Gaúcho de Motocross conhece seus campeões 2012

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Bolívar Trindade | 17 de dezembro de 2012 - 23:14

O Xtreme Power Park recebeu neste último final de semana, 15 e 16 de dezembro, a oitava e última etapa do campeonato Gaúcho de Motocross 2012. Em jogo a maioria dos títulos da temporada, entre eles, o da MX Pró, considerada a mais forte da competição, e a MX2 em que tudo poderia acontecer devido à qualidade dos pilotos envolvidos.

“Somos uma Federação com bastante sorte. Conseguimos junto com nossos parceiros, fechar o campeonato Gaúcho de Motocross realizando na etapa passada a reinauguração de uma pista em Panambi, sede da FGM, onde nunca teve uma etapa do Gaúcho de MX. E agora inauguramos de forma oficial a nova pista do Xtreme Power Park, também numa cidade que nunca havia recebido uma etapa do Estadual. Somos de sorte por encontrarmos bons parceiros que encaram os desafios com seriedade e com muito trabalho. Bom para os pilotos da região e do Rio Grande do Sul, que tem agora mais dois ótimos locais para treino. Todos estão de parabéns. Os que trabalharam para o sucesso do campeonato e todos os pilotos sem distinção. Um feliz natal e ano novo a todos”, disse o emocionado presidente da FGM, Paulo Della Flora ‘Jabuti’, em seu pronunciamento final do campeonato 2012. 

Veja como foram os duelos da etapa.

Maiara Basso venceu e faturou o título da Estreantes Importada
Surpreendendo a todos Weslen Gomes largou na ponta, mas o garibaldense Nícholas Pasqualetto que largou no pelotão principal assume a ponta na 1ª volta seguido de Janaina Todeschini e Maiara Basso. Janaína erra e perde muitas posições. Com isso, Maiara em 2º e Nícholas abre vantagem na frente. Maiara não desiste e com 3 voltas de prova, encosta e faz a ultrapassagem na curva central para fechar o campeonato com vitória e o título que a piloto leva para Gentil.  Nícholas fica em 2º Eduardo Silva em 3º, Éderson Morares em 4º e Weslen o 5º.

Maiara Basso

Maiara Basso

Andrigo venceu a 50B, mas Pedro Moraes é o campeão. Na 50A o título foi para Garmichel
Gabriel Andrigo largou na frente e vence de forma absoluta a 50cc classe B. Com o regulamento a seu favor e 9 pontos de vantagem, Pedro Morais segura a 2º colocação até o fim para receber a bandeirada que o levou ao título. “Estou muito feliz na minha última participação na 50cc. Em 2013 vou para a 65cc e foi bom fechar o ano com o bi-campeonato. Agradeço a minha família e a Deus por essa temporada.” Disse Pedro. O pódio foi completo com Arthur Oliveira e Eduarda Conzatti na classe B.
Pela A, Garmichel Giehl venceu a etapa e também comemora o campeonato. Marlon Lazareti, seguido de Wesley Pereira, Kauê Benatto e Luiz Moraes subiram no pódio da classe A.

Na MX3 Visoto venceu a etapa final e Antoniazzi levou o título
Gustavo Visoto de Carazinho largou na frente com Leandro Schwindt em 2º, Leandro Essvein em 3º, Glaureci Lemos (retornando às pistas) em 4º e Rodrigo Gonçalves em 5º formando o pelotão principal. Gustavo e Leandro abrem a partir da 3ª volta e mais tarde Lemos ultrapassou Essvein para buscar o 3º posto. Gustavo Ketermann que buscava posição melhor no campeonato, colou em Leandro Essvein num duelo de conterrâneos da cidade de Montenegro. Visoto vence de ponta a ponta seguido de Leandro e Lemos. Essvein e Ketermann completam o pódio. O campeão antecipado foi Eder Antoniazzi que não participou da prova.

Gustavo Visoto

Gustavo Visoto

Intermediária MX2: Bergmann venceu e Rorattinho é campeão
Gabriel Carbonera largou na frente seguido de Marcelo Galiotto, Roberto Bergmann, Ânderson Alberton com Vanderlei da Silva em 5º no pelotão principal. Em 5 voltas, tudo muda. Roderto sai da 3ª colocação, pressiona Carbonera e faz a ultrapassagem com segurança. Na disputa pelo 3º lugar, Marcelo segura os ataques de Alberton que chega a ultrapassar, mas leva o troco em seguida. Roberto vence a prova, seguido de Carbonera, Marcelo, Ânderson e Vanderlei. O campeão antecipado, Gustavo Roratto não participou da prova.

Rodrigo Galiotto supera Cavalca e é campeão na Intermediária MX1
Empatados em pontos com Alex Cavalga, Rodrigo Galiotto largou na frente. O campeão seria aquele que chegasse à frente. E Galiotto não desperdiçou a chance, abriu boa vantagem quando Alex caiu, fato que o levou a vitória de ponta a ponta. Com isso sagrou-se campeão da categoria. Alex foi 2º na prova e no campeonato. Gustavo Visotto chegou em 3º seguido de Glaureci Lemos que retornava às pistas. Rodolfo Correa fechou o pódio em 5º.

Rodrigo Galiotto

Rodrigo Galiotto

Gustavo Roratto é campeão também na MX2
O título da categoria estava entre Gustavo Roratto e Mateus Basso como dois dos pilotos com mais chances de serem campeões. Mateus largou na frente, mas é ultrapassado por Roberto Bergmann ainda na volta inicial. Rorattinho vinha na 3ª colocação. Mais tarde, Mateus Basso em manobra segura assume a liderança, Roberto perde a concentração e cai para 4º lugar. Na frente, Rorattinho chega, vê a hora mais propícia para assumir a ponta. O duelo crescia de intensidade e Mateus retoma a ponta. Com o regulamento a seu favor, e 8 pontos de vantagem, Rorattinho não enfrentou Lucas Basso que também ultrapassou o piloto de Santa Rosa. Mateus venceu a etapa, mas Roratinho com o 3º lugar é campeão também na MX2. Leonardo Dambrós chegou em 4º e Roberto Bergamann em 5º. “Quando iniciamos o campeonato, focamos na intermediária MX2, e o título veio. Com o passar do tempo, víamos que a MX2 poderia ser possível e foi. Quero oferecer esse título ao Dari Andolhe, pai do Fábinho Andolhe (falecido), a minha família e torcedores”- disse Roratinnho em sua comemoração.

Título para Felipe Moraes na 65 com vitória de Migliorini em Gravataí
Com o título antecipado da categoria 65cc, Felipe Moraes largou “de sangue doce”. Na frente Felipe Migliorini não tomou conhecimento e andou rápido para vencer na inauguração oficial da nova pista do Xtreme Power Park. Com a vitória de ponta a ponta, Migliorini fechou o ano com vitória e o vice-campeonato. Felipe Chagas chegou em 2º na prova, seguido de Bernardo dos Santos, o trio de pilotos de Marau que competem na categoria. Bruno Schmitz e Vitor Della Nina completaram as peças do pódio.

 Felipe Moraes

Felipe Moraes

Feminina: Maira Basso na A e Bruna Zanata Freitas na B são as campeãs
Com tudo, a feminina teve a vitória incontestável da Maiara Basso seguida de Janaína Todeschini na classe A. Na classe B, Nathália da Silva andou forte para superar a campeã Bruna de Freitas. Ainda participaram da etapa Mayrêe Ribeiro, Marina Becker e Mariana Daltoé, que não concluíram a etapa por problemas de moto ou contusão.

Maiara Basso

Maiara Basso

 Bruna de Freitas

Bruna de Freitas

 

85: Título de Della Flora com o regulamento no braço
Com uma vantagem de 11 pontos sobre o 2º colocado, Gabriel Della Flora largou em 5º na etapa. Na frente, Henrique Araújo “Deu na veia” – como narra o locutor Marcio Frozza e largou na frente numa disputa acirrada entre os 5 primeiros. Logo no início, Henrique tomou conta da situação a abriu boa vantagem rumo à vitória de ponta a ponta. Em 2º Ândrio Sebben se manteve confortável  e chegou em 2º na etapa. A disputa pelo 3º lugar teve o pega mais intenso. Num primeiro momento entre Wagner Carvalho e Nícolas Oliveira e num 2º momento entre Nícolas e Gabriel Della Flora. Gabriel andou com a cabeça no título e administrou a 4ª colocação que lhe garantiu o título da categoria. Leonardo Limberger fechou o pódio em 5º. Araújo foi o vice–campeão.

Gabriel Della Flora

Gabriel Della Flora

MX4: Essvein venceu a etapa e Ketermann o campeonato
Com o título antecipado, Carlos Ketermann largou na ponta, seguido de Guilherme Benatto e Eduardo Timm. Ainda na volta inicial Timm assume a ponta. Os dois trocam de posição durante as voltas inicias. Quando Ketermann para na curva das costelas, e perde 4 posições, era a deixa para Leandro Essvein atacar Timm e assumir a liderança até a bandeirada final da categoria. Foi a 1ª vitória do piloto de Montenegro na temporada. Eduardo chegou em 2º com Sérgio Fernandes em 3º, ele que atacou Eduardo na voltas finais, mas não obteve êxito. Ketermann e Guilherme completaram o pódio.

Gedielson venceu a Nacional 230 e Chico Loco é o campeão
Andando no quintal de casa, com a torcida a seu favor, Gedielson Sá largou na frente para vencer a categoria de ponta a ponta e com isso garantir o vice – campeonato. Em 2º, o campeão antecipado, Vanderlei da Silva “Chico Loco” que largou mal, mas fez prova de recuperação. Thiago Cardeal foi 3º, após superar Alex dos Santos. O pódio ficou completo com Rafael Escobar em 4º e Alex em 5º.

Gedielson Sá

Gedielson Sá

Sebben é campeão da MX Pró: Equipe Transpelúcia fez a festa
A categoria mais emocionante foi sem dúvida a MX PRÓ. Disputada em duas baterias valendo 50 pontos no total. Leonardo Sebben, um dos candidatos ao título liderava com 289 pontos contra 279 de Marcos Cordeiro e 265 de Douglas Parise. Outros pilotos, com poucas chances ainda poderiam conquistar o caneco. Na 1ª bateria, Cordeiro venceu a prova após superar Sebben que largou em 1º (chegou em 3º) e Duda que largou em 2º. A diferença entre o líder e vice – líder cairia para 5 pontos na prova final. Uma vitória de Cordeiro e outro 3º de Sebben daria o título para o catarinense Marcos Cordeiro.

Marcos Cordeiro

Marcos Cordeiro

Segunda bateria MX Pró
Cordeiro largou na frente, Duda em 2º e Sebben em 3º. Resultado que daria o título para Marcos Cordeiro. Mas na 2ª volta, Duda pediu passagem, ultrapassou o catarinense a aos poucos tomou conta da situação. As voltas finais foram emocionante e com o grito de campeão na garganta da equipe TransPelúcia – que nesse momento eram torcedores fanáticos de Duda. Cordeiro chegou e tirar pouca diferença, mas o profissional Duda Parise, venceu a 2ª bateria e com isso Leonardo Sebben, comemorou com a equipe TransPelúcia o título da temporada 2012, a mais emocionante dos últimos tempos. Na soma geral das duas baterias, Duda venceu e etapa, Cordeiro foi segundo, Sebben em 3º seguido de Lucas Basso e Gustavo Roratto.

Pódio da categoria MX Pró em Gravataí

Pódio da categoria MX Pró em Gravataí

O campeonato Gaúcho de Motocross 2012 tem o patrocínio máster da Rinaldi pneus, Total Distribuidora Moto Peças Ltda., IMS e Mobil, co-patrocínio da Belparts e SobreRodas e apoio da  Mecânica Zapanetti, M3Parts/Revenda Kawasaki, Farover, Vitrine da Moto, Octano Graphics, Kimoto, SSul e Artemoto.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly