AMA Supercross 2012 – 3ª Etapa – Los Angeles / Califórnia

Por Renato Dalzochio Jr | Fotos por GuyB | 23 de janeiro de 2012 - 15:43

O Monster Energy AMA Supercross FIM World Championship 2012 está mais equilibrado do que nunca. Neste sábado, dia 21, no Dodger Stadium, em Los Angeles, na Califórnia, as vitórias do australiano Chad Reed na principal categoria, a Supercross, e de Eli Tomac na categoria Supercross Lites costa Oeste, diante de mais de 35 mil expectadores, fizeram com que o campeonato atingisse a marca de seis vencedores diferentes (contando as duas categorias) nos seis main events das três etapas disputadas até agora. Sem contar que nas duas categorias a classificação entre os pilotos ficou ainda mais embolada.

Na noite de sexta-feira, dia 20, a chuva deu o ar da graça, e se estendeu até o sábado de manhã. Só parou de chover por volta das 10 da manhã, quando o céu começou a clarear e os organizadores retiraram o plástico que cobria a pista, que por sinal estava perfeitamente seca. Evidente que a programação da prova foi alterada, fazendo com que os pilotos realizassem o reconhecimento a pé do traçado somente por volta das 3 horas da tarde (o normal é às 11h da manhã).

A primeira sessão de treinos começou pontualmente às 3h45 da tarde. Como os pilotos são divididos em três grupos, cada categoria realizou apenas um treino classificatório (ao invés dos habituais três treinos, sendo um livre e dois classificatórios), já que a Cerimônia de Abertura começa pontualmente às 7 da noite.

Categoria Supercross

Quando o gate caiu, o atual campeão Ryan Villopoto da equipe oficial Monster Energy Kawasaki e Ryan Dungey da equipe oficial Red Bull KTM chegaram juntos na frente, mas Villopoto assumiu a liderança depois de algumas curvas. Porém atrás deles, no primeiro triplo da pista, Trey Canard da equipe oficial Muscle Milk American Honda e Ryan Morais da equipe Valli/Star Racing Yamaha se envolveram em um acidente assustador. Um banner de um bloco de espuma enroscou na roda traseira de Canard, que por causa disso só conseguiu emendar o duplo. Morais não conseguiu desviar e aterrisou em cima de Canard. Ambos ficaram inconscientes e a corrida foi interrompida. Demorou algum tempo para que Morais e Canard fossem removidos da pista e levados para o hospital.

 

Bandeira Vermelha

O co-proprietário da equipe Valli/Star Raincg, Bobby Reagan, confirmou que Morais tinha sido “nocauteado”, mas recuperou a consciência e estava conseguindo mover braços e pernas. Mais tarde, a esposa de Morais twittou que ele tinha quebrado o maxilar e sofrido três fraturas no pescoço. Já o Chefe da equipe Muscle Milk American Honda, Erik Kehoe, confirmou notícias semelhantes sobre Canard, dizendo que ele também tinha sido nocauteado. Mais tarde surgiu um relatório que Canard tinha trincado as vértebras torácicas T10 e T12. Após o atraso, a corrida foi reiniciada com um cenário totalmente diferente da primeira largada.

Jake Weimer, companheiro de equipe de Villopoto, largou na liderança, com James Stewart da equipe JGRMX/Toyota/Yamaha em segundo, e o australiano Chad Reed da equipe Two Two Motorsports Honda em terceiro. Reed e Stewart logo começaram a batalha, trocando ultrapassagens no final da primeira sessão de costelas. Reed finalmente fez a ultrapassagem definitiva e passou a se concentrar em Weimer. Eles lutaram, mas o australiano tinha um traçado mais rápido, o que lhe permitiu “espremer” Weimer em uma curva e assumir a liderança.

 

Largada Supercross

Não demorou muito para Stewart ultrapassar Weimer na mesma curva, só que com um block pass mais agressivo, que acabou com o piloto da Kawasaki no chão. Weimer voltou para a corrida em 11°. Reed, Stewart e Dungey estavam estabelecidos nas três primeiras posições, mas aí foi a vez de Stewart cometer um erro em uma curva antes de uma sessão de encaixes e sofrer seu terceiro tombo em três corridas. Ele voltou para a corrida em quarto, atrás do australiano Brett Metcalfe da equipe Yoshimura Suzuki, mas fez a ultrapassagem logo em seguida e assumiu a terceira posição. Enquanto isso, Villopoto fazia ultrapassagens, depois de ficar preso em um bloco de espuma após o triplo, ainda na primeira volta, e retornar na 17ª posição (Morais e Canard não alinharam, e Andrew Short da equipe Brooks/Mcgrath Honda caiu na primeira curva após a largada). Villopoto realizou a mesma corrida de recuperação que havia feito sábado passado, em Phoenix.

 

Jake Weimer

Chad Reed e James Stewart

Lá na frente, Reed encontrou seu ritmo para se distanciar de Dungey e Stewart e conquistar sua primeira vitória em 2012 no estilo calmo de pilotagem pelo qual é conhecido. Dungey garantiu a segunda posição e, sendo o único a subir no pódio em todas as etapas até agora, assumiu a liderança isolada do campeonato. Faltando cinco voltas para o final, Stewart passou a ficar na mira de Villopoto, que tentou ensaiar um ataque na última volta, mas não chegou de fato a realizar uma tentativa de ultrapassagem, já que o piloto da Yamaha conseguiu se segurar e garantir o último degrau do pódio, seu primeiro no campeonato desse ano. Villopoto se contentou com a quarta posição e Metcalfe completou os cinco primeiros.

 

Ryan Dungey

Brett Metcalfe

Ryan Villopoto

“Aprendi com todos os meus erros e tombos. Hoje então resolvi voltar a fazer o que eu sei, da maneira que eu fiz e deu certo no passado. Quero desejar boa sorte e boa recuperação ao Canard e ao Morais, espero que eles estejam bem. Eu não gosto de estar na parte de trás da classificação do campeonato, então vou continuar fazendo o meu melhor”, disse Reed.

 

Chad Reed

“Mais uma grande corrida. A organização fez um grande trabalho na pista. Tive uma boa largada e assumi a segunda posição na metade da corrida. A partir daí me foquei apenas em fazer boas voltas. Vou levar essa motivação para o próximo final de semana. É ótimo conquistar a liderança, mas ainda tem muitas corridas pela frente”, disse Dungey.

“Eu cometi um erro naquela sessão de encaixes (apontando para a pista), mas felizmente consegui terminar no pódio e isso me dá confiança para buscar um resultado melhor no próximo final de semana”, disse Stewart.

Com estes resultados, Dungey se isolou na liderança com 67 pontos. Reed e Villopoto estão empatados em segundo com 63 pontos cada um.

Pódio Supercross

Resultado final categoria Supercross

1. Chad Reed (Honda)
2. Ryan Dungey (KTM)
3. James Stewart (Yamaha)
4. Ryan Villopoto (Kawasaki)
5. Brett Metcalfe (Suzuki)
6. Davi Millsaps (Yamaha)
7. Josh Hansen (Kawasaki)
8. Broc Tickle (Kawasaki)
9. Kevin Windham (Honda)
10. Mike Alessi (Suzuki)
11. Jake Weimer (Kawasaki)
12. Kyle Chisholm (Kawasaki)
13. Nick Wey (Kawasaki)
14. Andrew Short (Honda)
15. Weston Peick (Kawasaki)
16. Kyle Partridge (Kawasaki)
17. Josh Grant (Kawasaki)
18. Ivan Tedesco (Kawasaki)
19. Trey Canard (Honda)
20. Ryan Morais (Yamaha)

Classificação categoria Supercross após três etapas

1. Ryan Dungey 67 Pontos (1 Vitória)
2. Chad Reed 63 (1 Vitória)
3. Ryan Villopoto 63 (1 Vitória)
4. James Stewart 48
5. Jake Weimer 48
6. Kevin Windham 43
7. Brett Metcalfe 42
8. Josh Hansen 32
9. Andrew Short 32
10. Davi Millsaps 27

 

Categoria Supercross Lites costa Oeste

Na largada, o equatoriano Martin Davalos da equipe Rockstar Energy Drink Suzuki fez o holeshot e saiu na frente, mas antes de completar a primeira volta foi superado por Eli Tomac da equipe Geico PowerSports Honda. Ainda na largada, um tombo coletivo levou vários pilotos para o chão na primeira curva, entre eles, Cole Seely da equipe Troy Lee Designs Honda e Nico Izzi da equipe Valli/Star Racing Yamaha.

 

Largada Lites

Martin Davalos

Tomac liderou de ponta a ponta, recebendo a bandeira quadriculada com mais de 15 segundos de vantagem sobre o segundo colocado, o escocês Dean Wilson da equipe Monster Energy/Pro Circuit Kawasaki. Aliás, Wilson e o “exportado” piloto da casa, Zach Osborne, iniciaram uma disputa particular, depois que Davalos deixou a porta aberta após sofrer um tombo.

 

Dean Wilson e Zach Osborne

Porém, a falta de contato de Osborne com o Supercross desde a sua mudança para o Mundial de Motocross na Europa, fez com que Wilson garantisse a segunda posição nas voltas finais da corrida. Osborne teve que se contentar com o último degrau do pódio. Companheiro de equipe de Wilson, o sul-africano Tyla Rattray finalizou na quarta posição. Companheiro de equipe de Davalos, Jason Anderson, que se classificou ao vencer a Last Chance Qualifier (repescagem), completou os cinco primeiros. Um segundo tombo fez com que Seely não fosse além da 15ª posição.

“Foi uma loucura. Não fiz o holeshot na largada, mas consegui assumir a liderança ainda no começo e consegui manter uma sólida pilotagem durante as 15 voltas. Uma boa largada sempre é fundamental”, disse Tomac.

 

Eli Tomac

Com estes resultados, Tomac assumiu a liderança com 63 pontos, um a mais Wilson, e três a mais que Rattray. Com 47 pontos, Seely e Osborne respectivamente fecham os cinco primeiros. A quarta etapa, no próximo sábado, dia 28, acontece em Oakland, no norte da Califórnia.

Jean Ramos

O brasileiro Jean Ramos se classificou para a programação noturna com o segundo melhor tempo em seu grupo e o 24° na geral. Nas classificatórias, Jean alinhou na Heat 1, mas caiu na segunda volta e abandonou a bateria. Na LCQ, ele caiu novamente, desta vez ainda na primeira volta, e abandonou novamente a prova. Pelo Twitter, Jean tranquilizou os fãs.

“Fala Brasil, Ontem não foi um dia fácil, estava muito rápido e bem preparado para essa etapa. Minhas chances de melhorar a 18º posição de Phoenix estavam realmente grandes, porem não larguei bem e errei muito na primeira volta e estava em 14º. Na segunda volta já estava em 11º, quando fui passar o 10º o piloto caiu e sua moto me acertou no ar, o tombo foi muito feio,  me assustei na hora, mas estava tudo bem. Peguei minha moto, mas ela estava toda torta. Voltei ao box e arrumamos a moto correndo. Na  LCQ, fui o último a alinhar e não larguei bem, forcei e cai novamente na primeira volta e abandonei. Foi bem decepcionante, era uma pista difícil, mas eu estava  bem e rápido, porem são coisas do esporte, agradeço a Deus por estar bem e pronto para a próxima”, disse Jean.

 

Pódio Lites

Resultado final categoria Supercross Lites costa Oeste

1. Eli Tomac (Honda)
2. Dean Wilson (Kawasaki)
3. Zach Osborne (Yamaha)
4. Tyla Rattray (Kawasaki)
5. Jason Anderson (Suzuki)
6. Max Anstie (Honda)
7. Michael Leib (Honda)
8. Matt Moss (KTM)
9. Martin Davalos (Suzuki)
10. Billy Laninovich (Honda)
11. Nico Izzi (Yamaha)
12. Ryan Sipes (Yamaha)
13. Vince Friese (Honda)
14. Teddy Maier (Honda)
15. Cole Seely (Honda)
16. Scott Champion (Honda)
17. Nick Paluzzi (Kawasaki)
18. Gavin Faith (Honda)
19. Marvin Musquin (KTM)
20. Travis Baker (Honda)

Classificação categoria Supercross Lites costa Oeste após três etapas

1. Eli Tomac 63 Pontos (1 Vitória)
2. Dean Wilson 62 (1 Vitória)
3. Tyla Rattray 60
4. Cole Seely 47 (1 Vitória)
5. Zach Osborne 47
6. Jason Anderson 44
7. Marvin Musquin 42
8. MAx Anstie 32
9. Nico Izzi 32
10. Billy Laninovich 27

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly