Campeões festejam no pódio do Pro Tork Brasileiro de MX

Por Mundo Press | Foto por Divulgação | 07 de novembro de 2011 - 8:16

O domingo foi de comemoração dos campeões no pódio do Pro Tork Brasileiro de Motocross. Jean Ramos (MX2), Duda Parise (MX3), Milton Becker “Chumbinho” (MX4) e Marcos Moraes (230cc) confirmaram os títulos da temporada na Super Final em
Siqueira Campos (PR). Assim, os pilotos se unem aos competidores que garantiram a taça com uma rodada de antecipação: Antônio Jorge Balbi Júnior (MX1), Gustavo Henn (85cc) e Enzo Lopes (65cc).

O evento teve disputas acirradas, casa cheia e apresentações de freestyle da equipe Joaninha Pro Tork Show, além de premiação recorde avaliada em 100 mil reais. O espanhol Carlos Campano venceu a MX1 e levou para casa um carro zero quilômetro. “Estou muito contente, nunca havia ganhado um prêmio assim. Caí na largada e corri o tempo todo no limite, por isso a satisfação de ter vencido é ainda maior”, disse Campano, que no ano que vem entrará na briga pelos títulos da MX1 e da MX2.

Ao fechar a temporada com o show da Super Final na casa da Pro Tork, o diretor da empresa patrocinadora, Marlon Bonilha, fez um balanço do campeonato. “O saldo foi positivo, já que os pilotos e os patrocinadores superaram as expectativas e mantiveram uma qualidade boa nas etapas. A Super Final trouxe uma série de atrativos, que certamente foram um incentivo a mais para o motocross
nacional”, comentou.

A análise da Rinaldi, que patrocina o evento, também foi positiva. “Conseguimos envolver nossos parceiros, clientes e amigos, aumentando a participação e o crescimento do esporte no país. Além disso, tivemos o reflexo do investimento no aumento de nossas vendas de produtos. Os resultados obtidos nas pistas, por meio dos pilotos patrocinados, nos permite melhorar constantemente as nossas linhas, entregando ao consumidor uma excelente relação custo benefício”, observou Jana Brun, do marketing da empresa gaúcha.

Firmo Alves, que assumiu a presidência da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) há pouco menos de três meses, está otimista para 2012. “Apesar da transição política um pouco turbulenta, conseguimos cumprir os compromissos com patrocinadores e pilotos e a Super Final fechou o ano com chave de ouro. Outro ponto positivo foi a realização de uma etapa no Nordeste (em
Aracaju-SE), o que mostrou que a região merece fazer parte do Brasileiro”, afirmou Alves, ressaltando que até o dia 30 de novembro irá apresentar o calendário da modalidade para o ano que vem. Segundo ele, o campeonato terá oito etapas e haverá ainda o retorno do Brasileiro de Supercross, com quatro provas.

Confira o que disseram os campeões do Pro Tork Brasileiro de Motocross 2011:

Jean Ramos (MX2) – “O título da MX2 representa muito para mim e quero
defender essa taça no ano que vem, que será minha última temporada na categoria.
Agradeço os meus patrocinadores e dedico esta vitória ao meu parceiro Swian
Zanoni, que está no céu torcendo por nós.”

Jean Ramos

Duda Parise (MX3) – “Não sei nem o que falar, antes de tudo quero agradecer a Deus, aos patrocinadores e a todos que me apóiam. Muita gente mandou energia positiva para que eu conquistasse esse título, muito obrigado a todos.”

Marcos Moraes (230cc) – “A sensação é de missão cumprida, já que trabalhei muito durante o ano e deu tudo certo. Esse título motiva ainda mais para eu continuar buscando vitórias na minha carreira. Eu me machuquei o ano passado e foi uma temporada muito difícil, agora veio a recompensa.”

Enzo Lopes (65cc) – “Foi a minha despedida da 65cc, no ano que vem estarei na categoria 85cc. Será um desafio ainda maior, já que os pilotos são mais velhos que eu, por isso eu vou treinar bastante nas férias.”

Milton Becker “Chumbinho” (MX4) – “Este título é para a grande família Pro Tork, que me dá todas as condições para competir. Sem os patrocinadores, eu não estaria aqui no pódio. Espero continuar no esporte por muitos anos, porque a minha paixão é andar de moto.”

Gustavo Henn (85cc) – “Vou correr na MX2 no ano que vem, espero fazer uma boa preparação – tanto que estou vendo a possibilidade de uma pré-temporada nos Estados Unidos. Quero ir forte para o ano de 2012.”

Antônio Jorge Balbi Júnior (MX1) – “O ano foi maravilhoso para mim. Agora é descansar para 2012 e ir atrás de novas conquistas.”

Resultados – Super Final Pro Tork Brasileiro de MotoCross
(clique aqui para acessar os resultados completos)

230cc
1 – Germano Vandresen
2 – Marcos Moraes
3 – Alex de Lucena
4 – Nivaldo Viana
5 – Cleverson Alves

65cc
1 – Enzo Lopes
2 – Yuri Campello
3 – Arthur Todeschini
4 – Gabriel Favero e Silva
5 – Renato Paz

MX2*
1 – Antônio Jorge Balbi Júnior
2 – Thales Vilardi
3 – Dudu Lima
4 – Marcello Lima
5 – Jean Ramos

* Carlos Campano, da Espanha, venceu a prova mas não é filiado no Brasil – portanto não pontua no campeonato.

MX3
1 – Duda Parise
2 – Marcos Cordeiro
3 – Davis Guimarães
4 – Massoud Nassar
5 – Paulo Stedile

MX4
1 – Júlio Cezar Xavier
2 – Milton Becker “Chumbinho”
3 – Marlon Olsen
4 – Marco Antônio Paz
5 – Anísio Clasen

85cc
1 – Gustavo Pessoa
2 – Fábio Aparecido dos Santos
3 – Pepê Bueno
4 – Kaio Miranda
5 – Pedro Angelo Samuel de Melo Júnior

MX1**
1 – Marcello de Lima “Ratinho”
2 – Leandro Silva
3 – Antônio Jorge Balbi Júnior
4 – Dudu Lima
5 – Humberto Martin

**
Carlos Campano, da Espanha, venceu a prova mas não é filiado no Brasil – portanto não pontua no campeonato.

O Pro Tork Brasileiro de Motocross tem patrocínio de Pro Tork e Rinaldi. A Super Final tem apoio de Alternativa FM, Visão Net, Limão Vodka, Cana Verde FM, Vale do Sol FM, Educadora, Bom Jesus AM, CN, Rádio Santana, Fast Guia, Tá No Site, Jornal Paraná, Site NP Diário, Site Fervendo na Balada, NP Ligado e Interativa, além de realização da Federação Paranaense de Motociclismo e supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

sidnei disse:

Oque acho errado é o estrangeiro ter ganhado o carro okm, nao que ele nao mereca,merece pq andou d++ , mais pow preferia mt que um piloto brasileiro teria ganhado, estes sim sao merecedores, acredito que seria mais justo pq foram eles que ficaram o ano todo trabalahndo…

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly