Herlings pode entrar para história do Mundial de MX

Por Renato Dalzochio Jr. | Foto por Divulgação | 29 de agosto de 2012 - 22:02

Desde 1993, quando Pedro Tragter ganhou seu último título mundial com 49 pontos de vantagem sobre o francês Yves Demaria, um piloto holandês não se sagra campeão Mundial de Motocross. Vale lembrar que naquele ano o terceiro colocado foi outro holandês, Dave Strijbos.

Tanto Tragter, como Strijbos e John Van Den Berk protagonizaram neaquela época uma verdadeira fase de ouro para o Motocross holandês, conquistando títulos consecutivamente. Agora, quase 20 anos depois, Jeffrey Herlings pode repetir o feito de seus conterrâneos. Ele tem 51 pontos de vantagem sobre o britânico Tommy Searle e só perde o título se uma reviravolta muito grande acontecer.

“Vai ser quase impossível. Eu farei o meu melhor para vencer as corridas restantes, mas para ganhar o título preciso que algo aconteça com Jeffrey. Eu já tive minha cota de má sorte e será uma pena subir para a MX1 sem conseguir o título na MX2, mas às vezes é assim que funciona”, disse Searle.

Jeffrey Herlings

Jeffrey Herlings

Já Herlings espera encontrar em Lierop (palco da antepenúltima etapa neste fim de semana) um desafio mais fácil do que em Matterley Basin no último fim de semana. “Já pilotei várias vezes em Lierop, e claro, a areia é o suficiente para me dar confiança. Também é perto da minha casa, então posso dormir na minha própria cama e eu amo a multidão de Lierop. O campeonato foi longo e eu preciso continuar somando o máximo de pontos. Mesmo se eu ganhar o título antecipadamente na Itália vou correr a final na Alemanha na MX2. Não vai mudar nada lá”, disse Herlings.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly