Tribunal recoloca FFM como única Federação do Rio

Por WNK Comunicação & Marketing | 22 de fevereiro de 2013 - 19:18

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro deu na última quarta-feira, dia 20 de fevereiro de 2013, mais uma resposta sobre qual é o caminho correto a ser seguido pelo motociclismo em nosso estado. Atendendo ao agravo impetrado pela Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM, e pela Federação Fluminense de Motociclismo – FFM, a Desembargadora Marília de Castro Neves Vieira suspendeu a liminar da Femerj, conseguida na comarca de Niterói, por vislumbrar a existência de dano irreparável ao nosso esporte caso a antiga Federação fosse mantida como filiada à CBM. Desta forma, volta a valer o interesse dos pilotos, organizadores e moto-clubes legalmente organizados do Rio de Janeiro, bem como a decisão unânime da assembleia geral da CBM, de maio de 2012, que filiou a Federação Fluminense de Motociclismo – FFM, reconhecendo-a como único órgão de supervisão do motociclismo no Estado do Rio de Janeiro.

Assim sendo, a diretoria da FFM vem a público solicitar que nenhum piloto se sinta coagido a pagar uma falsa filiação à CBM, diretamente nas mãos de representantes da Femerj, que está realizando uma competição pirata neste fim de semana, dias 23 e 24 de fevereiro. Em 2012 esta mesma entidade recolheu as filiações diretamente das mãos dos pilotos e não as repassou à CBM. Àqueles que fizeram suas filiações 2013, através da Femerj, pelo site da CBM, a FFM garante que serão reconhecidos para os campeonatos Estaduais da FFM no ano de 2013.

Sabemos que as dificuldades encontradas pela FFM desde o meio do ano passado, principalmente dado o desespero da Femerj por perder o controle da organização de eventos no Rio de Janeiro, são enormes. Porém, a diretoria da FFM não irá desistir daquilo que já vem se tornando um divisor de águas no nosso esporte. A FFM tem, hoje, nada menos do que 13 moto-clubes filiados: MX-Rio MC, Trail Club Miracema, Pró Racing MC, Trail Clube Esqueleto do Mato, MC Mão na Lata, MC Enduro3Rios, Grupo Trilha de Volta Redonda, União Motocross Clube, Cripaul Racing Club, Rio Trail Club, MTC, Cariocas Trail Clube e Cantagalo Moto Clube.

É com o respaldo de todos esses clubes, dos organizadores dos principais eventos do estado, e após uma segunda e emblemática derrota da Femerj, por 18 votos a zero, na última assembléia da CBM, no dia 2 de fevereiro de 2013, em Mogi das Cruzes, São Paulo, que a FFM tem a certeza de estar no caminho certo. A disputa na Justiça pode não ter sido definitiva, mas tendo em mãos todos os documentos comprovando as irregularidades da Femerj, a ilegalidade do Sr. Alexandre Caravana na presidência da entidade, e todas as demais provas, a FFM não vai desistir de lutar até fazermos Justiça e conseguirmos recolocar nosso esporte no caminho da democracia e do profissionalismo.

Atenciosamente,

Adriano Winckler
Presidente da FFM

Despacho da Desembargadora Marília de Castro Neves Vieira:

http://www1.tjrj.jus.br/gedcacheweb/default.aspx?UZIP=1&GEDID=000459F229AE6D98B73263ACF1C409723FECC5020C1E4355

 

420268_309816799141244_332143289_n

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly