Team Brasil vai encarar repescagem no MXDN

Por Divulgação | Foto por Divulgação | 29 de setembro de 2012 - 17:51

Gabriel Gentil, Marçal Müller e Rafael Faria participaram das classificatórias hoje. Confira os resultados: Encerraram-se as corridas classificatórias da MX1, MX2 e MX Open do Motocross das Nações 2012. O Brasil esteve na competição mais importante da modalidade representado por Gabriel Gentil (MX1), Rafael Faria (MX2) e Marçal Müller (MX Open), com a chefia de quipe a cargo de Manuel Carlos Hermano “Cacau” e a consultoria técnica do espanhol Carlos Campano.

O time verde e amarelo contou com toda a estrutura da Yamaha Europa, que forneceu as motos, equipamentos e estrutura de pista aos pilotos em suas primeiras participações internacionais.

A primeira prova a largar foi a MX1, às 9h30 (horário de Brasília). Gabriel Gentil #79 foi o 10º a escolher a posição no gate de largada, conforme definido em sorteio neste sábado de manhã. O catarinense ficou com o 10º posto no gate de dentro para fora, já que a escolha dos primeiros também se definiu de dentro para fora. Na largada o catarinense saiu bem com sua Yamaha YZ 450F e completou a primeira volta na 15ª posição, entre os 32 competidores de todo o mundo, sendo o 2º melhor Yamaha nas primeiras voltas. Durante algum tempo da prova Gabriel andou atrás do britânico Tommy Searle, enquanto grandes ídolos da modalidade disputavam as primeiras posições a sua frente.

A pista, muito rápida, ganhou cavas profundas no terreno de areia fina e escura, elevando, ainda mais, a dificuldade do percurso. No decorrer da bateria Gabriel Gentil sofreu ligeira queda de desempenho e foi para a 20ª posição. Mais tarde, disputava o 15º lugar, mas acabou recebendo a bandeira quadriculada na 26ª posição à frente de pilotos da Noruega, Hungria, Colômbia, Venezuela e Porto Rico. Quem venceu a classificatória foi o italiano Antonio Cairolli. Outros grandes nomes da prova foram os consagrados Dungey, Nagl, Desalle e G. Paulin.

A MX2 largou às 10h30, sendo a segunda classe a entrar na pista. Rafael Faria #80 saiu na 28ª posição e imprimiu um bom tirmocom sua Yamaha YZ 250F no circuito de 1.645 metros de extensão, passando para a 23ª posição em excelente prova de recuperanção. No entanto, o brasileiro acabou sofrendo duas quedas e cruzou a linha de chegada na 26ª posição, assim como seu companheiro de equipe Gabriel Gentil. Rafael registrou sua melhor volta em 2:13.763 e chegou à frente de competidores da Áustria, República Tcheca, Grácia, Colômbia, Venezuela e Hugria. Quem venceu a classificatória foi Ken Roczen. Além do alemão, Musquin e Bagget participaram da disputa.

Imagem de Amostra do You Tube

“A oportunidade de andar com os grandes caras do motocross foi incrível, sensação única. A gente vê esses pilotos na televisão conquistando títulos mundiais, americanos, e agora andar ao lado deles é indescritível. A pista é realmente tudo isso que falam, muito difícil mesmo, nunca tinha visto algo parecido. Não tive uma largada boa, mas até vinha em bom ritmo me recuperando, mas aí sofri duas quedas e finalizem em 26º” declarou o piloto Rafael Faria.

Marçal Müller fez excelente prova na classificatória da MX Open. O gaúcho da moto #81 saiu na 16ª posição e assinalou seu melhor tempo ainda na primeira volta, com 2:11.424. O piloto acelerou sua Yamaha YZ 450F e disputou posições com o russo Mikhaylov. Aos 4 minutos de bateria era o 18º colocado. Confiante, o piloto brasileiro atacou o irlandês S. Edmonds e já no final da prova conquistou a 17ª posição que manteve até o encerramento da classificatória, terminando a sabatiba como o melhor brasileiro no MXoN 2012.

Os resultados mandaram o time brasileiro para a repescagem, última chance de conseguir a vaga para a final, que acontece em Lommel, neste domingo (30). Amanhã os pilotos voltam ao circuito para a disputa, a partir das 6 da manhã (horário de Brasília).

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly