Mundial de Motocross 2013 – 1ª etapa – Qatar

Por Renato Dalzochio Jr. | Fotos por Divulgação | 04 de Março de 2013 - 8:29

A temporada 2013 do campeonato Mundial de Motocross MX1 / MX2 começou neste último sábado, 2 de março, e de cara já entrou para a história da competição. O GP de Losail, no Qatar, foi à primeira corrida do Mundial disputada no Oriente Médio, e também foi a primeira corrida noturna do campeonato.

Já os pilotos foram recebidos com um circuito bastante exótico, um misto de Motocross e Supercross, com muitos saltos, curvas e retas para todos os lados, num traçado arenoso em chão duro, formando inúmeras canaletas.

Outra novidade foi o formato da disputa da etapa. Uma bateria para a categoria MX2 e a outra para a MX1, mais a Superfinal reunindo os dezoito melhores de cada categoria conforme o resultado de suas respectivas baterias, mais dois pilotos de cada categoria classificados na bateria de repescagem (Last Chance). Este formato será mantido nas demais etapas fora da Europa, como Tailândia, Brasil e México.

getmediaobject

Bateria MX2

Dobradinha holandesa na bateria da MX2. Glenn Coldenhoff largou na frente mas aos doze minutos de prova foi superado pelo atual campeão, seu conterrâneo Jeffrey Herlings. Após assumir a liderança Herlings abriu cada vez mais terreno e se isolou na ponta, vencendo com mais de 31 segundos de vantagem sobre Coldenhoff.

Jeffrey Herlings 2

Os franceses Christophe Charlier e Romain Febvre foram respectivamente o terceiro e o quarto colocado, com o australiano Dean Ferris completando os cinco primeiros.

Bateria MX1

O belga Kevin Strijbos largou na frente e liderou até o início da segunda metade da prova, quando foi superado por seu conterrâneo Ken De Dycker. Quando a corrida parecia decidida, outro belga roubou a cena. Clement Desalle ultrapassou De Dycker faltando oito minutos para o fim da bateria.

Clement Desalle

Dobradinha belga, com vitória de Desalle e segundo lugar para De Dycker. O atual campeão Antonio Cairoli optou por uma pilotagem mais conservadora. Largou em décimo lugar, veio fazendo ultrapassagens ao longo de toda a corrida e finalizou na terceira posição.

O francês Gautier Paulin foi o quarto e o russo Evgeny Bobryshev completou os cinco primeiros. Strijbos bem que tentou dar o troco quando foi ultrapassado por De Dycker, mas cometeu erros, perdeu ritmo e posições, finalizando apenas em sexto lugar.

Superfinal MX1 / MX2

A Superfinal reuniria os dezoito melhores das baterias da MX2 e da MX1 mais dois pilotos de cada categoria classificados na Last Chance, formando o gate com 40 motos. Os resultados da Superfinal seriam separados por categoria, sendo que ambos seriam somados ao resultado da bateria de sua respectiva categoria, para determinar o overall da MX2 e da MX1.

Na largada Desalle saiu na frente mas Cairoli vinha muito rápido logo atrás, e na primeira oportunidade que teve de ultrapassar o belga não pensou duas vezes. Cairoli venceu enquanto Desalle fez uma corrida consistente e garantiu a segunda posição. Paulin foi o terceiro, Bobryshev o quarto e o britânico Tommy Searle, estreando na categoria, completou os cinco primeiros.

Largada Superfinal

Herlings foi o melhor piloto da MX2 graças à sétima posição, finalizando a frente de grandes nomes da MX1, como De Dycker, o francês Steven Frossard e o italiano David Phillippaerts. O segundo melhor piloto da MX2 foi Dean Ferris, que finalizou em décimo terceiro, e o terceiro melhor foi Romain Febvre, décimo sexto colocado. O belga Jeremy Van Horebeek caiu no início da Superfinal e teve que abandonar já que sua moto ficou muito danificada.

Antonio Cairoli 2

No overall Desalle foi o grande vencedor da MX1, com Cairoli em segundo e Paulin completando o pódio na terceira posição. De Dycker foi o quarto e Bobryshev completou os cinco primeiros.

Na MX2 Herlings faturou o overall, com Ferris em segundo e Febvre completando o pódio em terceiro. Coldenhoff foi o quarto e Charlier completou os    cinco primeiros.

Podio MX2

Como esta foi à primeira etapa, as mesmas posições do overall se repetem na classificação do campeonato. Na MX1 Desalle lidera com 47 pontos, seguido por Cairoli com 45 e Paulin com 38. De Dycker é o quarto com 36 e Bobryshev fecha os cinco primeiros com 34 pontos.

Na MX2 Herlings lidera com 50 pontos e 100% de aproveitamento, seguido por Ferris e Febvre, com 38 pontos cada um. Coldenhoff é o quarto com 36 e Charlier fecha os cinco primeiros com 33 pontos.

Notas

Cairoli renovou seu contrato com a equipe oficial KTM até 2016. Já a Youthstream anunciou mudanças no calendário. A décima terceira etapa, que seria realizada em Semigorje na Rússia, será em Hyvinkää na Finlândia. A quinta etapa que estava com local indefinido será em Sevlievo na Bulgária. Outra etapa que estava com local indefinido era a final do campeonato, que ficou para Lierop, na Holanda.

Resultados da primeirs etapa do Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013

Bateria Categoria MX2
1. Jeffrey Herlings – KTM
2. Glenn Coldenhoff – KTM
3. Christophe Charlier – Yamaha
4. Romain Febvre – KTM
5. Dean Ferris – Yamaha
6. Alessandro Lupino – Kawasaki
7. Jordi Tixier – KTM
8. Julien Lieber – Suzuki
9. Mel Pocock – Yamaha
10. Jose Butron – KTM

Bateria Categoria MX1
1. Clement Desalle – Suzuki
2. Ken de Dycker  – KTM
3. Antonio Cairoli – KTM
4. Gautier Paulin – Kawasaki
5. Evgeny Bobryshev – Honda
6. Kevin Strijbos – Suzuki
7. Tommy Searle – Kawasaki
8. Shaun Simpson – TM
9. Rui Goncalves – KTM
10. Davide Guarneri – KTM

Superfinal MX1 / MX2
1. Antonio Cairoli – KTM
2. Clement Desalle – Suzuki
3. Gautier Paulin – Kawasaki
4. Evgeny Bobryshev – Honda
5. Tommy Searle – Kawasaki
6. Kevin Strijbos – Suzuki
7. Jeffrey Herlings – KTM
8. Ken de Dycker – KTM
9. Steven Frossard – Yamaha
10. David Philippaerts – Honda
11. Rui Goncalves – KTM
12. Xavier Boog – KTM
13. Dean Ferris – Yamaha
14. Joel Roelants – Yamaha
15. Tanel Leok – Honda
16. Romain Febvre – KTM
17. Shaun Simpson – TM
18. Jonathan Barragan – KTM
19. Jake Nicholls – KTM
20. Jordi Tixier – KTM

Overall Categoria MX1
1. Clement Desalle – Suzuki
2. Antonio Cairoli – KTM
3. Gautier Paulin – Kawasaki
4. Ken de Dycker – KTM
5. Evgeny Bobryshev – Honda
6. Tommy Searle – Kawasaki
7. Kevin Strijbos – Suzuki
8. Rui Goncalves – KTM
9. Steven Frossard – Yamaha
10. Shaun Simpson – TM

Overall Categoria MX2
1. Jeffrey Herlings – KTM
2. Dean Ferris – Yamaha
3. Romain Febvre – KTM
4. Glenn Coldenhoff – KTM
5. Christophe Charlier – Yamaha
6. Jordi Tixier – KTM
7. Jose Butron – KTM
8. Alessandro Lupino – Kawasaki
9. Julien Lieber – Suzuki
10. Jake Nicholls – KTM

Classificação do campeonato Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013 após uma etapa

Categoria MX1
1. Clement Desalle – 47 pontos (1 vitória)
2. Antonio Cairoli – 45
3. Gautier Paulin – 38
4. Ken de Dycker – 36
5. Evgeny Bobryshev – 34
6. Tommy Searle – 30
7. Kevin Strijbos – 30
8. Rui Goncalves – 23
9. Steven Frossard – 22
10. Shaun Simpson – 20 pontos

Categoria MX2
1. Jeffrey Herlings – 50 pontos (1 vitória)
2. Dean Ferris – 38
3. Romain Febvre – 38
4. Glenn Coldenhoff – 36
5. Christophe Charlier – 33
6. Jordi Tixier – 30
7. Jose Butron – 26
8. Alessandro Lupino – 25
9. Julien Lieber – 24
10. Jake Nicholls – 21 pontos

Calendário do Campeonato Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013
Segunda Etapa – 10 de março – Si Racha – Tailândia
Terceira Etapa – 1º de abril – Vallkenswaard – Holanda
Quarta Etapa – 14 de abril – Arco di Trento – Itália
Quinta Etapa – 21 de abril- Sevlievo – Bulgária
Sexta Etapa – 5 de maio – Agueda – Portugal
Sétima Etapa – 19 de maio – Balneário de Penha – Brasil
Oitava Etapa – 26 de maio – Guadalajara – México
Nona Etapa – 9 de junho – Ernée – França
Décima Etapa – 16 de junho – Maggiora – Itália
Décima Primeira Etapa – 30 de junho – Udevalla – Suécia
Décima Segunda Etapa – 7 de julho – Kegums – Letônia
Décima Terceira Etapa – 14 de julho – Hyvinkää – Finlândia
Décima Quarta Etapa – 28 de julho – Lausitzring – Alemanha
Décima Quinta Etapa – 4 de agosto – Loket – República Tcheca
Décima Sexta Etapa – 18 de agosto – Bastogne – Bélgica
Décima Sétima etapa – 25 de agosto – Matterley Basin – Inglaterra
Décima Oitava Etapa – 8 de setembro – Lierop – Holanda

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly