Enzo Lopes – Ano novo, número novo !!!

Por Sandra Souza | 06 de janeiro de 2013 - 20:42

Do numeral 92 que o acompanha nas pistas desde 2010, o piloto só guarda boas lembranças: com seu number plate #92, Enzo arrebatou em 2011 quatro títulos nos Estados Unidos, nos campeonatos Ricky Carmichael Daytona Supercross, AMA Mill Creek, Mini O’s Supercross e Mini O’s Motocross, e dois títulos no Brasil, no Brasileiro de Motocross e Superliga de Motocross, além de ter sido vice-campeão Mundial e vice-campeão no Loretta Lynn’s, na categoria 65.

Em 2012, em seu ano de acesso à categoria 85, Enzo novamente conquistou o campeonato Brasileiro de Motocross e faturou dois títulos americanos no recente campeonato Mini O’s, com seu number plate #92.

Em sua recente participação no Mini O’s nos Estados Unidos, em novembro passado, depois de mais algumas comparações feitas entre ele e seu amigo Adam Cianciarulo (piloto americano de quem seu pai adquiriu as motos com as quais Enzo competiu em 2010 e 2011), Enzo decidiu que queria ter sua própria identidade, seu próprio número, mesmo porque, eventualmente, Enzo e Adam se encontrarão nas pistas nos próximos anos, e há anos o numeral 92 pertence ao piloto americano.

“Queria um número que significasse algo para mim, e escolhi o número 16 porque é muito especial na minha vida: além de ser o dia do meu aniversário, é o dia do aniversário do meu pai e da minha avó. E também presto uma homenagem ao meu irmão, que morreu há muitos anos num dia 16”, diz o piloto, que não vê a hora de adesivar suas motos e vestir sua camisa com o número 16 estampado.

Enzo Lopes #16

Decisão tomada e aceita pela sua Equipe, Enzo regressa nessa semana de férias e embarca para os Estados Unidos na segunda quinzena de Janeiro, onde treinará no Centro de Treinamento MTF – Millsaps Training – na Geórgia, já em preparação para os campeonatos nacionais americanos Ricky Carmichael Daytona SX, AMA Mill Creek e Oak Hill, que acontecem em março.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly