Mundial de Motocross 2012 – 16ª etapa – Alemanha

Por Renato Dalzochio Jr. | Fotos por Divulgação | 24 de setembro de 2012 - 19:13

A última etapa do Mundial de Motocross 2012, disputada neste domingo em Teutschenthal na Alemanha, não poderia ter um final melhor, com 40 mil espectadores testemunhando as vitórias de Antonio Cairoli e Tommy Searle nas categorias MX1 e MX2 respectivamente, além do piloto da casa Ken Roczen, que conquistou o segundo degrau do pódio na categoria MX1. Confira como foram as disputas realizadas neste domingo, 23 de setembro.

Categoria MX1

Antonio Cairoli comemorou a sétima vitória consecutiva em um overall na temporada, a décima primeira da temporada e a 58ª da carreira. O italiano estava muito feliz por faturar o último GP da temporada, vencendo as duas baterias com autoridade soberba. Na primeira bateria ele admitiu que sentia dores no dedo mínimo direito, que havia lesionado no sábado, mas uma vez que se acostumou com a posição de pilotagem, foi capaz de ultrapassar Roczen e Nagl. Já na segunda bateria ele liderou do início ao fim.

Largada da categoria MX1 no GP da Alemanha

Largada da categoria MX1 no GP da Alemanha

Estreando na categoria MX1, seu companheiro de equipe oficial Red Bull KTM Ken Roczen finalizou em segundo no overall, depois de finalizar em terceiro na primeira bateria e segundo na segunda. Roczen começou muito bem a primeira bateria e chegou a liderar depois de ultrapassar Cairoli, mas depois disso deixou a moto apagar e perdeu duas posições. Mais tarde uma pedra atingiu seus óculos e fez com que muita sujeira entrasse em seus olhos, mas mesmo assim ele conseguiu finalizar em terceiro. A segunda bateria foi muito melhor e o alemão foi capaz de andar consistentemente na segunda posição, garantindo também o segundo degrau do pódio.

O belga Clement Desalle da equipe Rockstar Energy Suzuki ficou muito feliz com seu desempenho, depois de finalizar em segundo na primeira bateria e em quarto na segunda, garantindo o último degrau do pódio. Desalle ainda não está 100% recuperado de sua lesão na mão, mas pouco a pouco esta recuperando sua velocidade habitual e agora foca suas atenções no próximo objetivo, que é correndo em casa colocar a Bélgica no pódio do Motocross das Nações em Lommel.

Max Nagl, outro piloto da casa, ficou decepcionado com seu desempenho, pois esperava pelo menos subir ao pódio em frente de sua torcida. O piloto da equipe oficial Red Bull KTM conseguiu fazer o holeshot e liderar quase toda a metade da primeira bateria, mas seu companheiro de equipe Cairoli foi chegando mais rápido e ultrapassou Nagl. Na volta seguinte Nagl cometeu um erro e despencou para a sétima posição, de modo que o terceiro lugar na segunda bateria só lhe ajudou a terminar em quarto no overall.

O francês Gautier Paulin da equipe Kawasaki Racing Team teve um bom desempenho na primeira bateria, quando conseguiu ultrapassar o belga Ken De Dycker na metade da corrida e finalizar em quarto. Na segunda ele não largou tão bem, mas conseguiu ultrapassar o russo Evgeny Bobryshev, finalizando em quinto na corrida e em quinto no overall.

No campeonato o título já estava decidido a favor de Cairoli, sendo que Desalle garantiu o vice-campeonato. Paulin finalizou em terceiro, com seu conterrâneo Christophe Pourcel em quarto. De Dycker encerra os cinco primeiros na classificação final do campeonato.

Pódio da categoria MX1 no GP da Alemanha

Pódio da categoria MX1 no GP da Alemanha

Resultado da décima sexta etapa do Mundial de Motocross na categoria MX1
1. Antonio Cairoli (KTM)
2. Ken Roczen (KTM)
3. Clement Desalle (Suzuki)
4. Maximilian Nagl (KTM)
5. Gautier Paulin (Kawasaki)
6. Evgeny Bobryshev (Honda)
7. Ken de Dycker (KTM)
8. Xavier Boog (Kawasaki)
9. Christophe Pourcel (Kawasaki)
10. Sebastien Pourcel (Kawasaki)

Classificação final da categoria MX1 após dezesseis etapas
1. Antonio Cairoli (692 pontos/Campeão)
2. Clement Desalle (594)
3. Gautier Paulin (536)
4. Christophe Pourcel (521)
5. Ken de Dycker (505)
6. Kevin Strijbos (405)
7. Xavier Boog (398)
8. Tanel Leok (381)
9. Evgeny Bobryshev (325)
10. Rui Goncalves (315)

Categoria MX2

Tommy Searle encerrou a temporada com vitória no overall depois de vencer as duas baterias em Teutschenthal. Apesar da vitória na primeira bateria o britânico admitiu que estava pilotando muito apertado, o que o fez pensar por várias vezes que fosse cair. Na segunda bateria tudo foi muito melhor e ele dominou do início ao fim. O GP da Alemanha foi a última corrida de Searle na MX2, antes de tomar parte no Motocross das Nações e subir para a MX1 em 2013.

Largada da categoria MX2 no GP da Alemanha

Largada da categoria MX2 no GP da Alemanha

Segundo no overall, Zach Osborne da equipe Monster Energy Yamaha fez uma excelente primeira bateria, finalizando em segundo. Já na segunda o norte-americano fez uma impressionante corrida de recuperação e finalizou em quarto, garantindo o segundo degrau do pódio e cumprindo seu objetivo de encerrar bem o campeonato antes de voltar para os EUA no próximo ano.

Seu companheiro de equipe Arnaud Tonus teve um largada muito ruim na primeira bateria mas conseguiu se recuperar e finalizar em sexto. Na segunda o suíço conseguiu largar melhor e finalizou em terceiro, o que lhe ajudou a garantir o terceiro lugar no overall e o seu primeiro pódio do ano, fato que o deixou bastante emocionado logo após cruzar a linha de chegada.

Jake Nicholls da equipe JM Racing KTM também esteve muito próximo de obter seu primeiro pódio da temporada, mas finalizou em quarto, um ponto atrás de Tonus. Na primeira bateria Nicholls largou em sexto, mas subiu para quinto depois que Herlings deixou sua moto apagar e até o final da bateria também ultrapassou Teillet. Na segunda bateria Nicholls fez o holeshot mas não conseguiu manter o ritmo e teve que se contentar com a quarta posição.

O francês Jordi Tixier da equipe oficial Red Bull KTM também teve uma grande oportunidade de subir ao pódio, especialmente porque ele fez uma corrida soberba na primeira bateria ao terminar em terceiro, na frente de Nicholls e Teillet. No entanto, uma má largada e um tombo na segunda bateria o fez perder todas as chances de obter seu segundo pódio da temporada, já que ele finalizou em oitavo na corrida e em quinto no overall.

No campeonato Herlings já era o campeão antecipado. O vice-campeonato ficou com Searle. O belga Jeremy Van Horebeek finalizou em terceiro, com Nicholls em quarto. Tixier encerra os cinco primeiros na classificação do campeonato.

Pódio da categoria MX2 no GP da Alemanha

Pódio da categoria MX2 no GP da Alemanha

Resultado da décima sexta etapa do Mundial de Motocross na categoria MX2
1. Tommy Searle (Kawasaki)
2. Zachary Osborne (Yamaha)
3. Arnaud Tonus (Yamaha)
4. Jake Nicholls (KTM)
5. Jordi Tixier (KTM)
6. Valentin Teillet (Kawasaki)
7. Romain Febvre (KTM)
8. Jeffrey Herlings (KTM)
9. Glenn Coldenhoff (KTM)
10. Alexander Tonkov (Honda)

Classificação final da categoria MX2 após dezesseis etapas
1. Jeffrey Herlings (694 pontos/Campeão)
2. Tommy Searle (651)
3. Jeremy van Horebeek (559)
4. Jake Nicholls (443)
5. Jordi Tixier (434)
6. Joel Roelants (367)
7. Max Anstie (333)
8. Jose Butron (291)
9. Glenn Coldenhoff (273)
10. Dylan Ferrandis (272)

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly