Jake Weimer segue fora do AMA Supercross

Por Renato Dalzochio Jr. | Foto por Divulgação | 31 de janeiro de 2013 - 14:09

Um dos assuntos mais comentados em Oakland no sábado passado foi a súbita ausência do piloto Jake Weimer, companheiro de Ryan Vllopoto na equipe oficial Monster Energy / Kawasaki. Ele participou dos três treinos classificatórios da tarde, mas uma pneumonia foi o suficiente para tirá-lo da programação noturna. Nesta semana Weimer respondeu duas perguntas em entrevista, onde falou mais a respeito do assunto. Leia abaixo os principais trechos do que ele disse.

“Parece loucura porque todo mundo achava que eu iria ficar parado por um mês. Mas vou explicar o que aconteceu e o que me disseram. Eu pensei que tinha gripe, falei com o médico e ele me deu um remédio pra tomar. Comecei a tomar, mas no segundo ou terceiro dia me senti pior, pensei que era gripe novamente e que teria apenas que ficar deitado na cama ou no sofá. Mas chegou ao ponto em que eu estava me sentindo tão terrível e tão miserável que tive que ir ao médico de novo. Eles fizeram todos os exames, verificaram minha temperatura, examinaram os pulmões e fizeram raio-x. Então o médico disse que eu tinha pneumonia e líquido no pulmão esquerdo. Ele me deu uma injeção de antibióticos e disse para continuar tomando o remédio anterior, além de novos antibióticos que ele me receitou. Disse que até quinta-feira eu estaria melhor e poderia voltar a pilotar. Realmente me senti melhor na quinta e voltei, mas no sábado eu estava muito fraco. Participei dos três treinos classificatórios da tarde, mas por segurança decidi não disputar as corridas da noite. Eu estava fraco, não me sentia forte o suficiente para correr. Agora me sinto muito melhor mas ainda não 100%. Quando vou bocejar consigo escutar o líquido em meus pulmões. Tenho certeza que não estou 100%, mas estou no caminho certo para ficar melhor”.

Jake-Weimer_-Feeling-Better-600x400

Jake Weimer

Sobre seu desempenho nas três primeiras etapas, Weimer disse: “Não foi terrível. Obviamente eu espero ser melhor, mas acho que não estou muito longe de conseguir andar no bloco da frente. Nas três etapas que disputei, fui quinto, sexto e novamente quinto. A melhor delas foi Anaheim2. O Dungey é um dos favoritos ao título e não conseguiu me passar. Não estou bravo nem chateado com meu desempenho. Apenas acho que posso ser melhor e que tenho condições de brigar pelos pódios”.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly