Mais de 5 mil assistiram a grande final do Gaúcho de Motocross em Casca

Por Sílvio Bilhar | Foto por Bolivar Trindade | 21 de novembro de 2011 - 22:37

Casca, na serra do Rio Grande do Sul recebeu neste final de semana 19 e 20 de novembro, a 7ª e última etapa do campeonato Rinaldi Gaúcho
de Motocross. Mais de 150 pilotos fizeram da etapa um verdadeiro show de muitas manobras, ultrapassagens espetaculares em que a cada metro,
o título mudava de mão, ou confirmava os favoritos na etapa. O público, mais de 5 mil espectadores enlouqueceram com os duelos dos
pilotos em especial com Duda Parise e Douglas Colet, pilotos da casa.Veja como foi.

MX4

A MX4 teve Janaina Todeschini largando na ponta, seguida de MarceloAgostini, que logo na 2ª volta assume a ponta trazendo consigo
Guilherme Benatto, O Mémi. Agostini confirmou a vitória e o títuloda categoria. Mémi chegou em 2º seguido de Janaina, Fabiano Kubaski,Fechando as peças do pódio tivemos Carlos Ketermann que perdeu a posição nas voltas finais. Marcelo Alan Agostini ( Campeão) e Carlos Gustavo Ketermann (vice).

65cc

A 2ª categoria a entrar na pista para a grande decisão foi a 65ccque teve Bernardo dos Santos fazendo O Helleshot seguido de perto por
Felipe Migliorini e Vitor Gonçalves. Migliorini já aparece em 1ºlogo na volta seguinte e aos poucos abre grande vantagem para
confirmar a vitória e o vice – campeonato. O título já estavadefinido a favor de Gabriel Della Flora que por problemas mecânicos
na ktm65, não participou da corrida. Migliorini,Bernardo,Vitor, PedroMoraes e Bruno Schmitz subiram no pódio. Gabriel Della Flora
(Campeão) e FelipeMigliorini (vice).

50 cc A e B

A seguir veio a 50cc A e B. Gabriel Andrigo fecha a 1ª volta em 1ºna classe A e aos poucos tira grande vantagem do 2º pelotão. Formado
por Pedro Moraes e Bernardo dos Santos. Gabriel vence na A seguido de Garmichel Giehl, Pablo Tores dos Santos e Roberty Godinho. Já na B,
Pedro venceu seguido de Bernardo e Bruno Schimitz.Pedro também foi o2º na classificação geral das duas categorias.Gabriel Bohrer
Andrigo(campeão) e Garmichel Rodrigues dos Giehl (vice) na 50A – Pedro Moraes (campeão) Bernardo Pícoli dos Santos da 50B(vice).

MX3

Frederico Andrigo largou na frente, mas Marcelo Agostini que já tinha o campeonato por antecipação saiu do 3º lugar para na 3ª
volta ultrapassar Rafael da Cruz e na mesma volta assumir aliderança. Agostini vence seguido de Fredey e Fábio Imperatori que
fez prova de recuperação. Rafael foi 4º e Gustavo Visoto o 5ºapós largar em 8º. Marcelo Agostini (campeão) e Frederico Gasola Andrigo (vice).

85cc

Guilherme Zaparoli largou na frente, deixando o duelo entre Henrique Araújo e Eduardo Martello como sendo a disputa da tarde. Martello
chega várias vezes no adversário, mas cai por puro nervosismo. Guilherme vence a etapa e carimba o campeonato. Guilherme Zaparoli
(campeão) Eduardo Martello (vice).

MX2

João Pinho largou na frente, mas Leonardo Sebben aparece na
liderança na 1ª volta. Leonardo Dambrós que vinha em 3º, passou para 2º e aos poucos estudava o adversário até a arte final da
prova quando assume a ponta para vencer em Casca. Leonardo Sebben chegou em 2º seguido de João Pinho, Douglas Finato e Marcelo
Galiotto. João Pinho Ribeiro (campeão) Mateus Basso (vice).

Estreantes Importadas

Um duelo do início ao fim entre Moisés Lazarotto e Lucas Kerschner, terminou com a vitória de Moisés que de quebra venceu o campeonato.
Na pista, outro destaque foi de Maiara Basso que figurou no 1º pelotão do início ao fim chegando em 3º. Lucas dos Santos foi 4º e
José Brusco Benetti o 5º. Moisé Lazarotto (campeão) e Lucas Kerschner(vice)

MX1

Douglas”Duda” Parise, piloto da casa largou na ponta, mas num
toque com Jethro Feula na parte dos fundos da pista, perdeu aliderança para Marcelo Agostini que ficou 3 voltas na frente. Duda
vai pro ataque e recupera a liderança para vencer em casa. Jethro que ficaria por último, faz prova de recuperação e nas duas voltas
finais alcança e ultrapassa Agostini. Duda confirmou com vitória em casa o título 2011. Duda, Jethro, Agostini,Fábio Imperatori e
Frederico Andrigo os cinco primeiros. Douglas Parise (campeão) Jethro Feula (Vice)

Duda Parise

 

Feminina A e B

Maiara Basso ultrapassou Janaina Todeschini ainda na volta inicial para vencer na categoria A, com Janaina e
Mayrêe Ribeiro em 3º.Feminina A- Maiara Basso (campeã) e Janaina Todeschini (vice). Já na categoria B, Caroline Zat vence de ponta a ponta seguida de Bruna de Freitas com Marina Becker em 3º e Joelma Peruchi em 4º. Feminina B- Caroline Zat (campeã) e Joelma Peruchi(vice)

Intermediária

Gustavo Visoto e Rodrigo Galiotto disputam a 1ª curva, com Galiotto largando na frente, mas foi João Pinho que na
1ª volta já aparece na ponta. Mais tarde Visoto quebra, e João abre boa vantagem para vencer a grande final seguido de Rodrigo, e o piloto da casa Douglas Colett que após errar nas primeiras volta, foi para o 8º lugar e em grande recuperação
buscou na volta final o 3º lugar no pódio.Jonatas Migliorini e Ricardo De Cristo em 5º também subiram no pódio. João Pinho Ribeiro (campeão) Rodrigo Galiotto(vice).

Nacional 230cc

Maurício Maritan vence a etapa de ponta a ponta com Guilherme Zottis em seu encalço do começo ao fim. No 2º pelotão Lucas Rizzoto
garantiu o 3º lugar com Wagner Bolba em 4º e Leandro Folé em 5º. Com a vitória Zotis garante o vice. Vanderlei da silva abandonou com
problemas na 2ª volta. Vanderlei da Silva (campeão) Guilherme Zottis(vice)

Gold

Finalizando o campeonato gaúcho 2011, o piloto da casa Douglas Parise largou na ponta, seguido de Leonardo Dambrós e Jethro Feula
que logo busca a 2º lugar. Duda vence de ponta a ponta com Jethro em 2º Dambros em 3º e Douglas Colett que largou em 4º e finalizou na
mesma posição. Mas a fera Leonardo Sebben que caiu na curva um, ao chocar com Galiotto, enrolou o cabo e a cada volta buscava posições
e levantava a torcida com seu show de manobras e entortadas. Sebben chegou em 5º dos 12 participantes. Douglas Parise (campeão) Jethro
Feula (vice)

“Estamos satisfeitos com a realização e término do Gaúcho de Motocross. Foi um ano atípico devido às mudanças na CBM, e ao
grande volume de chuvas em nosso estado que necessitaram de alguns ajustes no calendário. Mesmo assim finalizamos com 7 etapas dentro do
regulamento. Agora ainda temos outras modalidades para concluir nossos campeonatos e esperamos a participação dos pilotos e do público no
Supercross, velocross entre outros.Aproveito para agradecer aos apoiadores em especial a Rinaldi,Siverst e Mobil, que são os
patrocinadores máster. Depois vamos preparar uma bela recepção na entrega dos troféus do campeonato” Disse Paulo Dell Flora, O Jabuti Presidente da FGM.

Patrocinadores do Rinaldi Gaúcho de Motocross
O campeonato Rinaldi Gaúcho de Motocross 2011 tem o patrocínio máster de Rinaldi, Siverst, Mobil e copatrocínio de Impacto Motos,
IMS Equipamentos e Bel Parts, e apoio de DG Rampas, Farover, Octano, SSul, Artemoto Troféus e Mecânica Zapanetti

Compartilhe este conteúdo

Comentários

carlos disse:

Bao noite galera ,estive observando os comentarários, e fico imaginando como seria se todos nós pudessemos ser jurados ,decidirmos isso,polemica, somente isso é o que estou vendo aqui,quem esta se sentindo prejudicado deve procurar seus direitos pelas vias legais, proprias para isto,leis são leis, regulamentos são regulamentos,o reclamante somente agora na ultima etapa foi ver o regulamento hehehehe, conta outra, se isso realmente aconteceu , ele deve voltar para a categoria 50cc ??? Não devia ter ele pedido um julgamento ou uma punicão aos envolvidos logo apos o ocorrido,já pensando em tirar proveito do acontecido, em relacão aos dois principais pilotos da competicão,?Para ser ele campeão da categoria Mx1??? Ou teria tido ele garantias de que algo fora do que diz o regulamento seria feito ??? . Esta sendo anunciado para hoje dia 25/11/11 o regulamento do campeonato brasileiro de 2012 ,cada piloto deve estar atento,ler ele varias vezes , e se manifestem pelas vias legais caso não concordem com algo , ou ache que ele seja incompleto, para que não aconteça mais o que estamos vendo hoje,pilotos que nem sequer sabem o regulamento do campeonato que participam,ou cairam na lábia de alguem????Então se o senhor piloto que esta reclamando o titulo( que alias, recebeu ajuda externa na prova da Mx1 em casca para fazer funcionar sua motocicleta )acha que tem o direito de reclamar, que o reclame pelas vias legais, e pare de se expor ao ridiculo,pelas vias legais ele pode ganhar alguma coisa, por aqui só vai perder .SE LIGA BICO DE LUZ

Jospe Luis disse:

o choro é livre.. Parabens duda.. mais 2 titulos gaúcho e 1 Brasileiro… justo e merecido!!!

fernando disse:

Boa noite a todos.
O assunto é polêmico. Por vários ângulos e interpretações.
Faço os seguintes comentários de expectador e piloto:
a) regras incompletas. Eu concordo que uma desclassificação não é a mesma coisa que não ir na etapa. pelo amor de d. Mesmo se não está escrito. é óbvio. desclassificar é a penalidade máxima. Deve ter um efeito maior.
b) eu estava em Maratá com minha esposa e filha de 5 anos.
Pasmem. No meio do Mx fechei os olhos da minha filha para não ver o episódeo de luta. ridículos.
c) Havendo essa polêmica toda, na Minha Opinião o Duda deveria abrir mão do título ( visto que é campeão gold e brasileiro) como uma forma de desculpas ao esporte, público, etc. pela briga. Até pq falaram tanto do Cordeiro e ele fez o mesmo.
d) tudo o que gera interpretação é pq foi mal feito.
e) os campeonatos regionais e “copas” estão mais interessantes, com mais disputas, motos, pilotos que as etapas do Gaúcho.
Ou revejam este sistema atual, ou o esporte vai continuar em marcha ré,

abraço

eduardo disse:

tá!bE ai……!!!!!!!

eduardo disse:

Ser vice também é bom.. É melhor que ficar em terceiro ..quarto em assim vai

eduardo disse:

Se não tivesse acontecido o o episodio de Marata…

“Ele trocou SOCOS e PONTAPÉS com outro piloto, eu não, por isto ele foi desclassificado.”

Com o episodio…..um dos pilotos optou por não mais correr o gaúcho.., e este piloto não desistisse !!!!!!!!!!!!!!!!?????como será que seria a classificação final ?????

Gabriel Oliveira disse:

Concordo plenamente com as palavras do Alberto Fernandes, aonde cita vários momentos que os pilotos tiveram q se submeter a levar as motos para o gate, ou até mesmo para o parque fechado, e nessa última etapa suponhamos que o Pinho quebrasse a moto novamente o campeão seria Mateus basso que nem vistoria fez, muito menos treinou, isso a FGM chama de bom regulamento, tem muita coisa errada, o Jehtro Feula pode não ser campeão oficialmente pela FGM mas deve se sentir orgulhoso pois o campeonato é seu devido a soma de pontos, a boa conduta!!!admiro muito o Duda mas atitude antidesportivas devem ser punidas e não deixar como descarte uma prova q ele trocou socos e pontapés, se ele foi eliminado daquela etapa como pode descartar aquela etapa!!! realmente é incompreensível e a FGM ainda tem a cara de pau de vim querer se explicar!! cada vez mais estamos perdendo pilotos!!! SAUDADES DO DENGLAR!!!
VAMOS PARA OUTRA POLÊMICA!!!!
SUPER CAMPEONATO GAÚCHO DE SUPERCROSS COM APENAS DUAS ETAPAS, só no RS mesmo, grande abertura em Vila Flores, Grande final em Vila Flores, desse jeito tá fácil ser campeão Gaúcho, falta de organização, manobras para ganhar dinheiro com inscrições e ludibriar pilotos! um campeonato sem sentido, eu fico pensando como Vila Flores, em nome da Prefeitura Municipal ainda investe para tal campeonato!!!mas fica no ar CAMPEONATO GAÚCHO DE SX….APENAS DUAS ETAPAS

Jethro Feula disse:

23/11/2011 – NOTA OFICIAL da FGM basicamente para mim.

Após inúmeras declarações publicas do piloto filiado a FGM(Federação Gaúcha de Motociclismo) Sr Jetro Feula, onde o mesmo acusa a FGM e o seu presidente de desfavorece-lo na etapa final do Campeonato Gaúcho de Motocross na soma dos pontos da categoria MX 1 pela regra de descartes, esclarece-se o seguinte.

O piloto Douglas Parise usou a sua não participação na 5ª etapa do referido campeonato como descarte, sendo que a reclamação do Sr Jetro é que ele não poderia descartar a prova onde foi penalizando alegando que o mesmo não sofrerá nada com a penalização.

O regulamento do campeonato gaúcho de motocross 2011, que esta publicado no site da FGM desde o mês de janeiro deste ano é bem claro na questão de descartes.

18 – PONTUAÇÃO PARA O CAMPEONATO GAÚCHO DE MOTOCROSS

Para efeito de classificação final do campeonato será usada a fórmula N-1, ou seja, N é igual ao número de provas e 1 igual ao pior resultado que será subtraído do resultado final do campeonato. Não serão descartadas provas não participadas. Para ser considerada prova descartável o piloto deve estar devidamente inscrito e com a motocicleta vistoriada. Cada prova válida marcará pontos independentes para o campeonato. O critério de desempate para o campeonato é o maior numero de vitórias em baterias no campeonato seguido pela melhor colocação na ultima etapa

Não há como a FGM ou qualquer membro desta entidade mudar o declarar um resultado diferente para a categoria MX1, anão ser usar o regulamento como base para tal descartes.

Quando este piloto em suas declarações envolve o nome dos patrocinadores do campeonato dizendo que há influência dos mesmos sobre a competição, realmente podemos dizer que ele esta apelando e inclusive usando palavras de baixo escalão.

Certamente esta atitude não mostra o grande atleta que foi durante toda a temporada, inclusive mostrando uma boa imagem para futuros patrocinadores.

Quando este piloto fala em justiça para os pilotos, declaro que nunca fomos injustos e nunca passamos por cima de nenhum regulamento e que se formos olhar a tabela de classificação do referido campeonato poderemos ver que o piloto que sagrou-se campeão venceu cinco das sete etapas disputas sendo que não participou de uma delas.

Então podemos concluir que não nenhuma injustiça, e nem alguma manobra para tirar algum titulo de qualquer piloto e sim aplicação da regra que fora declarada antes mesmo da competição começar.

DIRETORIA DE MOTOCROSS FGM.

———————————————————————————————–

Jethro feula resposta para FGM

Olha só pessoal……

Nota oficial da FGM declarando publicamente o piloto campeão com 3 dias de atraso, é ridículo.
Uma nota oficial mal redigida, mal revisada, cheia de contradições, recheada de erros de português, com palavras que tem sentido totalmente adverso com o texto, igual ao do regulamento da FGM 2011.
Isto que estamos vendo, traduz exatamente o que é a FGM.

Sr. Paulo Della Flora eu oficialmente lhe digo agora: NÃO CORRO MAIS NO RIO GRANDE DO SUL enquanto o Sr. for presidente da FGM.
Eu tenho hoje 23 anos, e corro em campeonatos oficiais, homologados pela FGM desde os meus 8 anos de idade, ininterruptamente.
Lá se vão 15 anos da minha vida apaixonada pelo MotoCross, aonde eu vi pilotos darem a vida, quebrar braço, quebrar perna……. Não é o Sr. que está ai à 2 anos que vai me calar e denegrir minha imagem. Em todos estes anos que eu corro, nunca machuquei ninguém ou tive uma atitude desleal ou anti-desportiva dentro ou fora das pista com qualquer pessoa que seja.

Agora vou responder a este texto mal redigido em nota oficial acima:

Lá vai……

1º PARAGRAFO:

Primeiro que eu não acusei nem o presidente, nem FGM de me desfavorecer na etapa final (CASCA), e nem no campeonato.Eu disse: A FGM foi OMISSA em não declarar o campeão da MX1, diga-se de passagem, sou eu. Deveria sim falar que aquele campeonato estava SOB-JÚDICE e que seria dado o campeonato a quem fosse campeão de fato e de direito.

2º PARAGRAFO:

Primeiro que foi na 4ª etapa e não na 5ª como citado, olha como vocês estão perdidos ( pra não usar outro adjetivo de baixo “ESCALÃO” ). Ahsuahsuhausua
Resultados Motocross 2011
– 7 º Etapa (final) Casca 20/11/11

– 6 º Etapa Terra de Areia 13/11/11

– 5 º Etapa Sananduva 18/09/11

– 4 º Etapa Maratá 10/07/11

– 3 º Etapa Venâncio Aires 29/05/11

– 2 º Etapa Três de Maio 01/05/11

– 1 º Etapa Marau 13/03/11

Torno a afirmar: desclassificado por trocar socos e pontapés com o piloto Marcos Cordeiro dentro da pista e no pit stop ( lugar onde ficam os membros da equipe para dar suporte aos seus pilotos na pista ).vejam as fotos do segundo round do MMA motocross!!….hahahah

3º PARAGRAFO:

Torno a repitir: O regulamento não é claro, mal elaborado, mal redigido, e se fosse claro não geraria polêmicas, é só clicar e ver…….

4º PARAGRAFO:

Sim, a moto estava vistoriada e o piloto devidamente inscrito. Concordo, mas o piloto foi desclassificado, se esta situação não está prevista no regulameto te que haver uma JURISPRUDENCIA.

5º PARAGRAFO:

Existe o TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) para isto, NÃO É?

6º PARAGRAFO:

Eu usei o nome do patrocinador, no caso, a Rinaldi, porque a FGM não teve coragem e se omitiu, sendo assim a Rinaldi declarou publicamente o seu piloto sendo o campeão na segunda feira as 10 horas da manha como todos sabemos. Isto me faz pensar que a Rinaldi é a FGM. Será que é ou não?
Afirmo que ninguém da FGM foi capaz de entrar em contato comigo para exclarecer o que estava acontecendo.

7º PARAGRAFO:

Que atitude? A de defender os meus direitos com unhas e dentes? A minha boa imagem, continua igual, ou melhor, limpa, clara, transparente, politicamente correta, sem violência, sem atitudes anti-desportiva. A IMAGEM de vocês é que está abalada.

8º PARAGRAFO:

Já disse antes , que o DUDA perdeu o campeonato para ele mesmo.
Ele trocou SOCOS e PONTAPÉS com outro piloto, eu não, por isto ele foi desclassificado.

9º PARAGRAFO:

Foi injusto sim! Porque: desclassificar é tornar sem efeito, e desclassificação é um resultado?????

See you later!!!

Att Jethro Feula

eduardo(dudi) disse:

para ser campeão….é preciso vencer corridas

eduardo disse:

23/11/2011 – NOTA OFICIAL

Após inúmeras declarações publicas do piloto filiado a FGM(Federação Gaúcha de Motociclismo) Sr Jetro Feula, onde o mesmo acusa a FGM e o seu presidente de desfavorece-lo na etapa final do Campeonato Gaúcho de Motocross na soma dos pontos da categoria MX 1 pela regra de descartes, esclarece-se o seguinte.

O piloto Douglas Parise usou a sua não participação na 5ª etapa do referido campeonato como descarte, sendo que a reclamação do Sr Jetro é que ele não poderia descartar a prova onde foi penalizando alegando que o mesmo não sofrerá nada com a penalização.

O regulamento do campeonato gaúcho de motocross 2011, que esta publicado no site da FGM desde o mês de janeiro deste ano é bem claro na questão de descartes.

18 – PONTUAÇÃO PARA O CAMPEONATO GAÚCHO DE MOTOCROSS

Para efeito de classificação final do campeonato será usada a fórmula N-1, ou seja, N é igual ao número de provas e 1 igual ao pior resultado que será subtraído do resultado final do campeonato. Não serão descartadas provas não participadas. Para ser considerada prova descartável o piloto deve estar devidamente inscrito e com a motocicleta vistoriada. Cada prova válida marcará pontos independentes para o campeonato. O critério de desempate para o campeonato é o maior numero de vitórias em baterias no campeonato seguido pela melhor colocação na ultima etapa

Não há como a FGM ou qualquer membro desta entidade mudar o declarar um resultado diferente para a categoria MX1, anão ser usar o regulamento como base para tal descartes.

Quando este piloto em suas declarações envolve o nome dos patrocinadores do campeonato dizendo que há influência dos mesmos sobre a competição, realmente podemos dizer que ele esta apelando e inclusive usando palavras de baixo escalão.

Certamente esta atitude não mostra o grande atleta que foi durante toda a temporada, inclusive mostrando uma boa imagem para futuros patrocinadores.

Quando este piloto fala em justiça para os pilotos, declaro que nunca fomos injustos e nunca passamos por cima de nenhum regulamento e que se formos olhar a tabela de classificação do referido campeonato poderemos ver que o piloto que sagrou-se campeão venceu cinco das sete etapas disputas sendo que não participou de uma delas.

Então podemos concluir que não nenhuma injustiça, e nem alguma manobra para tirar algum titulo de qualquer piloto e sim aplicação da regra que fora declarada antes mesmo da competição começar.

DIRETORIA DE MOTOCROSS FGM.

——————————————————————————–

Voltar

APOIO:

CO-PATROCINADORES:

joao#21 disse:

entrem no site da fgm ta bem explicado a situação do descarte !!!!!!!
vamo ganha dentro da pista , correndo !!!!!!! hehehehe

Rodrigo Sippel disse:

Acho muito pontuais as colocações do Sr. Alberto Fernandes. Creio que o regulamento deve ser melhor elaborado e não mudar durante o andamento do campeonato pois mesmo não sendo o caso, sempre fica a impressão de que a mudança favoreceu alguém.

Alberto Fernandes disse:

150 pilotos????? da onde??? que mentira da FGM,,,mais uma por sinal??? e vcs do Mundocross ficam dando crédito pra isso!!!!!! tirei um tempo e no site da FGM contei quantos pilotos estavam “inscritos” em todas as categorias,,, cheguei ao numero que qualquer um pode chegar se olhar lá, que foi de 120 pilotos Inscritos…. Detalhe: tem pilotos que esta inscrito em 3-4 categorias,, em 2 duas categorias quase todo mundo… por isso podem ver que não tinha mais de 60 pilotos,,, Fraco d+,, uma vergonha pra FGM, que ja bateu no peito em dizer que “era” o melhor e maior campeonato estadual do Brasil……Abre o olho Jabuti.. depois da sua administração o campeonato andou de Ré…. Um absurdo e só pra dar confusão essa historia de descarte,,,, da onde tiraram isso??? o Brasileiro esse ano foi uma vergonha com essa historia de descarte…… se é pra existir descarte porque ficam mudando as regras a cada fim d semana… lembro que o Agostini em Marau com o Joelho estourado teve que ir pra largada e andar 10 metros com a moto pra descartar em 2010,,, em Venancio o Pinho tinha quase que levar a moto fundida pro Gate,,, ficou no Parque fechado mesmo… agora na Final o Tatú inscreveu a moto e ele,,, mas nem ele nem a moto apareceram na pista… se é pra ter descarte deveriam aceitar que pilotos que não foram em provas descartassem como é o caso do Hique Zotis que não foi em Venancio, do João Pedro Vicielli que não foi em Tres de Maio… assim como foi no Brasileiro, pois o Jean Ramos descartou a prova de Foz do Iguaçu na abertura que ele nem apareceu lá,,, diga-se de passagem até aquele momento a Honda nem o tinha liberado pra andar o Brasileiro…….. ou seja,, se é pra ter descarte que seja por algum motivo do piloto não poder ir numa prova… mas convenhamos,,, descarte é a maior injustiça pra quem trabalha o ano todo… obrigado.

Paulinho disse:

o Mundocross não esta dando crédito.. so postamos as materias que nos são enviadas, trabalhamos para as federações, pilotos e apaixonados pelo MX, todo mundo pode opinar aqui no MC, Abraço Alberto

Cleber disse:

Parabens Jethro Feula.

guto disse:

to com jethro , sao uma panelinha eles nao tao ali pra ver o motocross crese eles so pencem em dinheiro por iso q o noso motocross q tantos gostamos ta c acabando aa regra é clara campeao é o jethro .

Angelo disse:

Tambem acho isso erado!!
O jethro deve ser o campeão mesmo!!
Sou muito fãã mm do Duda mas o Jethro meresse !!
Angelo

alex disse:

palhaçada isso que fizeram com o jethro heim. nunca vi um piloto tirar proveito de uma corrida que foi desclassificado. nada contra o duda mais isso é uma palhaçada, e todos sabem que o verdadeiro campeão é o jethro feula.

Jethro Feula disse:

Mensagem da RINALDI para mim…….

há 2 horasJana Brun Nalin
Olá Sr. Jethro, falo em nome da Rinaldi, como responsável pela área de marketing. Observei o seu post em sua página pessoal, compreendo exatamente como está se sentindo e respeito a sua opinião. Porém, discordo do seu comentário envolvendo o nome da Rinaldi em situações que, realmente, não exercemos influência alguma que é o regulamento e a presidência. Somos uma empresa séria e correta, jamais faríamos algo para prejudicar o esporte ou os pilotos, pois enfim, temos que fomentar o segmento e não praticar políticas que venham ao desencontro dos interesses comuns, prova disso é que, com sucesso, há dois ano patrocinamos o Brasileiro de MX e quem acompanha de perto pode falar bem sobre nossas atitudes e respeitabilidade em relação a toda cadeia envolvida.
O fato de termos anunciado o Duda como campeão é porque temos uma assessoria de imprensa ativa e é nossa obrigação trabalharmos a informação que vai nos dar sustenção para o crescimento da marca. Nós como patrocinadores ficamos, sinceramente, chateados com estes acontecimentos, pois acaba causando transtornos para todos não favorecendo a união e integração que precisamos para o esporte crescer como um todo no país. Vou levar este conteúdo ao conhecimento do Presidente, Sr. Paulo, pois acredito que o assunto tem que ser resolvido através da Federação, a Rinaldi nada tem a ver com o regulamento e nem temos poderes para isso.
Atenciosamente,Jana Brun Nalin

Resposta……..

Jethro Feula:

Então, continuo com o mesmo pensamento, realmente a sua assessoria de imprensa é muito “ativa”, ativa até demais, porque ela cria decisões por conta própria e dá o resultado de campeonatos sem eles terem sido decididos. Porque eu explico:terminou a categoria MX1, a FGM confirmou a vitória da prova para o Duda e eu Jethro Feula em segundo, mas não teve como garantir naquele momento de termino de campeonato, porque não estava previsto no regulamento do campeonato gaucho de MotoCross 2011, a situação do descarte, na qual esta gerando tanta polemica, sendo assim, a FGM deveria ter tido a coragem de ter anunciado que a categoria MX1 estaria sob judice, para que não houvesse todos esses contratempos que tanto nos entristece.
Toda a família do MotoCross que estava lá competindo no domingo, sabem da pressão que a equipe de MotoCross do piloto Douglas Parise “DUDA” fez sobre o FGM na pessoa do Sr. Paulo Della Flora para que fosse decidido o campeonato descartando aquela DESCLASSIFICAÇÃO como sendo seu pior resultado, então somente assim o Sr. DUDA seria campeão, tranformando sua punição em LUCRO.
Politicamente correto seria, que a RINALDI como uma empresa “SÉRIA e CORRETA” que fomenta o segmento, tivesse este tipo de ATITUDE, e não anunciar precocemente o seu piloto como CAMPEÃO da categoria MX1.
De onde que vocês tiraram que o piloto de vocês é o CAMPEÃO, se a FGM não tinha declarado a decisão do campeonato, e como a RINALDI na pessoa da Sra. Jana Brun Nalim afirma em sua mensagem acima: “A RINALDI NADA TEM A VER COM O REGULAMENTO E NEM TEMOS PODERES PARA ISSO”.

Um forte abraço à todos e continuo acreditando em um MotoCross livre, transparente, sem violência, JUSTO e pela pura competição.

Att Jethro Feula

É chato pra caralho!!!!

Rafael Silveira disse:

Parabéns JOÃO PEDRO PINHO RIBEIRO Penta campeão Gaúchooooooo….voltando de lesão, mesmo com dor, conquistando mais dois importantes títulos para o currículo, agora vem a preparação para 2012!!! suce$$o sempre guri

paulo disse:

Pelo regulamento da fgm o Duda nao e campeao da mx 1 pois foi
desclacificado em marata nao pode usar como descarte ai o titulo fica com Jethro feula mais se der o
titulo para o duda mostra que tem vantagen ou é falcatrua.

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly