Janaina Todeschini – Série Avaliando 2012

Por Jorge Soares | Fotos por Divulgação | 30 de dezembro de 2012 - 19:23

Mundox – Jana, para dar uma quebrada no gelo e também para a galera saber um pouco da tua história, conta aí pros leitores do Mundocross como foi o teu início no Motocross.

Janaina Todeschini – Eu e a minha família íamos assistir as corridas do meu primo, Aço Todeschini, e o meu pai ajudava ele com a moto, pois naquela época era muito mais dificil de encontrar patrocinadores. Eu adorava assistir a categoria 50cc, pois na época os pilotos eram da minha idade. Então eu pedi para os meus pais uma moto quando eu tinha 9 anos, mas os dois tinham medo por eu ser uma menina, e a gente não tinha condições também. Meu primo Aço foi quem conseguiu convencer meus pais, e aí eu iniciei no Motocross com 10 anos de idade.

Comecei a participar num campeonato que tinha aqui na minha região em Santa Catarina. As provas eram perto, então era mais fácil de eu e minha família irmos, pois o esporte era pouco valorizado e a nossa condição financeira era difícil. Eu ainda tinha um pouco de medo, então não íamos em todas as provas. Em 2006 que a gente começou a levar mais a sério e participar de mais provas. Em 2007 a gente descobriu a categoria Feminina no Rio Grande do Sul, e começamos a competir lá.

Mundox – No geral, qual a avaliação que você faz das suas participações nos campeonatos que competiu na temporada 2012.

Janaina Todeschini – Tive uma pré-temporada em 2012 muito boa, com treinos fortes, mas logo em fevereiro eu fui participar de uma prova em Torres, no litoral norte do Rio Grande do Sul, e acabei fraturando, mais uma vez, a clavícula direita. Fiquei um mês parada e quando eu voltei foi pra primeira etapa do campeonato Gaúcho de Motocross, e não tive como treinar antes por causa da clavícula. Depois as coisas foram se ajeitando um pouco, e participei de algumas etapas do Brasileiro de Motocross, do campeonato Gaúcho de Motocross e do campeonato Regional Centro Serra de Motocross, no Rio Grande do Sul.

O Brasileiro Júnior teve uma única etapa, e eu fui para os treinos na sexta-feira e acabei caindo feio e machucando as costas. Senti dificuldades na corrida e no cronometrado, mas consegui terminar em terceiro na categoria Feminina. No campeonato Gaúcho eu fiquei vice-campeã na categoria Feminina. No campeonato Centro Serra fiquei campeã na categoria MX4, vice-campeã na MX3 e vice na Estreante Importada.

391839_378742692212749_1353830256_n

Janaina ‘Jana’ Todeschini

Mundox – Você considera que sua pré-temporada para a temporada 2012 foi a ideal para enfrentar as competições deste ano que está se encerrando ?

Janaina Todeschini – Como falei antes, a minha pré temporada foi muito boa, mas a minha primeira participação no Motocross não foi muito boa por causa da fratura que tive.

Mundox – O que você achou do formato que a CBM montou em 2012 para as categorias ditas amadoras, como as 50, Feminina, 230 e MX4, ocorrendo o campeonato Brasileiro de Motocross nestas categorias em uma etapa única na última etapa do Brasileiro de Motocross Pró.

Janaina Todeschini – Eu achei que foi bem interessante, pois nos dois anos anteriores em que teve essas categorias foi bem diferente, a organização não era tão boa em algumas etapas, e  tinham poucos pilotos que participavam do campeonato inteiro. Não concordei com o fato de ser apenas uma etapa, e de a CBM não ter avisado antes, pois os pilotos não sabiam ao certo como seria, pois só tinham os ‘boatos’. O que eu gostei foi de ser junto com o Brasileiro e ter engrandecido o Brasileiro Amador. E pelo que percebi a CBM se preocupou com o Amador e a forma que vai ser esse ano vai ser muito boa.

Tem tudo pra ser muito bom, com 4 etapas dentro das 8 do Brasileiro de Motocross. Eu fico muito triste com as pilotos mulheres, pois eu vou em etapas do Regional, e Estadual onde tem mulheres correndo, com capacidade para correr um Brasileiro, mas não vão !!! Queria mais valor para essa categoria, pois já esta a nível brasileiro, não é falta de incentivo e tem as etapas perto para irem. Esse ano foi mais fácil ainda, pois era uma região central e foi apenas uma etapa.

302818_381694208584264_1688397445_n

Janaina Todeschini

Mundox – Faça uma avaliação comparando alguma evolução na sua pilotagem, preparação física ou mental de 2011 para 2012.

Janaina Todeschini – Na minha auto avaliação eu evolui mais nas últimas etapas. Ficou um pouco difícil depois da fratura, porque ainda sou muito medrosa. Eu falo de uma evolução na pilotagem, mental e principalmente física, pois no ano passado eu estava muito abaixo do meu peso e muito fraca.

Mundox – Quais foram seus patrocinadores na temporada 2012, e o que você já tem fechado para a temporada 2013 ?

Janaina Todeschini – Farover (Processamento de Resíduos Industriais Sem Aterro Sanitário). Preserve a sua vida, preserve o meio ambiente !! Fone (49) 3322.0131

Mundox – Como você avalia a organização de um modo geral dos campeonatos que você participou na temporada 2012.

Janaina Todeschini – Os pilotos evoluíram muito, a divulgação esta acompanhando, mas infelizmente a organização não foi tão boa esse ano. Algumas etapas com um numero significativo de pilotos não teve uma boa manutenção da pista e nem um Box ideal para o piloto. Algumas etapas foram uma falta de respeito com nós, e com a nossa família, pois muitos vem de longe, pagam inscrição, tiveram uma semana de preparação para a corrida, e quando chega no evento é essa brincadeira toda com as ‘estrelas do evento’. Eu sei que não tem como agradar a todo mundo, e que é difícil fazer uma prova de Motocross, mas são coisas básicas e os organizadores são sempre os mesmos, são experientes.

Mundox – Agora a palavra e o espaço são seus.

Janaina Todeschini – Quero agradecer a Deus pelo ano que eu tive, agradecer ao Mundocross pelo espaço e grande incentivo ao Motocross, já que isso é muito importante. Quero agradecer a minha família, meus amigos, meu namorado e todo mundo que torce por mim. Quero agradecer ao meu patrocinador Farover  por acreditar em mim.

Perfil da piloto Janaina Todeschini
Nome completo : Janaina Palmira Scheffer Todeschini
Data de nascimento : 6 de dezembro de 1993
Cidade onde nasceu : Chapecó – SC.
Cidade onde mora : Chapecó – SC.
Apelido : Jana
Motos atuais : CRF 250R
Principais títulos : Campeã Gaúcha de MX, 3ª no Brasileiro Amador, Campeã Centro Serra
Ídolo no Motocross Nacional : Milton ‘Chumbinho’ Becker
Ídolo no Motocross Internacional : Antonio Cairoli
Pista de Motocross favorita no Rio Grande do Sul : Venâncio Aires
Pista de Motocross favorita no Brasil : Chapecó – SC.
Comida favorita : Macarrão alho e óleo
Bebida favorita : Coca-cola
Estilo de filme preferido : De rir muito ou de chorar muito (risos)
Comida nos dias de corridas : Massa e filé de frango
Bebida nas corridas : Água
Lazer preferido : Namorar
Esporte preferido fora o Motocross : Musculação
E-mail : [email protected]
Facebook : facebook.com/janainatodeschini

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly