Superliga de Motocross começa com vários estrangeiros

Por VipComm Comunicação | Fotos por Divulgação | 05 de Março de 2012 - 12:30

As provas das principais categorias da Superliga Brasil de Motocross 2012 tiveram início neste domingo (4), em Indaiatuba, no interior paulista, com três pilotos ditando o ritmo. O piloto da Espanha, Carlos Campano (#115), mostrou todo o seu potencial nas duas baterias da MX Pró e conquistou duas vitórias. O mesmo aconteceu com Thales Vilardi (#27) na MX2.

O paulista sobrou na pista do Centro de Lazer Off-Road, anexa ao Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), e venceu as provas da categoria. Já na Júnior, Fábio dos Santos (#87) superou os concorrentes e recebeu a bandeira quadriculada em primeiro.

O próximo encontro será em Salvador, na Bahia. Os pilotos disputam a segunda etapa da competição nos dias 31 de março e 1º de abril.

1ª BATERIA MX PRÓ
A largada da principal categoria começou agitada com três pilotos nas primeiras posições: Leandro Silva (#14), Jorge Balbi Júnior (#1) e Wellington Garcia (#21). O paranaense Leandro se deu melhor e foi para primeiro. Já o espanhol Carlos Campano e o inglês Adam Chatfield (#407), que não fizeram boa largada, ocupavam colocações intermediárias. Na ponta, Leandro abriu boa vantagem sobre os concorrentes.

Largada categoria MX Pró

Largada categoria MX Pró

Bastante rápido, Campano inicou uma série de ultrapassagens que culminou na conquista da segunda colocação. O espanhol encurtou a diferença e ultrapassou Leandro após uma queda do brasileiro. Na liderança, o Campano recebeu a bandeira quadriculada em primeiro.

Apesar do erro, Leandro possuia uma grande diferença para o terceiro colocado e não perdeu a vice-liderança. Na linha de chegada, cruzou em segundo, seguido de Adam Chatfield, em terceiro.

2ª BATERIA MX PRÓ
O equilíbrio entre os pilotos foi mantido no início da bateria. O francês Pascal Leuret (#47) fez o holeshot, porém era perseguido por João Paulino “Marronzinho” (#7), em segundo, e Jean Ramos (#992), em terceiro. Ainda nas voltas iniciais, Pascal e Marronzinho se tocaram. O catarinense se deu melhor e foi para a ponta. Descontente com o fato, o francês tentou impedir a passagem do brasileiro na volta seguinte. Com isso, Marronzinho perdeu a primeira posição para Jean. Já Pascal, abandonou a prova (confira o comunidado oficial da direção de prova sobre o acontecimento abaixo).

Jean permaneceu várias voltas na primeira colocação. Mas, Carlos Campano queria mais uma vitória no dia. Não demorou muito para o espanhol ganhar a posição. Em primeiro, o competidor espanhol seguiu com caminho livre para vitória. Já Adam conquistou a segunda posição. Leandro Silva foi o terceiro.

“Não fiz uma boa largada nas duas corridas, mas consegui me recuperar. Mantive uma forte intensidade durante nas provas e no final consegui vencê-las. Creio que o campeonato será bastante disputado. Os brasileiros estão em um grande ritmo. Agora é aguardar a próxima”, comenta Campano, líder da competição com 50 pontos.

PUNIÇÃO
Após a etapa, a direção de prova da Superliga Brasil de Motocross notificou o piloto Pascal Leuret com uma advertência e multa no valor de R$ 1.000 em razão de atitude anti-desportiva na segunda bateria da categoria MX Pró. A ação cabe recurso.

Carlos Campano venceu a primeira etapa na categoria MX Pró

Carlos Campano venceu a primeira etapa na categoria MX Pró

1ª BATERIA MX2
O piloto Leonardo Lizott (#194) fez o holeshot, no entanto na saída da primeira curva foi ultrapassado por Thales Vilardi. O paulista assumiu a ponta e não largou mais. A diferença sobre o segundo colocado chegou a 30 segundos. Enquanto isso, na metade da bateria, Dudu Lima (#2) foi para a vice-liderança após ultrapassar Rodrigo Lama (#32) e Lizott. Sem ninguém pela frente, Thales terminou na ponta. Dudu e Lizott completaram o pódio em segundo e terceiro, respectivamente.

Thales Vilardi (27) foi o grande vencedor da abertura na categoria MX2

Thales Vilardi (27) foi o grande vencedor da abertura na categoria MX2

2ª BATERIA MX2
Empolgado com a vitória na primeira bateria, Thales Vilardi fez o holeshot. Hector Assunção (#30), que na bateria anterior havia largado mal, acelerou forte quando o gate caiu e assumiu a vice-liderança. Dudu Lima, em terceiro, completava a colocação dos ponteiros. O panorama da corrida mudou apenas no final. Com poucas voltas para o fim, Dudu ultrapassou Hector e finalizou em segundo. Thales seguiu em primeiro e venceu a segunda no dia.

“Todo trabalho e esforço que fiz durante a pré-temporada foi recompensado neste fim de semana. Fiz os melhores tempos durante os treinos e venci as duas baterias”, destaca Thales.

PROVA JÚNIOR
Enzo Lopes (#92) fez o holeshot e logo abriu. Porém, na segunda volta, o gaúcho cometeu um erro na saída de uma mesa e caiu. Com a queda, o gaúcho perdeu várias colocações e foi para sexto. Matheus de Souza (#71) assumiu a ponta, seguido por Fábio dos Santos, em segundo, e Gustavo Pessoa (#117), em terceiro. Em ritmo bastante forte, Fábio e Gustavo ultrapassaram Mateus com seis minutos para o fim. Fábio ainda foi atacado por Gustavo, no entanto manteve a ponta e venceu a primeira. “Estou muito feliz de ter vencido a primeira corrida do ano”, coloca o tímido piloto.

ACESSE A PÁGINA COMPLETA DE RESULTADOS DA 1ª ETAPA

Compartilhe este conteúdo

Comentários

carlos e. duda giovanucci disse:

por ser gringo… esse pascal acha que é muita coisa né? vai sair nem na foto!

ELE NÃO DEVE ACOMPANHAR CORRIDAS DO AMA OU DO MUNDIAL(MODO DE FALAR).

ACONTECEM COISAS MUITO MAIS CABULOSAS QUE ESSE TOMBINHO!

renato alexandre disse:

tentativa de lesão corporal – está previsto no código penal. O pascal, que já vi muito correr no mundial, devia estar seguro da impunidade característica do Brasil, senão não faria isso. Tentou, por tres vezes na minha opnião, derrubar (podendo causar lesão) o piloto da Yamaha. Um gancho de 1 corrida era o mínimo aceitável. Perde o esporte e o Brasil. Mais uma vez.
Alias, com o Rodney treinando a molecada prá que trazer esse francês decadente semi-aposentado?!?!?!

Tiago disse:

esse francês deveria ser espulso do campeonato. +1

paulo disse:

Parebens au marrozihno sempre fol um piloto com garra
100% marrozihno
100% pihno ribeiro

rogerio disse:

tem ke punir nada nao tem ke por esses brasileiros pra andar batalhas fracas fazem soudados fracos!
nao sabe andar de moto vai jogar peteca entao poh!!!
por isso e ke chega la no nacoes e fica tomando toco dos outros qualker esbarrao cai a toa!

OSCAR 707 disse:

Casos isolados como esse não podem estragar a grande festa que foi em Indaiatuba, isso acontece, infelismente o Marron foi realmente prejudicado por essa atitude tomada de cabeça quente, vi o Marron nos treinos e fiquei impressionado como ele estava acelerando com tamanha confiança e rapidez com um estilo muito radical, acredito q ele casou muito bem c/a yamaha, se isso não acontecesse acredito que ia dar dobradinha da yamaha

jose carlos disse:

esse francês deveria ser espulso do campeonato.

Adelir disse:

Muito Branda a Punição do Frances, as imagens pela televisão foram claras. Mas como é piloto da equipe patrocinadora ficou por uma multinha. Injusto.

VOLNEY disse:

O MX no Brasil em 2012 começou com tudo, vários estrangeiros, acho que isto faz com que nossos pilotos evolua a sua técnica e performance de pilotagem, mas para isto temos que dar condições de igualde tanto p/ o piloto estrangeiros quanto p/ os brasileiros; não adianta dar equipamento de ponta p/ os estrangeiros e deixar os pilotos “brasucas” com equipamentos tecnicamente inferior, aí acabamos por desestimular os prata da casa em participar do MX. Nota ZERO p/ atitude IMBECIL do tal P. Leuret (FRA) piloto oficial da Honda Brasil; se fosse um piloto brasileiro com certeza os meios especializados estariam “detonando” o mesmo pela atitude anti-desportiva.

Jackson disse:

Isso demonstra mais uma vez a vergonha que a Honda proporciona aos campeonatos,pois se fosse ao contrário,o piloto receberia voz de prisão ao invés de mil reais,punição essa que é ridicula!!Mas o campeonato é a Honda que paga,portanto o que se esperar dessa Gente!!Marron,mais uma vez voce foi injustiçado,mas dentro da pista mostre a eles que vc é um bom piloto!Mostra-se também que os pilotos da Honda vão ter que além de acelerar e treinar mais se quiserem ganhar alguma corrida,terão que colocar a cabeça no lugar!PARABÉNS a todoss menos pra HONDA

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly