AMA Supercross 2012 – 11ª etapa – Indianápolis / Indiana

Por Renato Dalzochio Jr | Fotos por GuyB | 19 de março de 2012 - 16:08

A décima primeira etapa do AMA Supercross FIM World Championship 2012, disputada na noite deste sábado, 17 de março,  no Lucas Oil Stadium, em Indianápolis, Indiana, terminou com Ryan Villopoto conquistando sua terceira vitória consecutiva em Indy, e sua sexta vitória na temporada. Com a vitória, Villopoto também ampliou sua vantagem de pontos na liderança da categoria principal. O vencedor de Daytona na semana passada, James Stewart, caiu fora da disputa em sua Heat Race.

Na categoria Lites, Blake Wharton conseguiu impedir que Justin Barcia voltasse pra casa com sua quinta vitória consecutiva. Para Wharton, a segunda vitória de sua carreira na Lites veio após uma segunda largada, depois que a corrida foi interrompida com bandeira vermelha.

Categoria Supercross

Na largada, Mike Alessi levou o holeshot, seguido por Justin Brayton, pelo australiano Brett Metcalfe e pelo francês Marvin Musquin. Kevin Windham e Ryan Villopoto largaram respectivamente na quinta e na sexta posição. Lá na frente, Alessi fazia sua melhor corrida do ano, enquanto Brayton perseguiu ele por várias voltas. Finalmente, na quinta volta, Brayton conseguiu a ultrapassagem sobre Alessi e assumiu a liderança. Não demorou muito para que Metcalfe e Villopoto despachassem Alessi e iniciassem uma batalha particular.

Largada da categoria Supercross, com holeshot de Mike Alessi (800)

Villopoto tentou algumas manobras sobre Metcalfe, mas teve seu “pedido” de ultrapassagem negado. O piloto da Kawasaki continuou perseguindo o australiano por mais algumas voltas, até fazer a ultrapassagem logo após a sessão de costelas. A partir daí, Villopoto partiu para sua inevitável missão de perseguir o líder Brayton.

Disputa entre Brett Metcalfe e Ryan Villopoto

Na volta 14, Villopoto tinha reduzido sua desvantagem para menos de um segundo em relação ao piloto da Honda. Na volta seguinte, ele assumiu a liderança ao despachar Brayton no mesmo lugar onde antes havia ultrapassado Metcalfe.

Villopoto assume a liderança ao ultrapassar Justin Brayton

Depois disso, o piloto da Kawasaki apenas administrou a liderança até a bandeira quadriculada, garantindo sua sexta vitória na temporada. Brayton conquistou seu melhor resultado até agora na temporada, ao finalizar em segundo. Davi Millsaps completou o pódio na terceira posição, Metcalfe foi o quarto, e Cole Seely completou os cinco primeiros.  “As costelas estavam incríveis. Eram esburacadas e escorregadias. Estavam realmente difíceis”, disse Villopoto.

“Liderar algumas voltas foi ótimo. É o que nós queremos fazer. Obrigado a todos que me ajudam. Vamos trabalhar duro esta semana para voltar forte em Toronto no próximo fim de semana”, disse Brayton.

Com estes resultados, Villopoto abriu 54 pontos de vantagem sobre o vice-líder, Ryan Dungey, e ao que tudo indica, o campeão na principal categoria do AMA Supercross será conhecido antes da final em Las Vegas. James Stewart é o terceiro, Millsaps o quarto, e Windham fecha os cinco primeiros.

Notas: Ainda se recuperando de cirurgia para corrigir uma fratura na clavícula, Ryan Dungey não disputou a etapa deste sábado. Em sua Heat Race, James Stewart cometeu um erro na primeira sessão de encaixes e caiu feio, levando junto consigo vários pilotos, entre eles o veterano Kevin Windham. Windham conseguiu retornar para a prova, porém Stewart não teve a mesma sorte, e saiu da pista no carrinho da equipe médica Asterisk.

O vencedor de Daytona sequer alinhou no gate para a Last Chance Qualifier. Aliás a LCQ contou com a presença de três pilotos bastante conhecidos entre os fãs. Mas conforme o regulamento, somente dois se classificam para a final. Windham e Kyle Regal (que fez sua estreia na equipe Dodge Hart & Huntington Kawasaki), foram os felizardos que carimbaram presença no Main Event.

Já Jake Weimer, companheiro de Villopoto na equipe oficial Monster Energy Kawasaki, não teve a mesma sorte e ficou pelo caminho.

Pódio da categoria Supercross

Resultado final categoria Supercross

1. Ryan Villopoto (Kawasaki)
2. Justin Brayton (Honda)
3. Davi Millsaps (Yamaha)
4. Brett Metcalfe (Suzuki)
5. Cole Seely (Honda)
6. Mike Alessi (Suzuki)
7. Marvin Musquin (KTM)
8. Broc Tickle (Kawasaki)
9. Weston Peick (Kawasaki)
10. Nico Izzi (Yamaha)
11. Josh Grant (Kawasaki)
12. Justin Sipes (Kawasaki)
13. Robert Kiniry (Yamaha)
14. Matt Goerke (Suzuki)
15. Jeff Alessi (Suzuki)
16. Kyle Regal (Kawasaki)
17. Ryan Clark (Kawasaki)
18. Kevin Windham (Honda)
19. Gavin Faith (Honda)
20. Kyle Chisholm (Kawasaki)

Classificação categoria Supercross após onze etapas

1. Ryan Villopoto 246 Pontos (6 Vitórias)
2. Ryan Dungey 192 (2 Vitórias)
3. James Stewart 177 (2 Vitórias)
4. Davi Millsaps 151
5. Kevin Windham 146
6. Justin Brayton 143
7. Brett Metcalfe 142
8. Jake Weimer 134
9. Chad Reed 128 (1 Vitória)
10. Mike Alessi 128

Categoria Supercross Lites costa Leste

Na largada, o alemão Ken Roczen quase fez o holeshot, mas foi ultrapassado por Blake Baggett. A dupla foi seguida de perto por Blake Wharton, Darryn Durham e Tyler Bowers. Justin Barcia não fez uma boa largada, aparecendo na 10ª posição após a primeira curva. Lá na frente, Baggett se mantinha na liderança, mas Roczen parecia mais rápido. Na segunda volta, o piloto da KTM ultrapassou Baggett pouco antes do salto de chegada. Quando Roczen parecia estar a caminho de sua primeira vitória na temporada, a corrida foi interrompida com bandeira vermelha, devido a um tombo feio sofrido por Kyle Cunningham no final da sessão de costelas.

Disputa entre Blake Baggett e Ken Roczen após a primeira largada da Lites Leste

Relargada

Em um único movimento, a corrida foi reiniciada com os pilotos enfileirados um atrás do outro na reta de largada, posicionados na ordem em que eles estavam quando a corrida foi interrompida com bandeira vermelha. Quando a corrida recomeçou, não foi permitida nenhuma ultrapassagem até que todos os pilotos tivessem passado por uma linha branca improvisada. Esta alternativa esta dentro do regulamento da AMA, mas até então nunca havia sido utilizada em uma corrida de Supercross. Quando a prova foi reiniciada com a bandeira verde em movimento, a ordem dos oito primeiros era Roczen, Baggett, Wharton, Durham, Bowers, Justin Bogle, Matt Lemoine e Barcia.

Pilotos alinhados para relargada, após interrupção com bandeira vermelha

Na onda da bandeira verde, o líder Roczen foi o único piloto com pista limpa, enquanto Barcia lutava para recuperar posições, alcançando o quarto lugar ainda nas primeiras voltas. Lá na frente, Roczen caiu na parte de trás do duplo que levava os pilotos de volta para a reta de largada, entregando a liderança para Wharton, a vice-liderança para Durham, e o terceiro lugar para Barcia.

À medida que a corrida se encaminhava para o final, Barcia foi lentamente se aproximando de Durham, enquanto Baggett aparecia em quarto, e Bogle assumiu a quinta posição ao ultrapassar Bowers. Na chegada, Wharton garantiu a segunda vitória de sua carreira na categoria Lites. A primeira havia sido em St. Louis, na temporada 2009. Durham e Barcia completaram o pódio, enquanto Baggett foi o quarto e Jake Canada completou os cinco primeiros.

Wharton conquistou sua segunda vitória na carreira

“Minha primeira vitória desde 2009. Dou glória a Deus e agradeço todos a minha volta, inclusive minha família. Eu preciso continuar trabalhando… eu quero continuar fazendo isso”, disse Wharton.

“Consegui tirar alguns pontos do líder Justin (Barcia). Tenho uma tonelada de amigos e familiares aqui”, disse Durham.

“Estou feliz pelo pódio e saio daqui seguro”, disse o líder Barcia.

“Este foi o único tombo que sofri durante um Main Event nesta temporada. Com certeza a bandeira vermelha deixou todos nós fora de ritmo. Estou muito chateado, mas ansioso pela próximo fim de semana”, disse Roczen.

Com estes resultado, caiu para 22 pontos a diferença entre Barcia e Durham. Graças à vitória, Wharton está um ponto atrás do piloto da Kawasaki. Empatados com 80 pontos cada um, Baggett e Roczen fecham os cinco primeiros.

Resultado final categoria Supercross Lites costa Leste

1. Blake Wharton (Suzuki)
2. Darryn Durham (Kawasaki)
3. Justin Barcia (Honda)
4. Blake Baggett (Kawasaki)
5. Jake Canada (Honda)
6. Justin Bogle (Honda)
7. Matt Lemoine (Kawasaki)
8. Tyler Bowers (Kawasaki)
9. Les Smith (KTM)
10. Shawn Rife (Honda)
11. Angelo Pelligrini (Suzuki)
12. Kyle Peters (Yamaha)
13. Shane Sewell (KTM)
14. PJ Larsen (KTM)
15. Alex Martin (Honda)
16. Ken Roczen (KTM)
17. Tommy Weeck (Honda)
18. Kelly Smith (KTM)
19. Brad Ripple (Honda)
20. Kyle Cunningham (Yamaha)

Classificação categoria Supercross Lites costa Leste após cinco etapas

1. Justin Barcia 120 Pontos (5 Vitórias)
2. Darryn Durham 98
3. Blake Wharton 97 (1 Vitória)
4. Blake Baggett 80
5. Ken Roczen 80
6. Jake Canada 72
7. Justin Bogle 61
8. Kyle Cunningham 43
9. Malcolm Stewart 42
10. PJ Larsen 38

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly