Sucesso total na abertura do Nacional de Arena Velocrosss

Por Divulgação | Fotos por Divulgação | 03 de novembro de 2012 - 21:34

A noite do sábado passado, 27 de outubro, vai ficar marcada na história do velocross nacional. A primeira etapa do campeonato Brasileiro de Arena Velocross 2012 começou a todo vapor, com mais de 300 pilotos acelerando nas onze categorias participantes. Competidores de quatro Estados marcaram presença e fizeram a alegria do público que lotou as arquibancadas.

Segundo o Presidente da Federação Paranaense de Motociclismo – FPRM, Gilberto Rosa ‘Juba’, o Arena é um campeonato destacável pelo nível de organização “e é por isso que motociclismo do Paraná é modelo para todo o Brasil”, afirma.

Durante a tarde foram disputadas as classificatórias e a partir das 19:00 horas os pilotos retornaram à pista para a disputa das provas finais. Confira como foram as disputas realizadas na cidade de Campina Grande do Sul, próxima a Curitiba, capital do Paraná :

VX3
O piloto Marlon Olsen, #72, largou na frente, abrindo vantagem do segundo colocado, Thell Adur, #702. Narsri Sarkiss, #153 largou na terceira posição. A briga pela segunda posição ficou entre Thel Adur, Sarkiss e Alexandro Medeiros, #11. Sarkiss pressionou muito até conseguir a ultrapassagem, assumindo a segunda posição, aos sete minutos de prova, quando o piloto Thell ficou preso em um retardatário. Assim, na classificação final ficou:

1º – #72 Marlon Olsen
2º – #153 Nasri Sarkiss
3º – #702 Thell Adur
4º – #11 Alexandro Medeiros
5º – #173 Marcio Batista

65
A torcida de Irati fez festa com Luiz Gustavo, #111, largando na ponta. Henrique Lapola, #2, fez a ultrapassagem e assumiu a liderança da prova. Luiz Gustavo caiu para terceiro, mas logo passou Gabriel Manzatti, #100, e se manteve em segundo. A categoria terminou da seguinte forma:

1º – #2 Henrique Lapola
2º – #111 Luiz Gustavo Gnatkoski
3º – #100 Gabriel Manzatti
4º – # 108 Rian Andrew Fischer
5º – #20 Leonardo Fialla de Oliveira

Pódio da categoria 65 em Campina Grande

Pódio da categoria 65 em Campina Grande

Estreantes Nacional
O piloto #9, Jhonatan Santos, largou na ponta e abriu 8.046 segundos do segundo colocado, já na sexta volta. Iago Sgorla, #404, largou na quinta posição, mas conseguiu uma bela recuperação e assumiu a segunda posição. Ericson Koch, #114, havia largado na segunda posição, mas foi ao chão e caiu para a 11ª posição.

1º – #9 Jhonatan Santos
2º – 404 Iago Sgorla
3º – #90 Ricardo Belli
4º – #420 Robson da Cunha
5º – #338 Mairin Carlos Burigo

Mini Motos
Quem largou na ponta foi o piloto Ruan Ribeiro de Castro, #36.
Carlos Augusto Gervasi, #345, aparece na segunda posição, com Matheus Gabriel Silva, #10, em terceiro lugar. Carlos Augusto, assume a primeira posição aos 4 minutos de prova. Mateus Gabriel se mantém na segunda posição, com 15.308 segundos atrás do líder, Carlos Augusto, #345, de Balneário Comburiu. A piloto Jennifer Heil, #222, se emocionou com a 5ª posição, dedicando a prova aos pais, aos patrocinadores e ao público presente e foi bastante aplaudida.

1º – #345 Carlos Augusto Gervasi
2º – #36 Ruan Ribeiro de Castro
3º – #10 Matheus Gabriel da Silva
4º – #18 Anthonny José Gervasio
5º – #222 Jennifer Heil

Batom
A piloto #8, Maiara Basso, largou na ponta, com Ana Claudia Fietz, #131, em segundo e Susana Lenzi, #12, em terceiro. A competidora #99, Bruna Elisa Giacomitti, havia largado na quarta posição, mas caiu na segunda curva e saiu da prova. Suzana é ultrapassada por Karina Menegusso, #4, e assume a 4ª posição na prova. Com aproximadamente 5 minutos de prova, Carina Menegusso ultrapassa Ana Claudia Fietz, ficando na segunda posição.

1ª – #8 Maiara Basso
2º – #4 Karina Menegusso
3º – #131 Ana Claudia Fietz
4º – #12 Susana Lenzi
5º – #90 Aline Ferro

Maiara Basso

Maiara Basso

85
O piloto Matheus Galves de Souza, #71, largou na ponta, com Diego Heinig da Silva, #77, em segundo e Lucas Nogueira, #57, em terceiro. Lucas Lorenzini largou em 4º lugar, mas ultrapassou Lucas Nogueira e Diego, assumindo a segunda posição logo na terceira volta de prova. Gabriel Henrique, #9, que havia largado em 9º, conseguiu se recuperar, chegando à 4ª posição. Aos 5 minutos de prova, Lucas Lorenzini caiu, ficando na 4ª posição. Matheus Galves, piloto X Motos, se manteve na liderança de ponta a ponta. Lucas Lorenzini conseguiu boa recuperação acabando a prova em segundo lugar, com Gabriel Henrique em terceiro. Lucas Nogueira, que terminaria em segundo lugar, foi desclassificado da prova por cortar a pista.

1º – #71 Matheus Galves de Souza
2º – #22 Lucas Lorencini Musseli
3º – #9 Gabriel Henrique Pietchak Aiem
4º – #77 Diego Heining da Silva
5º – #15 Guilherme Majewski Pinheiro

230
O piloto Wandrey Niels, #22, largou na ponta, com Ralf Schaefer, #27, em segundo lugar e Arnaldo Souza de Lara, #277, em terceiro.
Arnaldo Souza assume a liderança logo no início da prova, com Preslei de Carli, #16 em segundo e Jacson Keil, #228, em terceiro. Com aproximadamente 5 minutos de prova, Preslei de Carli faz a ultrapassagem e assume a liderança, deixando Arnaldo Souza de Lara na segunda posição. Cerca de um minuto depois, Jacson Keil, que havia largado na quinta posição, assume o primeiro lugar. Assim, Preslei de Carli ficou em segundo e Arnaldo em terceiro.

1º – #228 Jacson Keil
2º – #16 Preslei de Carli
3º – #277 Arnaldo Souza de Lara
4º – #26 Daniel Schimitz
5º – #29 Jaco Koch

Largada da categoria 230 em Campina Grande

Largada da categoria 230 em Campina Grande

Força Livre Nacional
Leandro Lemos, #4, larga na ponta. O segundo é João Antonio Vergutz, #33. Jackson Keil, #228 larga na terceira posição. Jackson Keil assume a segunda posição aos 3 minutos de prova. Jacskon pressiona Leandro volta a volta e os pilotos chegam a se tocar. Jackson Keil faz a ultrapassagem por fora e abre vantagem. Ele largou na quinta posição e já venceu a 230cc.

“Fiz uma prova de recuperação e todos andaram bem o que valorizou ainda mais a vitória. Agradeço à todos da minha família, amigos e patrocinadores, e ainda tem a VX 2 que vou alinhar também” declarou Keil ao final da prova da FLN.

1º – #228 Jacson Keil
2º – #4 Leandro Lemos
3º – #9 Marcos Wudarski
4º – #53 João Antonio Vergutz
5º – #16 Preslei de Carli

VX2
Jacson Keil, #228, largou na ponta, com Mateus Basso, #121, na segunda posição e Rodrigo Taborda, #700, em terceiro. O líder abre vantagem sobre o segundo colocado. A briga pela segunda posição foi acirrada. Aos 3 minutos de prova Rodrigo Taborda ultrapassa Mateus Basso na curva 2, assumindo a segunda posição. Leandro Lemos, #4, é o quarto colocado, mas mantém pressão sobre o segundo e o terceiro colocados. Aos poucos Rodrigo Taborda tira a vantagem de Jacson Keil, mas não consegue a ultrapassagem, ficando na segunda colocação. O líder da prova, Jacson Keil, que teve 100% de aproveitamento na noite afirma que ouvir a torcida apoiando-o da arquibancada foi um grande incentivo.

“Este final de semana foi 100%, estou muito feliz com os resultados, o nível de pilotos era altíssimo, o risco de não se classificar também era alto, mas estava bem confiante e focado para a etapa, mesmo correndo nas 3 categorias uma seguida da outra não cansei  e mais importante consegui ser rápido nas ultrapassagens. Agradeço aos meus patrocinadores Pro Tork, Pé no Estribo, Dash, Jacson Preparações e Central Automóveis” comentou Keil.

1º – #228 Jacson Keil
2º – # 700 Rodrigo Taborda
3º – #121 Mateus Basso
4º – #4 Leandro Lemos
5º – #8 Lucas Basso

Estreantes Especial
Diego Pereira, #24, largou na primeira posição, com Rayllan Calixto, #51, na segunda e Jefferson Tiller, #6, na terceira. Julio Cesar Vaselkoski, #69, que havia largado em 5ª, assume a liderança, com Matheus Mocelin, #314, em segundo e Daniel Cunha, #151, em terceiro. Aos 4 minutos de prova Daniel faz a ultrapassagem para cima de Mateus Mocelin, assumindo a segunda colocação. Jeferson Tiller também ultrapassa Matheus Mocelin e assume a terceira posição. Julio Cesar, então líder da categoria ficou na curva 2 durante a penúltima volta. Daniel Cunha assume a liderança e Julio Cesar fica em segundo lugar.
A prova terminou da seguinte forma:

1º – #151 Daniel Gravina Cunha
2º – #69 Julio Cesar Vaselkoski
3º – #51 Rayllan Calixto
4º – #314 Matheus Mocelin
5º – #223 Flaviano Ramos

VX1
Mateus Basso, #121, largou na ponta, com Diego Tavares, #740, na segunda posição e Paulinho Stedile, #788, na terceira. Na segunda volta Stedile já havia utrapassado Diego Tavares e assumia a segunda posição, começando a pressionar o líder. Com 3 minutos de prova Stedile assume a liderança, mas Mateus Basso mantém a pressão. Com 4 minutos de prova Mateus Basso caiu ao se enroscar em um retardatário, perdendo o segundo posto. O piloto Alencar Krefta, #800, foi desclassificado por não respeitar a bandeira azul. Daua Andreoli, #118, largou em 12º e subiu para a terceira posição. O segundo e terceiro colocados se enroscaram, caindo aos 6 minutos de prova. Daua Andreoli consegue voltar rapidamente para a prova, assumindo a segunda posição. Paulinho Stedile termina a prova em primeiro lugar, confirmando seu favoritismo.

1º – #788 Paulo Stedile
2º – #118 Daua Andreoli
3º – #700 Rodrigo Taborda
4º – #214 Lucas Martini
5º – #33 Leandro Antonio

O Campeonato Brasileiro de Arena Velocross é uma promoção de Cale Neto, com supervisão da Federação Paranaense de Motociclismo. A segunda etapa acontece no dia 17 de novembro na Arena do Parque Aníbal Curi, em Campina Grande do Sul.

Cale Neto, promotor e organizador do evento, mostrou-se satisfeito com o resultado da etapa de abertura: “Começamos o Campeonato Brasileiro de Arena Velocross 2012 com o pé direito, mais de 300 inscrições, todos os gates lotados. O público compareceu e saiu contente com o que viu, disputas muito quentes dentro da pista, um motociclismo de alto nível e que vai trazer ainda mais pilotos para a segunda etapa. Colocamos 300 pilotos em 11 categorias sem atrasar nenhuma prova , isso mostra que em termos de organização estamos chegando onde queremos , sempre com respeito aos pilotos e a todos que compareceram. Gostaria de agradecer à toda a minha equipe, que trabalhou sem medir esforços, e também à equipe da FPRM, que tambem mostrou porque o Paraná continua sendo o estado do motociclismo mais atuante no Brasil. Esperamos a todos dia 17 para mais uma alta dose de adrenalina”, disse Cale

A segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Arena Velocross acontece no dia 17 de novembro, na maior arena coberta da América Latina, em Campina Grande do Sul, no Paraná.

O campeonato Brasileiro de Arena Velocross tem o patrocínio de  R6 Moto Peças, Faróis Acesos, Gomes e Liz Auto Escola, Magoo Batidos, Mandrake Moto Peças e TM Materiais de Construção, apoio de Mundial Prime, Stocovich, Acassius Centro Gráfico com apoio de mídia do site Mundocross. A supervisão a cargo da CBM e da FPRM e realização e promoção de Cale Neto.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly