Todos os campeões do Brasileiro de Motocross

Por Jorge Soares | Fotos por Divulgação | 10 de setembro de 2012 - 11:27

A temporada 2012 do campeonato Brasileiro de Motocross se encerrou neste final de semana, 8 e 9 de setembro, em Dourados, no Mato Grosso do Sul, e depois de oito etapas todos os campeões foram conhecido, nesta que foi a 40ª edição da história do campeonato Brasileiro de Motocross, que teve sua primeira disputa em 1973.

Estes números mostram a grandeza que é o Brasileiro de Motocross, que por vários anos foi disputado em oito etapas, sendo que em 2011 foram sete etapas. O campeonato de 2012 começou no dia 8 de abril, em Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul, passando por Canelinha em Santa Catarina, Foz do Iguaçu no Paraná, Nova Alvorada no Mato Grosso do Sul, Sorriso no Mato Grosso, Aracaju no Sergipe, Anchieta no Espírito Santo e encerrando em Dourados no Mato Grosso do Sul.

Maiores vencedores
O piloto catarinense Milton Becker, o Chumbinho, que já conquistou 16 títulos Brasileiros, em competições organizadas pela CBM, entre Motocross, Supercross e Ultracross, é o piloto em atividade que tem mais títulos, com 13 conquistas no Motocross. Mas quem ainda é o maior detentor é o gaúcho Pedro Bernardo Raymundo, o Moronguinho, que conquistou o Brasileiro de Motocross 14 vezes.

Pedro Bernardo Raymundo - Moronguinho - Nos anos 80

Pedro Bernardo Raymundo – Moronguinho – Nos anos 80

Curiosidades interessantes
A Honda é a marca que tem mais títulos no Motocross, são 59, mas seu primeiro título só foi conquistado em 1981, nove anos após a primeira temporada do Brasileiro de Motocross. E a primeira conquista da Honda veio em dose dupla, nas duas categorias, 125 e 250. E também São Paulo, que é o Estado que mais títulos possui, teve sua primeira conquista em 1983 na categoria 250 e somente em 1987 na categoria 125. Na temporada 2008 a KTM conquistou, com o piloto rondoniense Rodrigo Selhorst, o primeiro título do Brasileiro de Motocross da marca na categoria MX2, antiga 125.

O gaúcho Pedro Bernardo Raymundo, o ‘Moronguinho’, que nasceu em Porto Alegre, e que hoje mora com a família em Garopaba, no litoral catarinense, é o piloto que tem a marca de ter vencido o maior número de títulos em anos consecutivos numa mesma categoria no Brasileiro de Motocross. Foram seis títulos seguidos na categoria 125 entre os anos de 1980 e 1985. O piloto que tem a segunda melhor marca neste quesito é Milton ‘Chumbinho’ Becker, que venceu por cinco anos seguidos, entre 2004 e 2008, na categoria MX3.

Moronguinho também é o piloto que mais vezes venceu em duas categorias numa mesma temporada. Foram cinco conquistas no mesmo ano, tanto na categoria 125, como na categoria 250. As temporadas que Moronguinho conquistou nas duas categorias no mesmo ano foram em 1976, 1980, 1981, 1982 e 1985.

E a Yamaha não conquistava a 20 anos um título na categoria MX1, a principal do Motocross. O último campeonato vencido pela Yamaha nesta categoria foi em 1992, com o piloto catarinense Milton ‘Chumbinho’ Becker, que tinha o apoio da marca naquela temporada. A LEM conquistou em 2009, om o piloto Rodrigo Riffel, o seu primeiro título Brasileiro de Motocross na categoria 65.

Milton Becker - Chumbinho - Nos anos 2000

Milton Becker – Chumbinho – Nos anos 2000

As categorias 125 (atual MX2) e 250 (atual MX1) são as categorias que foram disputadas desde o início do campeonato Brasileiro de Motocross, sendo que as demais categorias, MX3, 85, 65, 50, MX Júnior e CRF230, sendo que algumas temporadas algumas destas categorias não foram disputadas, continuando a MX1 (ex-250) e MX2 (ex-125) como as categorias que foram disputadas nos 41 anos.

Já em 2010 aconteceu a criação do campeonato Brasileiro de Motocross Júnior, com as categorias MX Júnior, MX Feminina, 50A e 50B. Na relação de campeões das categorias 65 e 85, constam neste histórico, por enquanto, somente das temporadas 2006, 2007, 2008 e 2009, enquanto que a categoria 50 somente da temporada 2009, pois são os anos que estas categorias fizeram parte do calendário do Brasileiro de Motocross Pró e em consulta a CBM, o site Mundocross não teve resposta do campeões dos outros anos.

Jorge Negretti - Loirinho Maravilha - Nos anos 2000

Jorge Negretti – Loirinho Maravilha – Nos anos 2000

Depois de várias temporadas onde os pilotos tinham que optar em correr por uma categoria apenas uma categoria, em 2007 a CBM liberou os pilotos da MX2 correrem também na MX1. E por isto um mesmo piloto não vencia nas duas principais categorias desde 1993, quando o paulista Gilberto ‘Nuno’ Narezzi foi campeão Brasileiro na 125 e 250. Somente 14 anos depois, na temporada 2007 é que o goiano Wellington Garcia foi campeão Brasileiro nas categorias MX2 (ex-125) e MX1 (ex-250), repetindo o feito na temporada de 2009, e em 2010 o americano Scott Simon também conquistou este feito de ser campeão tanto na MX1, como na MX2 numa mesma temporada. Em 2011 a CBM definiu que os pilotos deveriam decidir por apenas uma categoria.

O falecido Nivanor Bernardi - Touro do Paraná - Nos anos 70

O falecido Nivanor Bernardi – Touro do Paraná – Nos anos 70

Os Estados creditados aos pilotos, referem-se aos Estados natais de cada um. Como por exemplo o lendário Nivanor Bernardi, que morou por muitos e muitos anos, até falecer, em Campina Grande do Sul, cidade vizinha de Curitiba e era filiado pelo Paraná. Mas ele nasceu no dia 30 de setembro de 1949, na pequena cidade de Apiúna, em Santa Catarina, e por isto seus títulos foram somados aos do Estado catarinense. E na temporada de 2008 teve o caso do piloto Rodrigo Selhorst, que correu pelo Paraná, mas é natural de Rondônia, na região norte do Brasil e também o goiano Wellington Garcia que correu um ano pelo Estado de Rondônia, mas seus títulos foram creditados para o Estado de Goiás.

Lista dos campeões Brasileiro de Motocross por categoria

Campeões categoria 125
1973 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1974 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1975 – Roberto Boettcher (Yamaha) Goiás
1976 – Pedro Bernardo Raymundo (Suzuki) Rio Grande do Sul
1977 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1978 – Pedro Bernardo Raymundo (Suzuki) Rio Grande do Sul
1979 – Roberto Boettcher (Yamaha) Goiás
1980 – Pedro Bernardo Raymundo (Yamaha) Rio Grande do Sul
1981 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1982 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1983 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1984 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1985 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1986 – Rodney Smith (Cagiva) Estados Unidos
1987 – Jorge Negretti (Yamaha) São Paulo
1988 – Jorge Negretti (Cagiva) São Paulo
1989 – Rogério Nogueira (Honda) São Paulo
1990 – Jorge Negretti (Kawasaki) São Paulo
1991 – Cássio Roberto Garcia (Honda) Santa Catarina
1992 – Gilberto Narezzi (Honda) São Paulo
1993 – Gilberto Narezzi (Honda) São Paulo
1994 – Cristiano Lopes (Honda) São Paulo
1995 – Milton Becker (Suzuki) Santa Catarina
1996 – Gilberto Narezzi (Honda) São Paulo
1997 – Paulo Stedile (Yamaha) Paraná
1998 – Massoud Nassar (Suzuki) Minas Gerais
1999 – Jorge Balbi Jr. (Yamaha) Minas Gerais
2000 – Roosevelt Assunção (Honda) São Paulo
2001 – Ismael Pereira Maia (Yamaha) Goiás
2002 – Roosevelt Assunção (Honda) São Paulo
2003 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2004 – Kristofer Florenzano (Yamaha) Paraná

Campeões categoria MX2
2005 – Marcello Lima (Yamaha) São Paulo
2006 – Leandro Silva (Honda) Paraná
2007 – Wellington Garcia (Honda) Goiás
2008 – Rodrigo Selhorst (KTM) Rondônia
2009 – Wellington Garcia (Honda) Goiás
2010 – Scott Simon (Kawasaki) Estados Unidos
2011 – Jean Ramos (Honda) Paraná
2012 – Hector Assunção (Honda) São Paulo

Campeões categoria 250
1973 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1974 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1975 – Roberto Boettcher (Yamaha) Goiás
1976 – Pedro Bernardo Raymundo (Suzuki) Rio Grande do Sul
1977 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1978 – Nivanor Bernardi (Yamaha) Santa Catarina
1979 – Pedro Bernardo Raymundo (Suzuki) Rio Grande do Sul
1980 – Pedro Bernardo Raymundo (Yamaha) Rio Grande do Sul
1981 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1982 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1983 – Álvaro Cândido Filho (Honda) São Paulo
1984 – Álvaro Cândido Filho (Honda) São Paulo
1985 – Pedro Bernardo Raymundo (Honda) Rio Grande do Sul
1986 – Rodney Smith (KTM) Estados Unidos
1987 – Jorge Negretti (Yamaha) São Paulo
1988 – Eduardo Saçaki (Yamaha) Paraná*
1989 – Eduardo Saçaki (Kawasaki) Paraná
1990 – Jorge Negretti (Kawasaki) São Paulo
1991 – Jorge Negretti (Honda) São Paulo
1992 – Milton Becker (Yamaha) Santa Catarina
1993 – Gilberto Narazzi (Honda) São Paulo
1994 – Rogério Nogueira (Honda) São Paulo
1995 – Cristiano Lopes (Honda) São Paulo
1996 – Rogério Nogueira (Honda) São Paulo
1997 – Cristiano Lopes (Honda) São Paulo
1998 – Jorge Negretti (Honda) São Paulo
1999 – Antony Pocorobba (Suzuki) Estados Unidos
2000 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2001 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2002 – Massoud Nassar (Honda) Minas Gerais
2003 – Jorge Balbi Jr. (Honda) Minas Gerais
2004 – Jorge Balbi Jr. (Honda) Minas Gerais

Campeões categoria MX1
2005 – João Paulino da Silva Jr. (Suzuki) Santa Catarina
2006 – João Paulino da Silva Jr. (Suzuki) Santa Catarina
2007 – Wellington Garcia (Honda) Goiás
2008 – João Paulino da Silva Jr. (Kawasaki) Santa Catarina
2009 – Wellington Garcia (Honda) Goiás
2010 – Scott Simon (Kawasaki) Estados Unidos
2011 – Jorge Balbi Jr. (Kawasaki) Minas Gerais
2012 – Carlos Campano (Yamaha) Espanha

Campeões categoria MX3
1999 – Wellington Valadares (Yamaha) Distrito Federal
2000 – Leonardo Muller (Yamaha) Goiás
2001 – Marco Müller (Yamaha) Rio Grande do Sul
2002 – Cássio Garcia (Honda) Santa Catarina
2003 – Cássio Garcia (Honda) Santa Catarina
2004 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2005 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2006 – Milton Becker (Honda) Santa Catarina
2007 – Milton Becker (Kawasaki) Santa Catarina
2008 – Milton Becker (Kawasaki) Santa Catarina
2009 – Cristiano Lopes (Honda) São Paulo
2010 – Davis Guimarães (Kawasaki) Paraná
2011 – Douglas Parise (Kawasaki) Rio Grande do Sul
2012 – Milton Becker (Kawasaki) Santa Catarina

Campeões categoria MX4
2011 – Milton Becker (Kawasaki) Santa Catarina
2012 – Milton Becker (Kawasaki) Santa Catarina

Campeões categoria 65
2006 – Cezar Zamboni (KTM) Mato Grosso
2007 – Gustavo Roratto (Kawasaki) Rio Grande do Sul
2008 – Kaio Miranda (KTM) São Paulo
2009 – Rodrigo Riffel (LEM) Santa Catarina
2010 – Kioman Navarro (KTM) Goiás
2011 – Enzo Lopes (KTM) Rio Grande do Sul
2012 – Arthur Todeschini (KTM) Santa Catarina

Campeões categoria 85
2006 – Rodrigo Rodrigues (Honda) São Paulo
2007 – Hector Assunção (Honda) São Paulo
2008 – Rodrigo de Andrade Santos (Honda) Sergipe
2009 – Andrews Armstrong (Honda) Paraná
2010 – Anderson Amaral (Honda) São Paulo

Campeão categoria 150
2011 – Gustavo Henn (Honda) Santa Catarina
2012 – Enzo Lopes (KTM) Rio Grande do Sul

Campeão categoria 180
2012 – Rodrigo Pessoa (Honda) São Paulo

Campeões categoria MX Júnior
2007 – Jean Carlo Ramos (Kawasaki) Paraná
2008 – Thales Vilardi (Honda) São Paulo
2009 – Rodrigo Rodrigues (Honda) São Paulo
2010 – Marçal Müller (Kawasaki) Rio Grande do Sul
2011 – Francisco Martins de Araújo Neto (Honda) Sergipe

Campeões categoria CRF230
2008 – Carlos Eduardo Mendes Franco (Honda) Mato Grosso do Sul
2009 – Marcos Roberto Roza de Moraes (Honda) São Paulo

Campeão categoria 50
2009 – Enzo Lopes (KTM) Rio Grande do Sul

Campeões categoria 230 Multimarcas
2010 – Carlos Eduardo Mendes Franco (Honda) Mato Grosso do Sul
2011 – Marcos Roberto Roza de Moraes (Honda) São Paulo
2012 – Carlos Eduardo Mendes Franco (Honda) Mato Grosso do Sul

Campeões categoria 50A
2010 – Lucas Torres da Costa (LEM) São Paulo
2011 – Gabriel Bohrer Andrigo (KTM) Rio Grande do Sul
2012 – Garmichel Giehl (KTM) Rio Grande do Sul

Campeões categoria 50B
2010 – Arthur Piva Todeschini (KTM) Santa Catarina
2011 – Matheus Favero da Silva (KTM) Paraná
2012 – Rafael Ribeiro de Araújo (KTM) São Paulo

Campeãs categoria MX Feminina
2010 – Brunna Bartz Humeniak (Kawasaki) Paraná
2011 – Brunna Bartz Humeniuk (Kawasaki) Paraná
2012 – Maiara Basso (Kawasaki) Rio Grande do Sul

Títulos de campeão nacional por fabricantes
– Honda – 59 Campeonatos
– Yamaha – 25 Campeonatos
– Kawasaki – 20 Campeonatos
– KTM – 13 Campeonatos
– Suzuki – 9 Campeonatos
– Cagiva – 2 Campeonatos
– Lem – 2 Campeonatos

Títulos de campeão nacional de MX por Estados
– São Paulo – 34 títulos
– Santa Catarina – 30 títulos
– Rio Grande do Sul – 24 títulos
– Paraná – 12 títulos
– Goiás – 10 títulos
– Minas Gerais – 6 títulos
– Estrangeiros – 6 títulos
– Mato Grosso do Sul – 3 títulos
– Sergipe – 2 títulos
– Distrito Federal – 1 título
– Mato Grosso – 1 título
– Rondônia – 1 título
– Paraíba – 1 título*

Títulos de campeão nacional de Motocross por pilotos

14 Campeonatos Brasileiro
– Pedro Bernardo Raymundo (Moronguinho) – Rio Grande do Sul

13 Campeonatos Brasileiro
– Milton Becker (Chumbinho) – Santa Catarina

7 Campeonatos Brasileiro
– Nivanor Bernardi (Touro do Paraná) – Santa Catarina
– Jorge Negretti (Loirinho Maravilha) – São Paulo

4 Campeonatos Brasileiro
– Gilberto Narezzi (Nuno) – São Paulo
– Cristiano Lopes – São Paulo
– Wellington Garcia – Goiás
– Jorge Balbi Jr. (Jorginho) – Minas Gerais

3 Campeonatos Brasileiro
– Roberto Boettcher (Beto) – Goiás
– Rogério Nogueira – São Paulo
– Cássio Garcia (Espetacular) – Santa Catarina
– João Paulino da Silva Jr. (Marronzinho) – Santa Catarina
– Carlos Eduardo Mendes Franco – Mato Grosso do Sul
– Enzo Lopes – Rio Grande do Sul

2 Campeonatos Brasileiro
– Álvaro Cândido Filho (Paraguaio) – São Paulo
– Eduardo Saçaki (Japonês Voador) – Paraná
– Rodney Smith (Brazuca) – Estados Unidos
– Massoud Nassar (Rassud) – Minas Gerais
– Roosevelt Assunção – São Paulo
– Rodrigo Rodrigues – São Paulo
– Scott Simon – Estados Unidos
– Jean Ramos (Lambari) – Paraná
– Brunna Bartz Humeniak – Paraná
– Arthur Piva Todeschini – Santa Catarina
– Marcos Roza Moraes – São Paulo
– Hector Assunção – São Paulo

1 Campeonato Brasileiro
– Marcello Lima (Ratinho) – São Paulo
– Ylton Veloso (Paraibinha) – Paraíba*
– Paulo Stédile (Paulinho) – Paraná
– Ismael Maia – Goiás
– Wellington Valadares – Distrito Federal
– Leonardo Muller – Goiás
– Marco Müller (Milão) – Rio Grande do Sul
– Kristofer Florenzano (Kris) – Paraná
– Antony Pocorobba (Pocaontas) – Estados Unidos
– Leandro Silva (Nando) – Paraná
– Cezar Zamboni – Mato Grosso
– Gustavo Roratto (Roratinho) – Rio Grande do Sul
– Rodrigo Selhorst (Alemão) – Rondônia
– Rodrigo de Andrade Santos (Lama) – Sergipe
– Kaio Miranda – São Paulo
– Thales Vilardi – São Paulo
– Andrews Armstrong – Paraná
– Rodrigo Riffel – Santa Catarina
– Anderson Amaral – São Paulo
– Davis Guimarães – Paraná
– Kioman Navarro – Goiás
– Marçal Müller – Rio Grande do Sul
– Lucas Torres da Costa – São Paulo
– Gabriel Bohrer Andrigo – Rio Grande do Sul
– Matheus Favero da Silva – Paraná
– Francisco Martins de Araújo Neto – Sergipe
– Gustavo Henn – Santa Catarina
– Douglas Parise (Duda) – Rio Grande do Sul
– Rodrigo Pessoa – São Paulo
– Garmichel Giehl – Rio Grande do Sul
– Carlos Campano – Espanha
– Maiara Basso – Rio Grande do Sul

* Ylton Veloso Cavalcanti, o eterno Paraibinha, faleceu quando era o líder do Brasileiro, e foi homenageado com o título de Campeão In Memorian. Por sinal, muitíssimo merecido, pois era uma grande pessoa e um ótimo piloto.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly