Resultados de domingo do Brasileiro de MX em Sergipe

Por Renato Dalzochio Jr. | Fotos por Sílvio Bilhar e Divulgação | 22 de julho de 2012 - 22:43

Após as os treinos e corridas de sábado, a sexta etapa do campeonato Brasileiro de Motocross 2012 em Aracaju prosseguiu neste domingo. Pela manhã rolou o warm up das categorias MX1 e MX2, além do treino cronometrado da categoria Regional. Já as corridas começaram por volta das 11:30 horas, logo após a cerimônia de abertura.

Foram disputadas as baterias das categorias MX1 e MX2, duas de cada uma, além da bateria da categoria Regional. O calor foi novamente escaldante, mas isso não intimidou o público, que compareceu em peso e lotou as arquibancadas na pista da orla da praia de Atalaia. Confira como foram as corridas deste domingo, 22 de julho.

Categoria MX2
As corridas começaram com a primeira bateria da MX2. Na largada Thales Vilardi largou na frente, seguido por Anderson Amaral. Pretendentes ao título, Dudu Lima e Hector Assunção se enroscaram e caíram. Amaral assumiu a liderança ao ultrapassar Thales antes de completar a primeira volta.  O piloto da Kawasaki chegou a abrir vantagem, mas Thales voltou a encostar na parte final da corrida. Amaral deixou a moto morrer numa curva mais pesada de areia, permitindo a ultrapassagem e a vitória do piloto da Honda. Anderson teve que se contentar com a segunda posição. Dudu se recuperou até a terceira posição. Os gaúchos João Pedro Pinho Ribeiro e Marçal Müller completaram os cinco primeiros. Hector finalizou na 12ª posição.

Thales Vilardi

Thales Vilardi

João Pedro Pinho Ribeiro

João Pedro Pinho Ribeiro

Na segunda bateria Amaral disparou na frente e parecia disposto a recuperar a vitória que havia escapado na primeira bateria. O problema é que Dudu Lima estava inspirado e num ritmo muito forte despachou Amaral logo nas primeiras voltas. Após assumir a liderança Dudu se isolou na ponta e recebeu a bandeira quadriculada com uma boa margem dos demais. Amaral foi o segundo, Hector o terceiro, e os gaúchos João Pedro Pinho Ribeiro e Marçal Muller repetiram o resultado da primeira bateria. Thales Vilardi parou na área mecânica logo no início da corrida, com problemas mecânicos, voltou pra pista e finalizou na 10ª posição.

Eduardo 'Dudu' Lima

Eduardo ‘Dudu’ Lima

Gabriel 'Gabico' Gentil

Gabriel ‘Gabico’ Gentil

No overall a vitória ficou com Dudu. Anderson Amaral foi o segundo, João Pedro Pinho Ribeiro o terceiro, Thales Vilardi o quarto e Marçal Müller completou os cinco primeiros. No campeonato Hector Assunção segue na liderança, com 12 pontos de vantagem sobre Dudu. Anderson Amaral é o terceiro, Marçal Müller o quarto e Leonardo Lizott fecha os cinco primeiros.

Anderson Amaral

Anderson Amaral

Pódio da categoria MX2 em Sergipe

Pódio da categoria MX2 em Sergipe

Resultado da sexta etapa do Brasileiro de Motocross MX2 em Sergipe
1. Eduardo Lima (Kawasaki)
2. Anderson Amaral (Kawasaki)
3. João Pedro Pinho Ribeiro (Yamaha)
4. Thales Vilardi (Honda)
5. Marçal Müller (Kawasaki)

Classificação geral da categoria MX2 após seis etapas
1. Hector Assunção – 229 pontos
2. Eduardo Lima – 217
3. Anderson Amaral – 200
4. Marçal Müller – 172
5. Leonardo Lizott – 167 pontos

Clique aqui e confira a classificação completa após seis etapas na categoria MX2

Resultado completo da etapa de Sergipe do Brasileiro de Motocross MX2

Categoria MX1
Na largada da primeira bateria um grande acidente na primeira curva deixou no chão o espanhol Carlos Campano, o britânico Adam Chatfield e os brasileiros Jorge Balbi Júnior e Leandro Silva, todos candidatos a vitória, sendo que Chatfield foi quem conseguiu levantar mais rápido e voltar para a corrida. Voltando a largada, o venezuelano Humberto Martin saiu na frente, seguido por Wellington Garcia. Martin permaneceu na liderança ate sofrer uma queda e lesionar a mão.

Wellington e Jean Ramos aproveitaram para assumir a primeira e a segunda posição respectivamente. Chatfield e Campano faziam uma corrida de recuperação irretocável e faltando quatro minutos para o final da bateria despacharam Wellington (já havia deixado Jean para trás antes). Chatfield venceu, com Campano em sua sombra. Wellington ainda perdeu a terceira posição para o seu “companheiro” de equipe Sean Collier, que participou como convidado da equipe Honda Racing. Jean Ramos completou os cinco primeiros.

Carlos Campano

Carlos Campano

Jorginho Balbi

Jorginho Balbi

Na segunda bateria Campano teve mais sorte e conseguiu largar em primeiro. Sem ninguém na sua frente, o espanhol liderou de ponta a ponta até a bandeira quadriculada. Chatfield foi o segundo, Balbi o terceiro, Collier o quarto e Leandro Silva completou os cinco primeiros.

Sean Collier

Sean Collier

Marcello 'Ratinho' Lima

Marcello ‘Ratinho’ Lima

No overall vitória de Campano, com Chatifield em segundo e Collier na terceira posição. Balbi foi o quarto e Wellington Garcia completou os cinco primeiros. No campeonato Campano segue líder, mas com apenas 1 ponto de vantagem sobre Chatfield. Wellington é o terceiro, Balbi o quarto e Leandro Silva fecha os cinco primeiros.

Leandro 'Nando' Silva

Leandro ‘Nando’ Silva

Pódio da categoria MX1 em Sergipe

Pódio da categoria MX1 em Sergipe

Resultado da sexta etapa do Brasileiro de Motocross MX1 em Sergipe
1. Carlos Campano (Yamaha)
2. Adam Chatfield (Honda)
3. Sean Collier (Honda)
4. Jorge Balbi Júnior (Kawasaki)
5. Wellington Garcia (Honda)

Classificação geral da categoria MX1 após seis etapas
1. Carlos Campano – 257 pontos
2. Adam Chatifield – 256
3. Wellington Garcia – 217
4. Jorge Balbi Júnior – 215
5. Leandro Silva – 203 pontos

Clique aqui e confira a classificação completa após seis etapas na categoria MX1

Resultado completo da etapa de Sergipe do Brasileiro de Motocross MX1

Categoria Regional
A categoria Regional foi vencida por Alex Lucena, com Tony Melo em segundo e Gerilson de Moura na terceira posição. Wendel da Costa Silveira foi o quarto e Wanderson dos Santos fechou os cinco primeiros.

Alex Lucena

Alex Lucena

Resultado da categoria Regional
1. Alex Lucena
2. Tony Melo
3. Gerilson Moura
4. Wendel da Costa Silveira
5. Wanderson dos Santos

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Jorge Soares disse:

Twitter: mundocross
Oi Douglas !!!

A foto da queda do Anderson n]ao foi para denegrir ele, podes ter certeza, até p q vc pode levar para o lado que mesmo com queda ele finalizou em segundo !!!!! E quedas saum coisas q acontecem numa corrida….. graças a Deus a dele foi de leve, na boa.

E também te peço para levar em conta as tantas fotos que já sairam aqui no Mundocross do Anderson em pé, disputando posições e fotos de rosto também.

Falowwww

Abraço,

Jorge

Elmar Becker disse:

Socorro pessoal o motociclismo esta que nem rabo de cavalo só para baixo,
MX1 brasileiro motocross Sergipe total 13 pilotos,sendo 5 estrangeiros 1 piloto local e 1 mx3 ou mx 4, sobram 6 batalhadores
Final Super Liga que não é tão super assim Total 17 pilotos ,sendo 4 estrangeiros, 3 mx 3 ou mx4 e 4 pilotos locais, sobram os mesmos 6 pilotos acima, para um brasileiro é o principio do FIM…. Federação Internacional de Motociclismo……………..
Mundial Russia Mx1 Total pilotos 19.
Mundial Motovelocidade 12 pilotos com motos protótipo e mais 10 a 15 de motos adaptadas para preencherem o grid.
Portanto o problema não está só no Brasil mas la fora tambem esta mal das pernas, então a fórmula esta errada,
Hoje o Ama Motocross continua firme como sempre,com regulamento mais enxuto com motos de serie etc, que tal aprender alguma coisa com eles, ex. importar algum gerente da AMA para ensinar como fazer o Motociclismo acontecer etc etc …………………………………..

douglas disse:

nao consigo entender tanta foto pra colocar do Amaral coloca a do tombo.. mais tranquilo vcs vai ter que falar muito desse garoto pois ele tem muita coisa pra mostra ……..parabens Amaral fez um exelente corrida …abraço

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly