Maiara Basso – Série Avaliando 2012

Por Jorge Soares | Fotos por Divulgação | 13 de dezembro de 2012 - 8:13

Mundox – Maiara, para dar uma quebrada no gelo e também para a galera saber um pouco da tua história, conta aí pros leitores do Mundocross como foi o teu início no Motocross.

Maiara Basso – Meus irmãos e eu sempre íamos a Marau, Casca e nas cidades vizinhas assistir as corridas que tinha, e um dia o Lucas (irmão mais velho), pediu uma moto para meu pai. Ele comprou e ele começou fazer trilha, fez uns dois meses de trilha e foi no Velocross. Meu pai sempre gostou muito de moto, e decidiu dar uma KXF65 para o Mateus, então como tudo, o que eles faziam eu tinha que fazer também, e fui andar de moto. Minha primeira corrida foi em 2004 em Ibiraiaras, no Rio Grande do Sul. Corri na categoria 50 andando de 65 e venci a prova, mas não levava a sério. Então à partir de 2009 comecei a treinar e me dedicar.

Mundox – No geral, qual a avaliação que você faz das suas participações nos campeonatos que competiu na temporada 2012.

Maiara Basso – Estou muito feliz com meu desempenho deste ano, fui bastante regular nas corridas, algumas provas não tive bom desempenho, furei pneu que foi ruim para o campeonato, não tive boas largadas.. Mas está dando tudo certo, consegui conquistar o Brasileiro de Motocross na Feminina, que me motivou muito, foi apenas uma prova em Dourados/MS, estava bem focada na corrida, também estou fazendo o gaúcho de Motocross na Feminina onde venci todas as etapas até aqui e na estreantes onde estou líder, acho que este ano foi um dos melhores para mim, consegui me adaptar muito bem com minha moto, também o velocross está me ajudando muito para conseguir ter mais velocidade, espero manter neste ritmo para conseguir ainda melhores resultados ano que vem,

Maiara Basso

Maiara Basso

Mundox – Você considera que sua pré-temporada para a temporada 2012 foi a ideal para enfrentar as competições deste ano que está se encerrando ?

Maiara Basso – Consegui fazer uma pré-temporada bem forte, mas acredito que não tenha sido uma das melhores, no inicio do ano não estava conseguindo me adaptar do jeito que tinha que ser, mas depois consegui melhorar muito e vim treinando o ano todo espero 2013 ter melhor condição para ter ainda melhores resultados.

Mundox – Qual a corrida que você considera que tenha sido a sua melhor do ano ?

Maiara Basso – Difícil de responder acho que foi Dourados/MS no Brasileiro, como era apenas uma corrida eu tinha que ser rápida, regular, e procurar não errar na prova, e assim foi, larguei na frente, e procurei não errar, aos 7min fui ultrapassada, depois assumi a liderança de novo e abri uma boa vantagem, então me concentrei muito, pois era uma pista bem diferente do que costumamos andar, tinha muita canaleta, buracos, partes estavam molhadas e partes secas, treinei bastante nesse tipo de terreno, e graças a Deus deu tudo certo na prova e ainda sai de lá com o titulo do Brasileiro!

Mundox – Faça uma avaliação comparando alguma evolução na sua pilotagem, preparação física ou  mental de 2011 para 2012.

Maiara Basso – Melhorei muito na pilotagem e na preparação física, este ano procurei cuidar muito o preparo que é muito importante, não tive nenhuma lesão, me ajudou pois em nenhum momento eu estive parada, sobre a pilotagem acredito que eu evolui bastante neste ano, fiz um curso com o Milton Becker (Chumbinho) onde aprendi muitas coisas, espero em 2013 evoluir mais para melhores resultados vir.

Maiara 'Gringa' Basso

Maiara ‘Gringa’ Basso

Mundox – Quais foram seus patrocinadores na temporada 2012, e com quais você já renovou para a temporada 2013 ?

Maiara Basso – Na temporada 2012 tive o patrocínio da Cereais Basso e o apoio da Tbt Racing, quero agradecer muito a eles por terem me dado essas condições para poder competir. E para 2013 ainda estou em negociações, se alguém quiser me apoiar é só entrar em contato!

Mundox – Como você avalia a organização de um modo geral (divulgação, construção da pista, manutenção da pista, instalações para o público, cumprimento dos horários, premiação), dos campeonatos que você participou na temporada 2012.

Maiara Basso – O Motocross e Velocross têm muito a melhorar, deveriam ter muito mais incentivo para os pilotos que é quem vai dar o show, tanto na premiação e divulgação. As pistas do Brasileiro são legais de andar, técnicas e rápidas, acredito que o nosso estadual deveria ter pistas assim para nos preparar melhor para um Brasileiro. Temos que nos unir e fazer as coisas acontecerem, assim iremos valorizar os pilotos e fazer com que o esporte cresça ainda mais.

Mundox – Agora a palavra e o espaço são seus.

Maiara Basso – Gostaria de agradecer a você Jorge, pelo espaço que me proporcionou aqui e pelo incentivo que da ao motociclismo, agradecer a Deus pelo ano maravilhoso que estou tendo, minha família que me incentiva, meu patrocinador, meus amigos, meus fãs, enfim, todos que torcem por mim e acreditam em meu trabalho! Um grande abraço, e conto com a torcida de todos para 2013!

Perfil da piloto Maiara Basso
Nome completo : Maiara Basso
Data de nascimento : 11 de maio de 1996
Cidade onde nasceu : Marau – RS.
Cidade onde mora : Gentil – RS.
Apelido : Gringa
Moto atual : KXF 250
Principais títulos : Campeã Brasileira de Motocross Feminino
Ídolo no Motocross Nacional : Milton ‘Chumbinho’ Becker
Ídolo no Velocross Nacional : Lucas Basso
Pista de Motocross favorita no Rio Grande do Sul : Casca
Pista de Velocross favorita no Rio Grande do Sul : Jaguarão
Pista de Motocross favorita no Brasil : Nova Friburgo – RJ.
Pista de Velocross favorita no Brasil : Rio Negro – PR.
Comida favorita : Lasanha e massa
Bebida favorita : Suco de laranja
Comida nos dias de corridas : Arroz, strogonoff de frango, massas
Bebida nas corridas : Água
Lazer preferido : Sair com minha família e amigos
Esporte preferido fora o Motocross : Futsal
E-mail : [email protected]
Facebook : Maiara Basso

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly