Mais um gringo rumo a terras tupiniquins

Por Renato Dalzochio Jr. | Fotos por Divulgação | 23 de janeiro de 2013 - 14:27

Tyler Livesay, norte-americano de 24 anos, vem ao Brasil para competir na etapa de abertura da Copa Show Minas de Motocross, competição regional que começa nos dias 2 e 3 de março, na cidade de Pedra Bonita. O convite partiu do ex-piloto Fernando Maia, um dos empresários mais influentes do Motocross em Minas Gerais, mas segundo Tyler, a intenção é retornar para fazer uma temporada completa no Brasileiro de Motocross e no Arenacross, além de ministrar cursos de pilotagem visando ajudar na evolução do esporte.

Na entrevista abaixo, concedida via Facebook para o repórter e colunista Renato Dalzochio Jr., Tyler conta mais detalhes sobre sua carreira, seus planos e expectativas para correr no Brasil, e como surgiu tal oportunidade.

Mundocross – Como aconteceu de você vir para o Brasil e ter a oportunidade de correr numa prova regional e possivelmente em nosso campeonato nacional de Motocross ?

Tyler – Teve um rapaz do Brasil que comentou uma de minhas fotos no Instagram. É uma longa história, mas então eu disse pra ele que gostaria muito de ir ao Brasil para ministrar cursos e participar de corridas. Ele então me indicou ao Fernando Maia, que tem me ajudado nesse processo de ir aí e seguir meus sonhos de correr com sucesso em outro país.

Mundocross – Por favor, fale sobre sua carreira, vitórias, títulos e sobre o momento em que você está vivendo agora no Motocross.
 
Tyler – Minha carreira tem sido de altos e baixos. Eu ganhei alguns campeonatos amadores e algumas copas, inclusive nos dois últimos anos tive boas colocações no AMA Motocross. No momento eu estou participando de corridas locais e treinando Arenacross antes de ir para o Brasil.

269377_10200355652595211_2020950687_n

Tyler Livesay

Mundocross – Atualmente no Brasil temos muito pilotos estrangeiros nos nossos campeonatos, isso o motivou a vir aqui e fazer o mesmo ?

Tyler – Isso me motivou, mas desejo fazer um pouco mais além de correr. Eu gostaria de ajudar na evolução e crescimento do esporte aí no Brasil, para que alcance o patamar que hoje temos aqui nos Estados Unidos. Possuo uma boa experiência em ministrar cursos, inclusive trabalhei com James Stewart, Ricky Carmichael e Kenny Keylon, aliás com quem eu morei por dois anos e que também teve uma grande influencia aí no Brasil e é uma pessoa que me ensinou muito. Eu gostaria muito de ir para o Brasil e dar minha contribuição para elevar o nível das pistas, das competições e dos pilotos. Eu estou confiante de que eu posso ajudar.

Mundocross – Qual é a importância das competições de Supercross e Motocross nos Estados Unidos ? É maior do que as corridas de Motovelocidade ?

Tyler – Eu acho que as corridas de Supercross e Motocross têm um pouco mais de importância por aqui do que as de Motovelocidade. Estão conseguindo promover o crescimento do esporte realizando grandes eventos em locais importantes, e com isso trazem outro público que não está envolvido diretamente nas competições. Os eventos aqui conseguem fazer isso muito bem porque levam pessoas que não conhecem nada de Supercross a participar de um entretenimento com toda a família durante a noite inteira. Espero poder contribuir para que o esporte no Brasil siga também nessa direção.

Mundocross – Você acha que será bom para você competir no Brasil, e que este fato poderá lhe trazer experiência para futuras competições internacionais ?

Tyler – Acho que será muito bom pessoalmente para mim pilotar num país diferente e  abrirá muitos níveis em meus horizontes.

423503_10151165559703072_1050607343_n

Tyler Livesay

Mundocross – Você já sabe em qual categoria e com qual motocicleta você irá correr no campeonato Brasileiro de Motocross ?

Tyler – Ainda não, Agora eu estou indo somente participar de uma determinada prova, aproveitando também para conhecer pessoas, na esperança de conquistar minha chance de retornar para participar de todo o campeonato brasileiro.

Mundocross – Se você não puder retornar ao Brasil por dificuldades com patrocinadores, motos e etc., comente sobre seus planos para esse ano nos Estados Unidos.

Tyler – Se eu não puder voltar para a temporada inteira aí no Brasil eu teria muitas coisas a fazer aqui nos EUA, como por exemplo, ajudar na manutenção e continuidade do Cycle Ranch Motocross Park, aqui no Texas, onde eu promovo muitos cursos. Também participaria de algumas provas do AMA Motocross durante o verão. Aproveito para dizer que estou na expectativa de conhecê-los aí no Brasil !!

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly