Agueda / Portugal
5ª Etapa – 5 de junho – St. Jean d’Angely / França
4ª Etapa – 22 de maio – Indaiatuba / Brasil
3ª Etapa – 15 de maio – San Bernardino / Estados Unidos
2ª Etapa – 24 de abril – Valkenswaard / Holanda
1ª Etapa – 10 de abril – Sevlievo / Bulgária

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Alberto Fernandes disse:

P/ Murilo
Concordo com vc na sua avaliação…. A minha foi de que tanto o Musquin como o Paulin são pilotos da Mx-2,,, e se levassemos em conta a “atual” fase, acho que o Musquin não teria lugar na equipe, devido aos seus ultimos resultados no AMA… Tudo bem que ele não é um Otimo, mas um Excelente piloto,, mas depois das suas Fraturas não vem tendo ritmos e consequentemente bons resultados… Ja o Pourcel mostrou esse fim de semana que sabe tocar uma 450 e esta no ritmo novamente… meu ponto de vista,,, hehehehehe Abraço.
Tomara que o Paulin se de bem com a 450…

Murilo 'Gyn' P. Vieira disse:

P/ Alberto Fernandes
Mas o Musquin antes de machucar andava na frente do Roczen(lembrando que ele corre de MX2), e agora que ja esta recuperado é um grande nome. Já o Gautier Paulin esta andando bem para ser substituido pelo Pourcel, que teve um bom rendimento somente em 2009, e de la pra cá vem deixando a desejar.

Alberto Fernandes disse:

O Pourcel esta carimbando o passaporte,,, (ou melhor nem tanto pois, o MX da Nações será na França mesmo), dos pilotos que vão representar a França…. pois, ele deveria estar na Equipe,, no lugar do Musquim ou do Gautier Paulin.

Jorge Soares disse:

Twitter: mundocross
Olá Ronaldo !!

No Mundial de Motocross neste final de semana realmente só teve as disputas das categorias MX1 e MX2 em Matterley Basin.

Você deve estar se referindo ao campeonato Europeu de Motocross, que aí sim são disputados com motos 125 2T , e que em algumas etapas são disputadas conjuntamente com o Mundial MX1 e MX2.

Mas o site Mundocross desde o início do ano somente traz matérias do Mundial de Motocross MX1 e MX2, que são as duas principais categorias do Mundial de Motocross, pois infelizmente a MX3 é muito fraca tecnicamente falando.

Falowww

Jorge

acho certo vcs comentarem a mx1 e mx2 mas ate parece que não teve mas nenhuma corrida,qual gate tinha mas motos,c der uma boa olhada vai ver que era a categoria 2 tempos,gate cheio em todas as etapas,fora os outros 30 ou 40 que nao conseguem c classificar,esta sim é bonita de c ver,quem gostar de uma boa corrida da uma olhada na categoria 125,show de pilotagem…………………..

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly